Ellefson: "Dave escreveu uma nova música muito feroz!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Daniel Molina, Fonte: Rust In Page, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 06/03/11. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

David Ellefson recentemente respondeu várias perguntas de fãs gregos para o site Rockoverdose.gr. Confira as perguntas e respostas:

3489 acessosMegadeth: cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica5000 acessosConfissões de uma groupie - a autobiografia de Pamela Miller

O que o Megadeth significa para você depois de todos esses anos? (Vivi Jd)

A meta, inicialmente, era ser a banda mais rápida e feroz de todos os tempos. Acho que alcançamos isso há alguns anos atrás e agora nos focamos em outras campos da nossa habilidade musical, melodia e composição. Acho que esse é motivo da gente e de nossa música termos durado tanto tempo

É verdade que você recebeu uma mensagem do baterista Shawn Drover e que era sobre a sua volta para a banda? (Vivi Jd)

Sim, é verdade. Dave e eu já estavamos nos comunicando e meu retorno era promissor mas nunca aconteceu até que todas as estrelas se alinharam em janeiro de 20110. E aqui estou!

Como é gravar um álbum com o Megadeth novamente, depois de todos esses anos? (George Haniotakis)

É muito bom. Fico feliz por termos a chance de fazermos isso de novo. Soa bem Megadeth; moderno mas com alguns sons clássicos tipicos de nós dois (Ellefson e Dave) tocando juntos novamente.

Qual sua verdadeira opinião sobre os álbuns do Megadeth nos quais você não esteve? (Vivi Jd)

Para mim, aqueles foram anos de reestabelecimento da essência do Megadeth dentro da essência do Thrash, mas também trouxeram alguns elementos modernos, tipo a produção de qualidade do Andy Sneap.

Qual sua opinião sobre o sucesso do Megadeth por todos esses anos? (Panos Haralabopoulos)

Acho que se deve porque conseguimos escrever músicas pesadas, que grudam na cabeça, e músicas memoráveis. Além disso nós tivemos músicos fantásticos na banda. Mas sobre tudo, os fãs e o público relembram as músicas mais do que qualquer outra coisa.

Qual foi sua época favorita de shows com o Megadeth? (Giwrgos Vaiopoulos - Dimitris Jimi Diplaris)

Atualmente, gosto dessa época de shows. O álbum RIP foi o carro chefe da nossa tour de 2010 e agora nós teremos novas músicas para as turnês futuras. Fora isso, alguns álbuns antigos estão completando 20 e 25 anos o que cria excitação continuada sobre as possibilidades para esses álbuns, tours e celebrações.

Como é trabalhar com Dave Mustaine, e qual a música mais difícil que já tocou? (Nikos Shmeio Mhden)

É ótimo estar trabalhando com Dave novamente. Há uma música nova que ele começou a tocar no backstage do show da Austrália em dezembro do ano passado que é MUITO feroz. Clássico Megadeth de 1983, de cabo a rabo. Ele tem as manhas de deixar esses riffs voarem de sua guitarra.

Você poderia descrever os dias no estúdio gravando os dois primeiros álbuns? Como era estar todos juntos escrevendo e gravando músicas? (Alex Sxoinas)

Aqueles dias passaram muito rápido. KIMB foi gravado rapidamente. Foi divertido não apenas criar as músicas, mas também toda a essência da banda e o que ela significaria para o mundo.

Para o "Peace Sells" nós tivemos mais tempo e um estúdio melhor para trabalharmos e já haviamos tocado todas as músicas ao vivo em uma turnê curta de três semanas que fizemos nos Estados Unidos alguns meses antes. Isso nos ajudou a trabalharmos nas músicas como uma pré-produção e sabiamos com quais músicas os fãs reagiam da melhor forma. Foi quando soubemos que a música "Peace Sells.." seria um hit.

Nós brigamos com gravadora para que aquele fosse o nome do álbum. Eles queriam que se chamasse 'Wake Up Dead', que nós sabiamos que era uma ótima música e single, mas NÃO o nome certo para o álbum!!

Qual a música do Megadeth você mais gosta e porquê? (Gogo Black)

Todas possuem algo legal no set e sabemos disso quando montamos as músicas do setlist. Na maioria dos países amo tocar "Symphony of Destruction" porque mesmo as pessoas que estão na plateia que não sejam fãs de longa data, como num festival, reagem e começam um mosh pit e cantam junto com ela. Já uma favorita dos fãs, "Holy Wars" e "Hangar 18" conseguem o mesmo tipo de reação na maioria dos países que tocamos, também. É como se cada país tivesses uma favorita e que faz nos lembrarmos deles.

O que você tem a dizer para todos os músicos e bandas que estão lendo isso agora? (Vivi Jd)

Eu recomendo para os jovens músicos que toquem com muitas pessoas porque é como se aprende e adquire-se confiança. para bandas novatas, eu digo o mesmo. Você precisa divulgar sua música, senão as pessoas não virão até você !

O que você gosta de fazer no seu tempo livre? (Vivi Jd)

Passo a maioria do tempo com a minha família e praticando esportes com eles. Somos bom no futebol, futebol americano, basquete e hockey .

Que música você escuta quando está em casa? (Vivi Jd)

Escuto as músicas que vou tocar na tour e as que vou gravar e as vezes em casa me afasto da músicas para não me cansar, especialmente se estou no meio de uma tour longa. Quando eu escuto música é geralmente no meu carro, tipo rádio via satélite que tem muita variedade... boa música de fundo.

Você está trabalhando em algo novo? (Zisis Petkanas)

Estou sempre escrevendo, seja música ou letras. As vezes escrevo com um propósito e outras só por curtição, para deixar a criatividade fluir. Me sinto melhor quando estou criando e deixando as músicas e ideias fluirem.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MegadethMegadeth
Cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica

3109 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa527 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3537 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1988

MetallicaMetallica
Kirk Hammet fala sobre Dave Mustaine e solos

MegadethMegadeth
Para Mustaine, o Exodus entraria para o "Big Five"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Pamela MillerPamela Miller
Uma controversa personagem dos bastidores do rock

MetallicaMetallica
Ulrich comenta os motivos da saída de Jason Newsted

Alfabeto do RockAlfabeto do Rock
As 15 melhores músicas de Metal

5000 acessosQueen - Perguntas e Respostas5000 acessosMetallica: as 10 melhores músicas segundo a Loudwire5000 acessosLed Zeppelin: a origem do anjo símbolo da banda5000 acessosSeparados no nascimento: Ozzy Osbourne e Renato Aragão5000 acessosDave Ellefson: quem é o maior baixista de metal da história?4409 acessosUltimate Classic Rock: Os 10 melhores singles de estreia

Sobre Daniel Molina

Nascido em 79, professor de inglês e tradutor. Conheci o metal e suas várias vertentes através de um amigo do meu irmão no final dos 80, onde em 89 acabei me deparando com Megadeth dentre os vinis que estava ouvindo e foi amor à primeira ouvida, uma paixão que dura 20 anos. Apaixonado por thrash metal, especialmente Bay Area e East Coast mas também aficcionado por NWOBHM, Hard e Death. Com o passar do tempo percebi que o rótulo é o que menos importa e sim o tipo de música que nos agrada, mas apesar de tudo, thrash sempre acima de tudo. Já trabalhei com vários sites, cobrindo shows e fazendo entrevistas mas sempre tocando a Rust In Page por amor ao Megadeth, e hoje além de dedicação total ao meu trabalho salvo bastante do meu tempo para manter a página rolando firme e forte e mantendo os Droogies brazucas informados.

Mais informações sobre Daniel Molina

Mais matérias de Daniel Molina no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online