Kingdom Come: álbum na íntegra disponível para streaming

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O novo álbum do KINGDOM COME, "Rendered Waters", está disponível para streaming na íntegra no AOL Music. O CD será lançado dia 5 de abril nos EUA pela SPV/Steamhammer.

Lenny Wolf não associa o KINGDOM COME ao sucesso dos primórdios, nem aos primeiros sucessos de sua longa carreira. Ele realmente se importa é com o presente. Isso é uma contradição tendo em vista seu novo álbum, "Rendered Waters", que traz oito músicas antigas e três músicas recentemente gravadas? Certamente não. Todas onze faixas foram editadas no estúdio de Lenny Two Square Noise Factory em Hamburgo, Alemanha. Em particular, as novas gravações do material antigo mostram a visão do KINGDOM COME de viver o aqui e agora.

publicidade

"Eu propositalmente escolhi faixas dos primórdios para mostrar como tocamos ouvimos e sentimos as músicas atualmente", disse Wolf. "Os hábitos de audição mudaram dramaticamente, especialmente entre o público mais jovem, o que fez ser empolgante para mim respirar vida nova em termos que não ouvíamos há algum tempo."

"Por exemplo a 'Should I' dessa vez é tocada mais lentamente, dando a ela um apelo mais pesado. As baterias estão mais abertas e as guitarras trazem um som mais aquecido, e tem um tom mais cativante: Só para dar uma vibe mais 2011 no geral. É claro, você só pode mudar as músicas até certo ponto se você não quer perder a característica e o tema central da versão original. O mesmo vale para 'I've Been Trying', 'Pushing Hard' e 'Living Out Of Touch'. Nenhuma delas foi reinventada, mas todas as três certamente tem uma nova abordagem bem notável".

publicidade

De outro lado, Lenny mudou totalmente os versos da "I've Been Trying", dando a ela um arranjo diferente, assim como ele transportou a música "Seventeen" ao ano de 2011. "A 'Seventeen' sempre foi meio que tipo uma música chave para o for KINGDOM COME, e ainda assim nunca recebeu muita atenção uma vez que ela tem uma abordagem muito pouco comercial e ou é adorada ou odiada, mas com a nova versão ela vai receber o reconhecimento que merece", disse.

publicidade

Outro argumento contra as especulações de que Lenny queria apenas reaquecer material velho é que ele propositalmente não escolheu regravar sucessos anteriores como "Get It On", "What Love Can Be", "Do You Like It" e "Twilight Cruiser" que colocaram o KINGDOM COME no mapa em nível global. Ele até mesmo selecionou uma música como a "Break Down The Wall" de seus dias anteriores ao KINGDOM COME nos idos de 1985 quando ele tocava com a banda STONE FURY, estabelecida em L.A., o que demonstra como o material é alheio ao tempo.

publicidade

"Foi muito interessante acrescentar novos estilos e trazê-los ao ano de 2011", disse ele. "Há algumas músicas dos anos 70. Seu encanto vive além da antiga tecnologia de gravação que não pode ser superada nos dias de hoje e ainda assim deve permanecer intocada, mas regravar músicas dos anos 80 não é tamanho sacrilégio."

Não vamos nos esquecer das três músicas novas, que traz aquela típica estrutura do KINGDOM COME de fortes linhas de guitarra e o carismático vocal de Wolf. "Blue Trees", "Is It Fair Enough" e "Don't Remember" novamente vêem Lenny mais uma vez mostrar que não tem intenção de ficar fazendo média. Gostem ou não, ele segue seu próprio caminho. Apesar de Lenny ter novamente gravado ele próprio a maioria dos instrumentos, Eric Förster, que contribuiu com aqueles solos implacáveis de guitarra e Hanan Rubinstein, americano residente em Berlin, que masterizou o CD, devem certamente ser mencionados por sua grande contribuição.

publicidade

Para resumir, eis alguns fatos históricos: o KINGDOM COME foi formado em 1987 em Los Angeles, EUA. Além de Lenny, o único alemão no grupo, havia também James Kottak, agora tocando com os SCORPIONS. A sensacional estréia, "Kingdom Come", alcançou a 12ª posição nos rankings americanos e foi disco de ouro, e seu sucessor, "In Your Face", também alcançou altas posições nos rankings pelo mundo todo.

publicidade

Não há um fim a vista. Nas palavras de Lenny: "O KINGDOM COME é minha vocação. Eu caio ou me ergo com ele. Tirando algumas decisões ruins, eu me saí bem. Sou grato e estou a todo vapor, de volta para o futuro."

Track list do "Rendered Waters":

01. Can't Deny (versão recém gravada)
02. The Wind (versão recém gravada)
03. Blue Trees (música inédita)
04. Should I (versão recém gravada)
05. I've Been Trying (versão recém gravada)
06. Pushing Hard (versão recém gravada)
07. Seventeen (versão recém gravada)
08. Is It Fair Enough (música inédita)
09. Living Out Of Touch (versão recém gravada)
10. Don't Remember (música inédita)
11. Break Down The Wall (versão recém gravada)

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


James Kottak: ex-Scorpions diz que todos os policiais devem ser homensJames Kottak
Ex-Scorpions diz que todos os policiais devem ser homens

Scorpions: James Kottak admite que é um alcoólatra em recuperaçãoScorpions
James Kottak admite que é um "alcoólatra em recuperação"


AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon ScottAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Metallica: ouça Nothing Else Matters em escala maiorMetallica
Ouça "Nothing Else Matters" em escala maior


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin