Vivian Campbell: "O Def Leppard é uma banda de verdade"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Mike Thiel do PostCrescent.com entrevistou recentemente o guitarrista do DEF LEPPARD Vivian Campbell. Seguem alguns trechos da conversa.

Lemmy: "Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"

Rede Globo: em 1985, explicando o que são os metaleiros

PostCrescent.com: Você tocou no DIO, WHITESNAKE e muitas outras bandas. Qual a diferença de tocar no DEF LEPPARD?

Vivian: Há muitas coisas diferentes. Em primeiro lugar, o DEF LEPPARD realmente é uma banda. São cinco caras e não somos um vai e vem de músicos como essas outras bandas são. O WHITESNAKE especialmente – quero dizer, alguém já contou realmente quantos músicos já passaram pelo WHITESNAKE? (risos) Eu sei que são mais de cinqüenta. É ridículo, e mesmo o DIO, tipo depois que eu saí do DIO, houve vários outros guitarristas, alguns outros bateristas, alguns poucoos baixistas (e) alguns outros tecladistas. O DEF LEPPARD, se Steve Clark estivesse vivo, ele ainda estaria na banda hoje. O DEF LEPPARD não é o tipo de banda que simplesmente vai e troca membros... Também é um padrão muito mais elevado do que as outras bandas em que já estive envolvido. Quando se trata de composição, o bom não é o suficiente, tem de ser ótimo. A banda é notoriamente meticulosa em estúdio, e mesmo quando se trata de nossas performances ao vivo, nós levamos isso muito, muito a sério, então há um padrão muito alto de trabalho dentro da banda. Nós nos apresentamos sóbrios e no horário e fazemos nosso trabalho.

PostCrescent.com: Você ainda está tocando em grandes lugares com o DEF LEPPARD. Qual a diferença de fazer shows em 2011 para o início dos anos 90 quando você entrou?

Vivian: Quando fazíamos turnê antes, fazíamos para promover um disco novo. Esse certamente não é o caso atualmente. É tipo mais como um evento. Nosso show cresceu em questão de produção; tornou-se um círculo completo novamente. Minha primeira turnê com a banda foi pelo "Adrenalize" e essa foi uma produção enorme – um palco sólido e lasers e todos tipos de sinos e apitos. Nos anos 90, na era grunge, esse tipo de coisa não estava em voga, por assim dizer (risos). Nós simplesmente fomo e tipo abaixamos a cabeça e tocamos rock and roll. Era um tipo diferente de coisa então bem no fim dos anos 90, começamos a dizer, acho que está ok voltarmos realmente a ser o DEF LEPPARD de novo e agregar o valor da produção novamente no show. Então o show foi crescendo e crescendo, e por sorte nossa música realmente se presta a isso. ... Não diria que somos uma banda teatral – esse tipo de coisa me lembra o MÖTLEY CRÜE – mas somos muito voltados à produção.

PostCrescent.com: Há algum segredo para sua longevidade no music business?

Vivian: Há um certo nível de talento, mas acho que o mais importante é quando jovens músicos me pedem conselhos, tipo, como você faz? Como chegar lá no music business? Uma das primeiras coisas que eu sempre digo é que você tem de se lembrar de que como qualquer outro trabalho, você está interagindo com pessoas. Então trabalhe suas habilidades pessoais tanto quanto com sua guitarra porque muitos dos grandes guitarristas são simplesmente verdadeiros, então você não qeur trabalhar com eles (risos). Há uma coisa que posso dizer do DEF LEPPARD; nós genuinamente nos gostamos. Nós nos damos bem. Não que a gente tipo sai para acampar junto todo dia e usa pijamas combinando, mas nós toleramos a companhia dos outros e temos respeito o bastante pelo outro enquanto ser humano para trabalharmos juntos e nos mantermos juntos. Muitas outras bandas, honestamente, eles se odeiam. Eles tem camarins separados, ficam em hotéis separados e é doloroso para eles subir no palco e fingir que se gostam. Não é fingimento para nós.

Leia mais no PostCrescent.com.

http://www.postcrescent.com/article/20110705/APC0502/1107010...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lemmy: Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!Lemmy
"Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"

Rede Globo: em 1985, explicando o que são os metaleirosRede Globo
Em 1985, explicando o que são os metaleiros


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin