Motorhead: Lemmy fala da vida em L.A., guerras e política

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Plá, Fonte: LA Weekly, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Gustavo Turner, da LA Weekly, entrevistou em janeiro de 2011 o frontman do MOTÖRHEAD e ícone do rock, Lemmy Kilmister. Seguem alguns trechos da conversa.

5000 acessosAdeus: o último show de 10 rockstars que morreram nesta década5000 acessosRoger Moreira: resposta bem humorada a "crítica" no Agora é Tarde

LA Weekly: Há quanto tempo você está em L.A.?

Lemmy: 20 anos.

LA Weekly: O que fez você vir para L.A.?

Lemmy: Bem, tem o cenário musical, tem o music business, então faz sentido desse ponto de vista. E também, quando você cresceu na Inglaterra sombria e encharcada de chuva tem todas essas fotos de raios de sol, palmeiras, piscina, você pensa, será que isso é realmente legal? Então nós viemos aqui em turnê e foi legal, sabe. Porque você não faz idéia da diferença, sabe, da diferença na mentalidade, o sol brilhando quase o ano inteiro. Na Inglaterra tem garoa o ano inteiro. As pessoas dizem, "oh, é tão verde". Não é de se admirar, é essa água toda lá, sabe [risos].

LA Weekly: Você notou muitas mudanças em LA nos últimos 20 anos?

Lemmy: Alguém vem tentando fazer você parar de se divertir, é incrível. E todos negócios fecham, não às duas... eles fecham às 1:30. Alguns deles fecham até mesmo às 1, sabe. É uma pena. Não sei o que é. Eles vivem no paraíso e ficam atirando nos próprios pés. Não entendo. E como a Califórnia pode estar endividada está além da minha compreensão. Quero dizer, é o estado mais rico na União e está com tipo trilhões de dólares em dívidas. Que tipo de palhaços eles estão votando para representá-los, que desperdiçam isso tudo?

LA Weekly: E a respeito dos seus trajes militares e seu interesse na Guerra Civil e na Segunda Guerra? Por que você acha que essa temática de guerra continua voltando com artistas britânicos de sua geração? O Roger Waters parece ser fissurado por isto também. Pete Townshend...

Lemmy: Isso vem de um cara em um país que está em guerra no Iraque e no Afeganistão! É uma boa pergunta. Porque eles continuam fazendo guerra, é por isso. Porque nós não podemos deter a nós mesmos. Nó não podemos fazer com que parem de matar sem motivo a não ser ideologicos ou reliosos, como é nesses lugares. Ainda estamos lutando por religião. Eu não entendo isso, sabe. Qual o problema, todos são burros ou algo assim?

LA Weekly: Então, estudar as guerras do século 20 o ajuda a compreender as guerras agora?

Lemmy: Quando você coleciona relíquias de guerra você, tipo, você tem de aprender sobre a guerra em si. O que descobri sobre a Segunda Guerra foi que todos estavam completamente despreparados para ela, falavam bobagem sobre o que o outro lado estava fazendo a si próprios. E então os vitoriosos julgaram os derrotados e os enforcaram antes que eles pudessem dizer alguma coisa [risos]. Sabe, a coisa toda, política é bobagem. E o mundo ficou ainda mais político desde então. E não está nos ajudando em nada. Política é uma merda. Todos políticos são uns cuzões. Imagine querer ser um político. Que tipo de mentalidade se deve ter. Eu quero beijar bebês de outras pessoas por cinco anos, e então ocupar um alto cargo e aposentar? Ótimo. E roubar o dinheiro de todos. Ou então gastar o dinheiro de todos. Mesma coisa. É uma desgraça isso, não é? Políticos. Veja a Califórnia. Como eu estava dizendo, o débito da Califórnia. Aquele cara lá. Ele não gastou 50 bilhões de dólares em que quer que seja. Eu não gastei. Esses caras por trás do balcão [no Rainbow] não gastaram. Então diabos, quem gastou? Algum cuzão de terno com o cabelo igual o do John F. Kennedy, sabe.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

AdeusAdeus
O último show de 10 rockstars que morreram nesta década

746 acessosBrazilian Tribute To Motörhead: Torture Squad e Hatefulmurder676 acessosMotorhead: ouça o Genocídio no tributo brasileiro à banda2090 acessosCooking Hostile: Cozinhando com suas bandas preferidas1066 acessosMotorhead: ouça música de tributo brasileiro à banda0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

MotörheadMotörhead
"Os Beatles mudaram o jeito de se ver as coisas!"

Logos de BandasLogos de Bandas
Blog elege o Top 10 dos mais bonitos

MotorheadMotorhead
Dave Grohl faz tatuagem em homenagem a Lemmy

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 01 de fevereiro de 2011
Post de 05 de fevereiro de 2013
Post de 23 de setembro de 2014
Post de 29 de dezembro de 2015

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"

Roger MoreiraRoger Moreira
Resposta bem humorada a "crítica" no Agora é Tarde

Collectors RoomCollectors Room
Conheça a coleção do brasileiro com maior pontuação no eBay

MegadethMegadeth
Ao lado do Metallica, Mustaine faz pergunta franca

5000 acessosSlipknot: banda trolla repórter da Multishow antes de show no RIR5000 acessosRockstars que atacaram a igreja, Jesus Cristo e Deus5000 acessosMúsica clássica: Bach, Beethoven e Vivaldi em versão Metal5000 acessosGene Simmons: Por que Eddie Van Halen não entrou no Kiss?5000 acessosOzzy Osbourne: liderando lista de músicas sobre mães5000 acessosExodus: "Dokken e Ratt OK, mas Enuff Z'Nuff é uma merda"

Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online