Interscope: gravadora repele acusação de tráfico de drogas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show
Enviar Correções  


Os escritórios da Interscope Records podem ter sido uma central de distribuição de cocaína, mas o selo diz agora que não é alvo de nenhuma investigação federal. Pelo contrário, isso parece ser um problema entre o DEA (órgão de repreensão ao tráfico nos EUA), o governo estadunidense e o empresário de The Game, James Rosemond. Problema deles, não da gravadora.

Na tarde da sexta-feira passada, a Interscope publicou uma declaração cuidadosamente confeccionada para se distanciar o tanto quanto possível das pesadas acusações de tráfico:

"A informação sendo noticiada na imprensa quando ao envolvimento da Interscope Records com a corrente acusação criminal de James Rosemond é equivocada e completamente sem fundamento. A Interscope Records foi informada pela Procuradoria Geral dos Estados Unidos através de sua representação no Distrito Leste de Nova Iorque que não há evidência que qualquer empregado da UMG (Universal Music Group) ou da Interscope Records tenha tido qualquer envolvimento no esquema de tráfico de drogas sendo investigado por tal comarca, nem qualquer conhecimento do conteúdo de quaisquer pacotes que tenham supostamente sido enviados a seus escritórios. Logo, nem a UMG nem a Interscope Records é sujeita ou alvo da investigação. A UMG e a Interscope irão continuar a cooperar com a Procuradoria Geral dos EUA nesse sentido."

publicidade

A negativa parece contradizer declarações escritas do promotor Ted Kamisky, que apontou formulários de envio "referindo-se especificamente a entregas e desovas na… Interscope Records." Mas Rosemond não é um ‘empregado’, e a própria Interscope está afirmando não ter conhecimento algum do conteúdo de tais pacotes.

Enquanto isso, fontes ligadas ao caso – e executivos de longa data da indústria – estão expressando surpresa pela Interscope estar tão próxima de um esquema criminoso dessa ordem. "Isso remete às antigas. Lembra-me da antiga MCA", um veterano disse ao site estadunidense Digital Music News. "Apenas a proximidade com o crime organizado."

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Como batizar a criança: os nomes de bandas mais estúpidosComo batizar a criança
Os nomes de bandas mais estúpidos

Lemmy Kilmister: Esta coisa de Black Metal me faz rir!Lemmy Kilmister
"Esta coisa de Black Metal me faz rir!"


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin