Metallica: Robert Trujillo fala sobre "Death Magnetic"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Douglas Morita, Fonte: Metal Remains
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 27/08/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O baixista do METALLICA, Robert Trujillo, falou com o Hall of Metal recentemente sobre diversos tópicos, incluindo o novo álbum da banda, “Death Magnetic”, que chega às lojas dia 12 de setembro. Alguns trechos podem ser conferidos abaixo:

3113 acessosBill Ward: os dez discos de metal favoritos do baterista5000 acessosFotos de Infância: Steven Tyler, do Aerosmith

Hall of Metal: Você acha que o "Death Magnetic" pode competir com os cinco primeiros álbuns do METALLICA?

Trujillo: "Todo álbum é diferente do outro e cada álbum do METALLICA tem sua própria personalidade. Algumas músicas neste álbum são realmente espetaculares. Para mim, um ótimo álbum é um álbum que precisa de algumas ouvidas para se gostar e isto é o que acontece com este. Eu gosto do 'Death Magnetic' mas ainda não sei o quanto eu gosto dele. É realmente dinâmico e muito detalhado. Nós gravamos o disco como se tivéssemos tocando um show ao vivo, em pé, e pela primeira vez eu gravei um álbum dessa forma. Quando você ouve o álbum, sente que o passado do METALLICA ainda está vivo. Eu realmente amo o 'Master of Puppets' e eu não sei se nós podemos competir com os álbuns clássicos, mas é um ótimo álbum com sua própria personalidade e muitos momentos ótimos. A sensação do álbum é que é algo completo, como um álbum do PINK FLOYD, não um monte de músicas colocadas juntas. De qualquer forma, no fim está nas mãos das pessoas decidirem se é ou não bom."

Hall of Metal: O que mudou dentro do METALLICA para decidirem voltar ao som antigo?

Trujillo: "Nós decidimos isso por muitos motivos e Rick Rubin teve algo a ver com isso. O 'St. Anger' foi um tipo de transição para o METALLICA, o James se sentiu mais frágil naquele momento e tudo era muito planejado e agendado. Foi bem estranho. Mas nos últimos anos ele pareceu voltar a sua velha forma. Ele está bem agora e está realmente focado na música. Quando eu me juntei à banda, eu estava focado na minha banda e eu não conhecia as últimas coisas do METALLICA como o 'Load' e 'Reload'. Eu simplesmente amava as coisas antigas e quando eu entrei na banda, a primeira coisa que eu pedi para eles foi para tocar as coisas antigas e, ao invés de fugir dessa idéia, ele aceitaram isso. As novas músicas parecem vivas e nós sentimos que podemos tocá-las ao vivo. As músicas novas soam como as coisas antigas, mas elas são todas novas e atuais."

Hall of Metal: Como foi o processo de composição do novo disco, do seu ponto de vista como membro?

Trujillo: "Ao contrário do que aconteceu no passado como baixista, eu estava lá todo dia. James foi uma parte muito importante no modo de composição. Ele é capaz de ligar a guitarra e tocar cerca de dez segundos e ele consegue tirar um riff espetacular. Ele nunca está sem ótimas idéias. No fim, durante os últimos dois anos, nós gravamos cerca de 60 horas de música para ouvir antes de começarmos a escrever as coisas finais. Eu também trabalhei com eles na composição do álbum e eu tenho muitos momentos nesse disco. Eles também foram abertos às minhas idéias. Eles queriam minha opinião constantemente. Por exemplo, em certo momento, eu estava tocando meu violão e quando eles me ouviram tocando, disseram, 'nossa, isso soa muito legal, use isso em uma música'. Eles estavam bem abertos a respeito dos meus pensamentos. Cada vez que eu dizia que tinha uma nova idéia, eles corriam para ouví-la. Eles estavam muito receptivos. No momento da gravação do disco, eu senti que nós realmente estávamos trabalhando como um time, colaborando todos juntos."

A entrevista completa pode ser lida, em inglês, clicando aqui.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

619 acessosMetallica: vídeo oficial de "Fuel" em Orlando3311 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

MetallicaMetallica
Os 10 melhores riffs de acordo com o Teamrock.com

Max CavaleraMax Cavalera
O Sepultura nunca fez merdas como o Metallica

Lars UlrichLars Ulrich
Fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Steven Tyler, do Aerosmith, muito antes da fama

Marilyn MansonMarilyn Manson
"Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"

SlayerSlayer
Fãs hardcore dão (literalmente) o sangue pela banda

5000 acessosIron Maiden: Felipe Dylon toca clássicos da donzela5000 acessosNirvana: entrevista com garoto da capa do "Nevermind"5000 acessosNightwish: Tarja Turunen fala sobre sua demissão da banda5000 acessosAstros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?5000 acessosAntes da fama: o que alguns astros do Rock faziam?5000 acessosRush: Análise vocal de Geddy Lee

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.

Mais matérias de Douglas Morita no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online