Kiss: "Pareciam normais", diz engenheiro de som

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Daniel Faria, Fonte: Brave Words, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em abril de 2008 o site rockpages.gr publicou uma entrevista com Jay Messina, engenheiro que trabalhou no “Destroyer”, “Dynasty” e “Unmasked”. Messina se lembra dessas gravações. Aqui está um trecho onde ele fala sobre o “Destroyer”.

510 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão5000 acessosMais Alto!: A diferença entre headbangers e humanos comuns

Rockpages: Você esteve ligado ao KISS durante a época mais popuar deles e você foi o engenheiro no (possivelmente) melhor álbum de estúdio (“Destroyer”). O que você lembra daquela experiência de gravação e você tem qualquer história engraçada ou não publicada daquele período?

Jay: "Quando eu me encontrei com a banda pela primeira vez, para gravar o 'Destroyer', eles pareciam ser um grupo de caras normais. Eles ainda não tinham aproveitado a maior parte do sucesso que ainda estaria por vir. Claro que eles já eram 'estrelas', mas parecia a mim que para eles isso ainda não tinha acontecido".

"Eles foram muito receptivos no estúdio e escutavam as sugestões de Bob Ezrin com ouvidos abertos".

"Na parte de trás de um dos estúdios do Record Plant tinha uma sala que era ótima para sons de bateria. Então montamos a bateria ali, junto com Gene, para que eles pudessem ter contato visual. Porém, nós não podíamos ve-los da sala de controle. Essa sala era um lugar comum com o resto do edifício, então ocasionalmente alguém saía do elevador de serviço e passaria por ali".

"Durante um take (de gravação), aquilo estava tudo muito bom, mas de repente Peter e Gene pararam de tocar e todos nós na sala de controle ouvimos vários segundos de silêncio (deles), e então eles começaram a rir muito. Quando voltamos para o estúdio, todo mundo estava curioso sobre do que eles riam tanto".

"O que aconteceu foi que, enquanto Gene e Peter estavam tocando, um pessoal da limpeza veio recolher lixo da sala. Quando eles entraram, eles ouviram a música e pararam e ficaram olhando para Gene e Peter. Então, depois do que pareceu ser um tempo bem longo, Gene não conseguia mais parar de rir, daí ele parou de rir e depois de 10 segundos de silêncio ele e Peter ficaram histéricos, rindo. Eles voltaram no estúdio e nos contaram a história. O resto do álbum foi divertido e eu sabia que seria uma boa para eles antes mesmo de termos terminado a mixagem".

A matéria completa (em inglês) está no Rockpages.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 06 de abril de 2014

Paul StanleyPaul Stanley
"Guitarristas não aprendem a fazer base"

510 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão487 acessosAce Frehley: "Anomaly" ganha versão deluxe; ouça música inédita764 acessosKiss: bicicleta de triathlon em edição limitada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

KissKiss
Simmons e o nervosismo de tocar pela 1a. vez na Inglaterra

KissKiss
Paul Stanley começa a quebrar guitarras da Ibanez

Gene SimmonsGene Simmons
Kiss, Bon Jovi, Maiden, e crianças africanas

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

Mais Alto!Mais Alto!
A diferença entre headbangers e humanos comuns

CuriosidadeCuriosidade
Capas de álbuns com ilusões de ótica

Em 21/08/1989Em 21/08/1989
Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinte

5000 acessosKing Diamond: o "Rei Satânico"5000 acessosSteven Tyler: primeira vez aos 7 anos, com duas gêmeas5000 acessosRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadora5000 acessosCuriosidade: 13 estranhos objetos relacionados à música4657 acessosKiss: deveriam assumir que copiaram o Secos & Molhados, diz Ney Matogrosso2822 acessosMetallica: as dez piores músicas da banda

Sobre Daniel Faria

Nascido em 1977, cresceu em um lar onde rock progressivo dominava as ondas do ar. Aos 12 anos, com a compra de "Paranoid" (Black Sabbath) tudo mudou e o metal gradualmente passou a ser o som predominante em casa. Estudou Computer Science / Applied Science pela Concordia University (Montreal, Québec, Canada) e hoje vive em um vilarejo rural em Simcoe County, centro-sul de Ontario, Canada.

Mais matérias de Daniel Faria no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online