Metallica tenta recapturar energia antiga no Death Magnetic

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Douglas Morita e Thiago Coutinho, Fonte: Metal Remains
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 08/08/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A seguinte matéria foi publicada pelo site da MTV americana:

4567 acessosMetallica: Lars Ulrich lamenta a morte de Chester Bennington5000 acessosMike Mangini: um dos bateristas mais rápidos do mundo?

METALLICA tenta recapturar a energia antiga no Death Magnetic, mas não para agradar os fãs

"Se começarmos a escrever músicas para nossos fãs, algo está errado", disse o frontman James Hetfield.

Para os fiéis do METALLICA, o “Load” de 1996 marcou o final de uma era.

O álbum foi duramente criticado pelos fãs leais da banda mas louvado pelos críticos, que elogiaram a inclusão de melodias e busca por novos sons. Enquanto isso, as pessoas que vestiam camisetas do METALLICA, compraram seus álbuns e apoiaram a banda desde o início afirmaram que eles estavam perdendo um pouco de sua forma - algo que eles erroneamente ligaram à decisão dos membros de cortarem seus cabelos de metaleiros. E esses fãs têm reclamado desde então, pedindo pela volta às origens do METALLICA.

Em resumo, os fãs têm esperado por outro “Master of Puppets”, e eles nunca foram satisfeitos. Mas poderia o novo álbum do METALLICA, “Death Magnetic”, ser a melhor coisa desde então, dado que os membros da banda dizem publicamente que este LP seria um sinal do retorno ao som old-school? O frontman James Hetfield não tem tanta certeza.

"Eu não sei - de certa forma, sim, de certa forma, não", disse ele à MTV News semana passada. "A última coisa que eu quero é que alguém pense, 'Oh, eles tiveram que voltar ao Puppets porque esse foi o melhor álbum, e eles fizeram isso porque a gente queria'. Se nós começarmos a escrever músicas para nossos fãs, algo está errado. Os fãs podem pensar que eles sabem o que é melhor, mas ei, eu sou o quarterback na poltrona quando estou vendo meu time também. E no final do dia, nós temos que escrever porque nós amamos isso e está vindo de nossos corações. É por isso que as pessoas se identificam. Se você começar a fazer pelos fãs, você perdeu o objetivo."

Mas ao mesmo tempo, Hetfield sabe que a banda tentou voltar à mentalidade de "Puppets". "Nós reconhecemos que havia uma essência, uma juventude, havia algo nesse disco, e é o melhor momento para um disco como esse", disse ele, "pois o metal old-school é gigante e está voltando, e há tanta gente querendo tocar, e fazer riffs de novo, ter solos... Eu amo isso, então para nós é como começar tudo de novo [neste disco]".

Leia o restante da matéria, clicando aqui.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MetallicaMetallica
Lars Ulrich lamenta a morte de Chester Bennington

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

MetallicaMetallica
Conheça a lista de exigências do camarim da banda

MetallicaMetallica
James se sentiu inseguro por tocar com músicos de verdade no "S&M"

Metallica e GagaMetallica e Gaga
O único dueto que faz sentido

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

Mike ManginiMike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

Monsters of RockMonsters of Rock
A feijoada que quase derrubou King Diamond

Porn MetalPorn Metal
Filmes para inspirar os headbangers solitários

5000 acessosHeavy Metal: as 10 introduções mais matadoras do estilo5000 acessosTop 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone5000 acessosOs roqueiros mais chatos das redes sociais4250 acessosPhil Anselmo: "cantar afinado é como uma obrigação"5000 acessosLars Ulrich: quando conheci o Motorhead decidi montar o Metallica5000 acessosMustaine: A7X ou Trivium? Não, ouça Metallica, Megadeth, Slayer

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.

Mais matérias de Douglas Morita no Whiplash.Net.

Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online