King Diamond: comentários sobre o "Guitar Hero Metallica"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luiz Felipe, Fonte: Destructoid, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 22/03/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A Destructoid conduziu recentemente uma entrevista com o vocalista King Diamond (MERCYFUL FATE, KING DIAMOND), que falou sobre o seu envolvimento com o novo game "Guitar Hero: Metallica":

1098 acessosLars Ulrich: o impacto do movimento grunge no Metallica5000 acessosGhost: Nergal revelou a identidade de Papa Emeritus II?

Destructoid: Eu fui ver "Guitar Hero" algumas semanas atrás e na conversa com o criador da Neversoft houve menção que você teria machucado suas costas. Como está agora?

King Diamond: "É, mas estou melhorando, é uma hérnia de disco. Já faz um ano e meio, quase dois. Foi tão complicado no início que eu não conseguia sequer me sentar no primeiro ano. Então depois que me machuquei eu passei a maior parte do tempo em pé, pra você ter idéia eu tinha que comer em pé todo dia. Tudo isso acabou nos atrasando. Por outro lado tivemos a oportunidade de fazer outras coisas já que não estávamos em turnê. Eu acredito que vamos sair em turnê ano que vem. Enquanto isso tivemos vários projetos para nos ocupar, foi bom. Não houve falta de apoio dos nossos fãs em momento algum, nós temos os melhores fãs que alguém pode querer. Eles estão sempre lá, custe o que custar. Agora a prioridade é o 'Guitar Hero'".

"Existem duas músicas que gravamos para que a Actvision faça sua escolha. Então tem mais uma — e eventualmente terão outras — depois que o jogo for lançado, que vão estar disponíveis no iTtunes ou algo do gênero. São 'Evil' e 'Curse of the Pharaohs'. Eles escolheram 'Evil' provavelmente por que – eu acho pelo menos – tem mais a ver com o game. Nós fizemos muitas coisas. Atualmente eu estou trabalhando em uns filmes antigos e em antigas gravações do KING DIAMOND e do MERCYFUL FATE que ainda vão ser lançadas — KING DIAMOND vai ser um DVD duplo. Só raridades, entende? E a mesma coisa com o MERCYFUL FATE. Pode até ser que seja triplo com o MERCYFUL FATE. Vamos ver quanto material está bom o suficiente para ser usado. E isso tudo é especialmente para os fãs, tem até material do MERCYFUL FATE de antes da gente assinar com gravadora".

Destructoid: Então, vai ter algum conteúdo disponível para download?

King Diamond: "Não, Não — Nós fizemos duas músicas, quando o Lars [Ulrich, METALLICA] me chamou, quando ele convidou a gente para fazer parte desse projeto, ele sugeriu tanto 'Evil' como 'Curse of the Pharoahs'. Então fomos procurar pelas fitas master. Não conseguíamos achar em lugar nenhum. Eu já estava pensando: 'Oh Deus, isso não pode ser verdade. Nós vamos perder uma oportunidade única'. Então eu falei com os caras e acabamos fazendo uma regravação com quatro dos cinco membros originais. De qualquer maneira são todos os caras das antigas que gravaram a música pela primeira vez 25 anos atrás. Nós fomos lá e regravamos as canções e elas soaram muito bem (risos)".

"Mas elas se mantiveram totalmente fiéis ao original. O solo de guitarra de Michael Denner é 100% idêntico. Cada bend, cada harmonia que ele põe no solo e coisas assim, está idêntica ao original. O outro guitarrista, Hank Shermann, é 98% idêntico. Esses 2% que não são idênticos ocorrem pois tinham tão poucas notas nos antigos solos que dissemos: 'Bah, não dá pra fazer só isso, temos que fazer melhor'. Então aprimoramos esses pequenos detalhes".

"Por outro lado é um som bem mais direto do que no álbum original. Foi interessante regravar a voz e depois pegar algumas dessas harmonias e dizer: 'O que foi que eu fiz mesmo na época?' e depois recriar isso".

"Então fizemos essas duas músicas e eles escolheram 'Evil' para o jogo. Mas eu acredito que essas músicas – você vai poder compra-las no iTunes e Amazon.com – vão ser disponibilizadas pela gravadora".

Destructoid: O que você pensa do "Guitar Hero", de uma maneira geral?

King Diamond: "Bom, eu só ouvi coisas boas até agora. Eu ouvi muitos comentários positivos para todas as versões que ja foram lançadas. É uma honra ser escolhido para participar desse projeto, tanto pelo METALLICA quanto pela Activision. Toda a ajuda e todas as coisas boas que vieram disso — foi uma experiência muito nova e diferente, principalmente no processo de gravação... Aliás eu diria que a gravação talvez não, mas tínhamos que fazer a coisa toda resultar de uma maneira específica. Tínhamos que garantir que tudo estaria gravado separadamente. Mas a fase da mixagem foi de fato bem diferente pois cada coisa que você grava tem que ter sua própria faixa em estereo. É bem estranho. Normalmente você teria a caixa numa unica faixa e daí ajusta o PAN o quanto quiser até ela se enquadrar no som estéreo. É bem diferente. Eles tinham que passar a faixa por esse negócio que eles chamam de 'stem mixes' e eu ficava: 'hmm, ok, explica?', então eles nos explicavam. Dai nós faziamos e não podiamos masterizar, porque, obviamente isso é feito pela Activision pois eles têm que fazer com que todas as músicas diferentes soem iguais e/ou compativéis no nível de volume e coisas assim".

A matéria completa (em inglês) está no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Lars UlrichLars Ulrich
O impacto do movimento grunge no Metallica

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

Crianças ProdígioCrianças Prodígio
"Molek" de 7 anos detonando YYZ, do Rush

MetallicaMetallica
Kirk Hammett e a banda de metal que está fazendo sua cabeça

MetallicaMetallica
Robert Trujillo conta como substituiu Jason Newsted

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Guitar Hero"0 acessosTodas as matérias sobre "King Diamond"0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"0 acessosTodas as matérias sobre "Mercyful Fate"


GhostGhost
Nergal revela a identidade de Papa Emeritus II?

O futuro do Rock nacionalO futuro do Rock nacional
Bandas autorais devem "se tocar"

Ellen JabourEllen Jabour
Slayer, Metallica, Guns e Judas no Top10 da modelo

5000 acessosBandas: Por que ninguém está indo a seus shows?5000 acessosA polêmica origem do termo Heavy Metal5000 acessosZakk Wylde: cinco momentos insanos do guitarrista5000 acessosInspiração: bandas que adotaram títulos de músicas como nome5000 acessosMike Bordin: "Regravar partes de álbuns de Ozzy foi uma m*rda"5000 acessosLed Zeppelin: 24 curiosidades sobre "Stairway to Heaven"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Luiz Felipe

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online