Ross The Boss: "Eu fui meio demitido do Manowar!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Emanuel Seagal, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Rockpages.gr entrevistou em 2009 ROSS THE BOSS (ex-MANOWAR). Confira abaixo um trecho onde Ross fala sobre seus anos no MANOWAR e memórias de Orson Welles.

2106 acessosCanal RIFF: A banda que fez um recorde ser banido do Guinness5000 acessosCenografia: os pedestais mais bizarros do Rock e Metal

Rockpages: Eu quero te fazer uma pergunta que sempre quis fazer a um membro do MANOWAR. Como foi trabalhar com Orson Welles?

Ross: "Ah sim, aquele foi um dos grandes momentos de minha carreira, eu diria. Ele era uma lenda, a estrela mais quente de Hollywood, ele era um gênio. Quando tivemos o contrato de gravação tínhamos a música 'Dark Avenger', que eu escreví com Joey e precisávamos dessa voz apenas para fazer a música. O cara da nossa gravadora chamou o manager de Welles em Las Vegas e quando ele aceitou nossa reação foi 'O que? Ele vai fazer?'. Eu devo dizer a você que não esperávamos que ele dissesse sim, mas foi realmente ótimo. Então enviamos a ele o texto e as letras de 'Dark Avenger'. Eu tenho que te falar, quando ele saiu de sua limosine na rua 57 em Nova Iorque, mulheres com casacos e diamantes paravam e agiam como adolescentes com esse cara. Sua voz era tão poderosa, nós demos a ele o texto e ele amou! Ele era realmente um ótimo cara. Ele deu sua voz à 'Dark Avenger' e 'Defender'. Ele na verdade introduziu a banda, que usa isso até hoje. Ele era inacreditável, esse cara era como se fosse de outro planeta."

Rockpages: Então os anos passaram, "Kings of Metal" foi lançado e você deixou a banda?

Ross: "Na verdade eu fui meio demitido. Joey queria dizer que eu queria tocar blues. Mas essa não é a verdade..."

Rockpages: Você teve alguma espécie de briga com Joey antes dele demitir você?

Ross: "Não, nós estávamos discordando de coisas para a banda. Foi como um casamento que não deu certo e tivemos que nos divorciar. Joey sentiu que o MANOWAR se sairia melhor sem mim. Ahhhh, eu não penso isso, mas quem sabe?"

Leia a entrevista completa.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 03 de outubro de 2012

2106 acessosCanal RIFF: A banda que fez um recorde ser banido do Guinness0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Manowar"

CapasCapas
Top 10 das artes com tendências gays do Rock

Músicas LongasMúsicas Longas
12 das melhores do Metal com mais de 20 minutos

Top 10Top 10
Os mais influentes álbuns de Metal Tradicional

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Manowar"

CenografiaCenografia
Os pedestais mais bizarros do Rock e Heavy Metal

QueenQueen
Ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

Musas do MetalMusas do Metal
Combo de talento e sensualidade

5000 acessosÁrvore Genealógica do Metal e do Rock5000 acessosFotos de Infância: Bon Scott, do AC/DC5000 acessosRunaways: Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley5000 acessosAxl Rose: em vídeo, a mudança no vocal de 1985 a 20165000 acessosGwar: como são os monstros por baixo da armadura?5000 acessosDerrick Green: "Você é o que come!"

Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com clássicos como Iron Maiden e Black Sabbath. Hoje em dia, entre outros gêneros musicais, e sem se limitar a rótulos, ouve principalmente doom, viking e folk metal. Sempre que possível está em busca de novas bandas que tenham algo a transmitir alem de clichês, e mesmo em meio a tantas novidades não dispensa pérolas como o bom e velho Candlemass. Acompanha o Whiplash! desde os primórdios, tendo iniciado sua vida de internauta no mesmo ano de criação do site (1996). Há algum tempo está envolvido com metal, seja trabalhando com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa, na tentativa de contribuir de alguma forma para o crescimento desse que é um dos segmentos mais apaixonantes da música, o metal.

Mais informações sobre Emanuel Seagal

Mais matérias de Emanuel Seagal no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online