Regis Tadeu: Air oxigena o rock progressivo com novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Emanuel Seagal, Fonte: Yahoo Música
Enviar Correções  

Regis Tadeu, editor das revistas Cover Guitarra, Cover Baixo, Batera, Teclado & Piano e Studio, escreveu em sua coluna no Yahoo! sobre rock progressivo. Confira abaixo alguns trechos.

Judas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Metallica: o video game da banda que nunca foi lançado

Se você acha que rock progressivo moderno é aquela maçaroca chatíssima e pretensiosa que o Dream Theater mostra em seus CDs, com suas músicas de 484 minutos de duração, pode parar de ler este texto agora mesmo. Nem passe os olhos pelo parágrafo seguinte. Vá "babar ovo" para o virtuosismo estéril da banda do Mike Portnoy e não perca seu tempo comigo.

Ok, se você continuou a ler o que estou escrevendo, ou é um cara curioso ou realmente está interessado em música e não em masturbação técnica exibicionista. Então, saiba que não sou daquele tipo de cara que execra o rock progressivo como se o estilo fosse algum tipo de lepra assassina. Muito pelo contrário! Por ter crescido ao longo de um período em que grandes álbuns foram lançados - "In the Court of Crimson King", do King Crimson; "Selling England by the Pound", do Genesis; "Fragile", do Yes; "Trilogy", do Emerson, Lake & Palmer; "The Power and the Glory", do Gentle Giant, "Hamburger Concerto", do Focus, e, claro, "The Dark Side of the Moon", do Pink Floyd, entre tantos outros -, ainda ouço inúmeros trabalhos de bandas daquela época com o mesmo prazer de outrora.

Para ler a matéria na íntegra acesse este link.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Judas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy MetalJudas Priest
10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Metallica: o video game da banda que nunca foi lançadoMetallica
O video game da banda que nunca foi lançado


Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com clássicos como Iron Maiden e Black Sabbath. Hoje em dia, entre outros gêneros musicais, e sem se limitar a rótulos, ouve principalmente doom, viking e folk metal. Sempre que possível está em busca de novas bandas que tenham algo a transmitir alem de clichês, e mesmo em meio a tantas novidades não dispensa pérolas como o bom e velho Candlemass. Acompanha o Whiplash! desde os primórdios, tendo iniciado sua vida de internauta no mesmo ano de criação do site (1996). Há algum tempo está envolvido com metal, seja trabalhando com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa, na tentativa de contribuir de alguma forma para o crescimento desse que é um dos segmentos mais apaixonantes da música, o metal.

Mais informações sobre Emanuel Seagal

Mais matérias de Emanuel Seagal no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin