Warfare: entrevista com o baterista e vocalista Paul Evo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Demian Filipe Ferreira da Silva, Fonte: Screams in The Night
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 19/02/10. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Durante os anos 80, surgiu uma banda lendária que nos trouxe a desgraça sob a alcunha de WARFARE. A sonoridade era uma mistura de Metal com Punk, como já havia sido experimentada por bandas como MOTÖRHEAD, VENOM e TANK. Porém, de uma forma ainda mais intensa e caótica, começando assim a forma de expressão de ódio que viria a se chamar Metalpunk. À frente desse "campo de guerra" estava Paul Evo, mais conhecido como apenas Evo, que assumia bateria e vocais. O Warfare se dissolveu no início dos anos 90, mas deixou seu legado para as futuras gerações. A respeito dessa trajetória, Evo nos forneceu várias informações ao longo da entrevista que se segue.

5000 acessosSlayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo5000 acessosRock Cristão: as principais bandas nacionais

Screams in The Night – Evo, em primeiro lugar eu gostaria de dizer que considero o Warfare uma das melhores bandas que já ouvi e é uma honra entrevistá-lo. Mas, vamos falar um pouco sobre sua carreira antes do Warfare. Como foram os tempos em que você esteve nas bandas Angelic Upstarts, The Blood e Major Accident?

Evo: "Obrigado. Eu estive no Major Accident por três Singles e um Álbum, eles eram a maior coisa da cena em minha área local. Mas eu almejava mais, assim me mudando para a capital e me unindo ao The Blood, que na época era destinado pela imprensa a ser a próxima coisa grande depois do novo The Damned, embora não fosse. Eu fui para Soho para uma boa diversão e encontrei o baixista do [Angelic] Upstarts, que me disse que estavam procurando por um baterista. O resto, como dizem, é história. A cena musical na época era diferente de hoje, era mais vibrante, mais raivosa, nós tínhamos rebelião de verdade e nós nos dispúnhamos a isso PRA CARALHO!"

Screams in The Night - Como era a cena Punk na época? Você sempre teve interesse no Metal? Como era relação entre os dois estilos?

Evo: "O Punk era muito underground e menos comercial que poucos anos antes. Novas bandas estavam dominando, como Iron Maiden, Tank, e eu realmente gostava de coisas poderosas. Quando eu estava em bandas punks, eu costumava ouvir Pink Fairies, Motörhead, Budgie, etc, e, embora eu tenha sido um precursor, a molecada estava começando a gostar de ambos os estilos. Então eu pensei 'eu lhes darei ambos os estilos, apenas mais macabros e acima do nível do que qualquer coisa que tivesse aparecido antes... assim nasceu o Warfare'”.

Screams in The Night - Então, como veio a idéia de misturar Metal com Punk? Foi difícil encontrar pessoas com o mesmo interesse?

Evo: "Eu criei o interesse. Obviamente, as pessoas e outros músicos pensaram que eu estava fodidamente louco, eu as disse para aumentar o volume até suas orelhas sangrarem... eu não iria sossegar por nada menos".

Screams in The Night – Em 1984, o Warfare trouxe seus primeiros massacres ao mundo. Embora já houvesse bandas com elementos punk, como Venom e Tank, o Warfare foi algo como um passo definitivo para levar o estilo para dentro do Metal, tanto que é considerado o primeiro grupo de Metalpunk. Como foi a reação do público? Vocês encontraram resistências?

Evo: "Os músicos de outras bandas pensaram que eu estava virando piada, mas é, cara, o mundo estava pronto para o Warfare e a reação do público foi ótima. Eles o amaram, cara".

Screams in The Night - Você trabalhou com figuras como Algy Ward, Cronos e Lemmy, que, respectivamente, produziram “Pure Filth”, “Metal Anarchy” e “Mayhem, Fuckin’ Mayhem”. Como foi a experiência? O quanto eles contribuíram com o desenvolvimento do som da banda?

Evo: "Eu criei o som e eu produzi o primeiro EP do Warfare. Então, eles não contribuíram para o som como ele era. Entretanto, eles eram todos membros de bandas pelas quais eu possuía 100% de respeito e foi bom trabalhar com eles".

Screams in The Night - Assim como as músicas, as letras do Warfare são agressivas e caóticas. Elas são freqüentemente sobre sociedade corrupta, destruição e Armageddon. Quais foram suas inspirações? Você é um fã de literatura e cinema futuristas, sobre ficção científica e cyberpunk?

Evo: "Todas as letras vêm de experiência de vida e o modo como eu vivia. Eu me recusei totalmente a me conformar (mesmo quando criança, eu era um pequeno bastardo puro) e eu ainda recuso a me conformar hoje em dia. Eu só desejo que os mais jovens sigam o meu exemplo. Assim, as inspirações foram o anti-conformismo, crença em si mesmo e individualismo".

Leia a matéria completa no link abaixo:

http://www.screamsinthenight.net/2010/02/entrevista-evo.html...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Warfare"

SlayerSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Rock CristãoRock Cristão
As principais bandas nacionais

SlipknotSlipknot
Mick Thomson esfaqueado em briga com irmão

5000 acessosGhost: Nergal revelou a identidade de Papa Emeritus II?5000 acessosSlipknot: Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais Você5000 acessosLed Zeppelin: as crianças da capa de "Houses Of The Holy"2923 acessosVideo Games: um impressionante tributo Heavy Metal aos clássicos5000 acessosRock e Heavy Metal: E se as capas dos álbuns fossem honestas?5000 acessosAngra: anjo da capa de "Rebirth" aparece em outras duas?

Sobre Demian Filipe Ferreira da Silva

Nascido na desconhecida cidade de Cornélio Procópio no Paraná, em 1989, começou a se interessar pelo Rock e Heavy Metal através de bandas como Iron Maiden, Metallica, Megadeth, Slayer e não parou mais, tendo interesse por blues a thrash metal. É guitarrista da banda de Heavy Metal Nightstalker e colecionador de discos de vinil e fitas VHS de filmes trash.Atualmente cursa Jornalismo na Universidade Estadual de Londrina.Apoia o blog sobre bandas undergrounds Garagem do Metal (http://garagemdometal.blogspot.com)

Mais informações sobre Demian Filipe Ferreira da Silva

Mais matérias de Demian Filipe Ferreira da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online