Matérias Mais Lidas

Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Jon Schaffer: nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadoraJon Schaffer
Nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadora

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Metallica: veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da bandaMetallica
Veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da banda

Megadeth: Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia darMegadeth
Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia dar

Pantera: as cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da RevolverPantera
As cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da Revolver

Nervosa: Banda lança videoclipe de Under RuinsNervosa
Banda lança videoclipe de "Under Ruins"

Pearl Jam: exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processoPearl Jam
Exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processo

Bon Jovi: Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de These DaysBon Jovi
Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de "These Days"

Joe Lynn Turner: detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem eleJoe Lynn Turner
Detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem ele

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateDedo x Palheta
Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Iron Maiden: As faixas do clássico The Number Of The Beast, da pior para a melhorIron Maiden
As faixas do clássico "The Number Of The Beast", da pior para a melhor

Lista: 10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hojeLista
10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hoje

Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985


Matérias Recomendadas

Robert Plant: Quase saí do Led quando meu filho morreuRobert Plant
"Quase saí do Led quando meu filho morreu"

Raul Seixas: qual a origem da música Gita?Raul Seixas
Qual a origem da música "Gita"?

Jimi Hendrix: Ele participou de um vídeo de sexo explícito?Jimi Hendrix
Ele participou de um vídeo de sexo explícito?

Andre Matos: confira o incrível alcance do vocalistaAndre Matos
Confira o incrível alcance do vocalista

Bandas: As maiores da história do rock segundo os audiófilosBandas
As maiores da história do rock segundo os audiófilos

Malvada
Stamp

Eddie Trunk: sem deixar pedra sobre pedra em entrevista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show, Tradução
Enviar Correções  


Com 30 anos no ramo musical trabalhando como A & R na Megaforce Records, no rádio «atualmente na rede via satélite Sirius/XM e na Q194 FM em Nova Iorque», televisão «VH1 Classic», e agora como autor literário bem-sucedido, Eddie Trunk é um bastião do hard rock e do heavy metal. Trunk, um semi-utópico fã de rock e metal, sentou-se com o site estadunidense Oregon Music News para falar sobre seu livro, Eddie Trunk’s Essential Hard Rock and Heavy Metal e a oitava temporada de That Metal Show no canal VH1-Classic, que estreou dia 20 de agosto passado nos EUA.

Em um comunicado à imprensa, Eddie afirma, "Hard Rock e Heavy Metal são duas coisas diferentes, ainda que conectadas. Eu sempre gostei dos dois mundos. As pessoas me perguntam como você conecta o Pantera, por exemplo, e o Poison? Pra mim, é óbvio! Se você cresceu nos anos 80, aqueles eram os dois mundos. Quando garoto, eu descobri que a maioria das pessoas estava em um lado ou outro da cerca. Eu nunca estive. Eu gostava dos dois mundos. Eu caminhava pelos dois mundos. Eu ainda, até hoje, apóio os dois mundos: em meus programas de radio, no meu programa de televisão e em meu livro. Eu gosto de Billy Squier e eu gosto de Slayer e eu nunca tive medo de dizer isso."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quanto tempo demorou para que seu livro, Eddie Trunk’s Essential Hard Rock and Metal, ficasse pronto?

É algo que eu queria fazer já há algum tempo. Minha ideia inicial era fazer uma biografia de meus 30 anos no ramo. Eu fui contra isso porque eu ainda estou trabalhando no ramo e estou fazendo mais do que jamais fiz antes. Não teria feito sentido a essa altura; eu vejo a biografia mais pro fim da minha carreira ou minha aposentadoria. Eu não acho que esteja perto disso agora.

Eu fui contactado pela Abrams Books a respeito de fazer um livro sobre o gênero e senti que fazia mais sentido. Eu tenho que dizer que a Abrams não é conhecida por fazer esse tipo de livro. A Abrams é especializada em livros de mesa cheios de fotos. Nós criamos um livro híbrido que traz excelentes fotos, um capítulo dedicado a cada uma das bandas, uma história pessoal ligando minha interação com as bandas. É uma mistura de coisas diferentes e as pessoas responderam bem ao livro; algumas gostam das fotos, algumas gostam das histórias, outras gostam do playlist ou elas simplesmente gostam de aprender mais sobre essas bandas. (...)

(...) Estávamos falando sobre Sammy Hagar antes e ele é parte do Chickenfoot, que é um supergrupo. Há também o Black Country Communion com Glenn Hughes e Joe Bonamassa, e tem o recém formado Adrenaline Mob com Mike Portnoy «ex- Dream Theater», Russel Allen «Symphony X» e Rich Ward «ex-Stuck Mojo». Eu também acabei de ler que Mike Portnoy formou um power trio com John Sykes «Whitesnake, Thin Lizzy, Blue Murder» com um baixista não-anunciado. Você acha que os supergrupos são a próxima moda no hard rock?

Eu acho que sim e isso se deve à situação da indústria musical. Discos não vendem mais como vendiam e eu acho que muitos músicos estão começando a descobrir que o caminho para ganharem a vida é cair na estrada. Eles ainda irão compor e gravar, mas eles o farão de modos diferentes de modo que possam cair na Estrada e fazer algum dinheiro. Você falou de Mike Portnoy: ele tem feito isso por toda a carreira. Ele quer tocar com todo mundo ontem. Mike tinha várias coisas Rolando quando ele estava no Dream Theater, então pra ele, ter duas bandas não é grande esforço. Eu aposto que ele vai anunciar mais algumas em breve. Outra razão pela qual que eu acho que você verá isso como moda é que esses caras estão buscando por vazões mais criativas e essa é outra oportunidade de se conectar aos fãs. (...)

(...)Eddie, qual sua opinião sobre as bandas com membros substitutos? Mick Jones fez um excelente trabalho levantando o Foreigner, Vinnie Moore veio e fez um belo trabalho no UFO, e daí temos a situação do Kiss, onde você tem Tommy Thayer e Eric Singer fazendo o papel de Ace Frehley e Peter Criss? Eles são grandes músicos sem dúvida, até melhores que os originais, mas é estranho.

Você está lidando com circunstâncias muito diferentes com o lance do Kiss e as outras situações. Nos outros exemplos você está lidando com uma situação onde os outros caras não estão na banda e os substitutos são trazidos para fazer o que eles fazem na banda. No caso do Kiss eles trouxeram substitutos que fazem o que outros fizeram na banda; em termos de como eles agem, se comportam e tocam na banda. Isso, na qualidade de fã de longa data do Kiss, me incomoda – foi uma mijada fora do penico. Eu não vou mais aos shows e não sou fã do que eles fizeram. Eu não tenho problema com Tommy Thayer e Eric Singer – eles são excelentes músicos, eles deveriam estar na banda – eu só tenho um problema com eles não serem eles mesmos. Eu amo todas as eras do Kiss com ou sem a maquilagem. Só não sou fã de imitações. (...)

Esta matéria pode ser lida na íntegra no site do LoKaos Rock Show:
http://lokaos.net/eddie-trunk-sem-deixar-pedra-sobre-pedra-e...


Tunecore
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App
Anunciar no Whiplash.Net


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Notas altas: as dez mais impressionantes do Heavy MetalNotas altas
As dez mais impressionantes do Heavy Metal

Bizarre Magazine: Quão bizarro era... Ronnie James DioBizarre Magazine
Quão bizarro era... Ronnie James Dio


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.