AC/DC e Stones: canções encorajam demonstração de masculinidade

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Felipe Ferraz, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O site Times Online noticiou em maio de 2008 que pesquisadores da Universidade de Glasgow, que monitoraram as músicas tocadas e ocorrência de brigas em oito bares e pubs do centro da cidade, descobriram que rock alto e rap encorajam os clientes a beberem mais, aumentando o mau comportamento que freqüentemente resultava em violência. Os ritmos mais pesados também dificultam aos clientes se comunicarem, gerando mal entendidos.

3106 acessosPhil Rudd: por que ele se recusa a fazer solos de bateria5000 acessosAs regras do Black Metal

Foi constatado que canções de rock como “Highway to Hell” do AC/DC e “Brown Sugar” do THE ROLLING STONES, encorajam uma postura de demonstração de masculinidade e comportamento agressivo entre os consumidores do sexo masculino.

Entretanto, pesquisadores também descobriram que a música “I Got You Babe” de Sonny and Cher e os sucessos de Robbie Willians poderiam ser usadas para desfazer potenciais disputas. Músicas simples e demasiadamente romântica eram por vezes usadas para deter gangues de jovens de entrar nos pubs.

JD Wetherspoon, uma das maiores cadeias britânicas de pubs, disse: “Nós evitamos tocar R&B e rap em nossos pubs. Nossa pesquisa mostra que as linhas de baixo podem ser bem agressivas e isto potencialmente pode causar problemas.”

A reportagem completa (em inglês) está no entertainment.timesonline.co.uk.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 01 de junho de 2014

Phil RuddPhil Rudd
Por que ele se recusa a fazer solos de bateria

1467 acessosRock: gênero é um trintão decadente, segundo Spotify753 acessosAC/DC: a primeira vez com "Let There Be Rock"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "AC/DC"

LoudwireLoudwire
Os melhores vocalistas substitutos do Rock

Bruce DickinsonBruce Dickinson
"Seria terrível se o AC/DC acabasse com Axl no vocal"

AC/DCAC/DC
Uma divertida lista de possíveis substitutos de Brian Johnson

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "AC/DC"0 acessosTodas as matérias sobre "Rolling Stones"

HumorHumor
Não basta um machado na mão para ser Black Metal

MetallicaMetallica
Corrigindo a injustiça contra Jason Newsted

Cannibal CorpseCannibal Corpse
Este cara é muito mais fanático que você

5000 acessosSlayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo5000 acessosAngra: banda errou na escolha de Fabio Lione?5000 acessosSeparados no nascimento: Ozzy Osbourne e Renato Aragão5000 acessosSlayer: banda presenteia fã para que ele não venda seu carro5000 acessosDJ Ashba: "Eu não estou tentando imitar Slash de jeito nenhum"5000 acessosKirk Hammett fala sobre suas memórias de Paul Baloff

Sobre Felipe Ferraz

Estudante de computação conformado com o futuro dos dedos em um teclado e longe dos fretes de uma guitarra, pois após muito tentar teve que admitir que, com sua sofrível técnica, nem se quisesse tocar no Calypso teria chance. Amante de Rock e Heavy Metal desde ouvir os primeiro acordes de "Iron Man" do Black Sabbath, não se prende a rótulos musicais, ouvindo tudo que lhe agrada. No geral sons pesados, melódicos e com muita guitarra, apesar de detestar exibições de virtuosismo desnecessárias nas músicas. Acompanha o Whiplash! desde os tempos de internet discada, tomando a feliz iniciativa de contribuir após desistir de virar notícia no site e encontrar o link de colaboração.

Mais matérias de Felipe Ferraz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online