Sammy Hagar: "Eu posso me gabar um pouco; eu vim do nada!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maneco Grotesco, Fonte: atlanticcityweekly.com, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em uma recente entrevista para a Atlantic City Weekly, o ex-VAN HALEN e atual CHICKENFOOT Sammy Hagar falou um pouco sobre as dificuldades enfrentadas que estarão em sua autobiografia.

Sepultura: Andreas Kisser comenta os primórdios da bandaIron Maiden: As 5 músicas mais fracas da carreira da banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu estou fazendo uma autobiografia chamada 'Sammy Hagar Red'. Quando ler o passado da minha familia, você perguntará 'como isto aconteceu? É um milagre'. Eu vim de uma família onde o pai morreu no banco traseiro de um carro de polícia aos 53 anos, bêbado, nas ruas de minha cidade, Fontana, na Califórnia. Era uma cidade pequena onde todos se conheciam, o que deixou mais difícil para mim, meu irmão e minhas duas irmãs. Minha mãe [Gladys] passava roupa e colhia frutas para criar quatro filhos. Uma mãe, sozinha. Embora fôssemos pobres, tínhamos roupas limpas e ela nos deu valores. Minha mãe [falecida há alguns anos] não teve educação, ela foi apenas até a oitava série, mas ela teve coração, alma e criatividade. Meus irmãos todos tiveram boas vidas sem problemas, e isso foi mérito da minha mãe. Fontana foi dura e severa e nada foi dado de graça. Eu vim disto e posso me gabar um pouquinho - Eu vim do nada, zero."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sammy também comentou sobre o porque de "Red Rocker". "Eu escrevi essa música chamada 'Red' em 1976 e eu tenho uma fixação pela cor vermelha. Quando entro num recinto vermelho eu me sinto diferente, ajo diferente, me dá conforto. Eu tenho mais ou menos 65 guitarras vermelhas, e umas 2 ou 3 pretas. Bem, na mesma época em que a música estreou, um jornal de Seattle fez a resenha de um de meus shows em 1977. Eu estava vestido inteiro de vermelho - sapatos vermelhos, camiseta vermelha, guitarra vermelha e cantando a música 'Red'. Um garoto estava esperando do lado de fora do quarto do hotel na manhã seguinte ao show pra conseguir um autógrafo, e ele estava com o jornal que tinha a resenha. Ele perguntou se eu poderia assinar 'The Red Rocker' (O roqueiro vermelho), e eu disse 'claro'. E assim como Cabo Wabo, a luz surgiu e eu disse 'Ei, eu gostei disso'. Mas realmente isso acabou pegando por conta própria. Logo após eu escutei alguém gritando pela janela de um carro 'Ei Red Rocker!' e eu disse, 'Bom, acho que sou eu'.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Van Halen"Todas as matérias sobre "Chickenfoot"Todas as matérias sobre "Sammy Hagar"


Van Halen: eles quase cantaram na bandaVan Halen
Eles quase cantaram na banda

Guitar World: Eddie Van Halen, o melhor de todos os temposGuitar World
Eddie Van Halen, o melhor de todos os tempos


Sepultura: Andreas Kisser comenta os primórdios da bandaSepultura
Andreas Kisser comenta os primórdios da banda

Iron Maiden: As 5 músicas mais fracas da carreira da bandaIron Maiden
As 5 músicas mais fracas da carreira da banda


Sobre Maneco Grotesco

Nascido em 1979, em Curitiba, desde pequeno sonhava em tocar ao descobrir a velha guitarra do pai. Ainda no colégio montou sua banda, o Grotesco, que apesar de praticamente inativa atualmente, ainda existe. Os estilos preferidos variam muito com o tempo, do thrash ao punk, do ska ao folk, a única paixão que permanece sempre no topo no mundo do rock é pelas guitarras Gibson.

Mais matérias de Maneco Grotesco no Whiplash.Net.

adGoo336