The Doors: banda esnobou Ian Astbury por 13 anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

O vocalista do THE CULT, IAN ASTBURY disse em entrevista em maio de 2012 que valeu esperar por 13 anos para estar na posição de JIM MORRISON no THE DOORS.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ele acha que se ele o tivesse feito muito mais jovem ele não teria feito o trabalho como ele merece ser feito e é grato por toda a educação musical que ele recebeu da banda.

Astbury se apresentou pela primeira vez com os membros originais Ray Manzarek e Robby Krieger em 2002 e fez mais de 150 shows com eles. Por razões legais, a empreitada foi batizada diversamente como The Doors of the 21st Century, D21C e Manzarek-Krieger.

O frontman do The Cult disse ao jornal U-T San Diego: "Eles esperaram por 30 anos, e a corte foi bem longa. Eu fui apresentado a Ray, Robby e John Densmore quando o filme do Doors estava sendo feito em 1990."

"Eu fui convidado a uma festa em Hollywood. Michael Talbot, esse famoso escritor de metafísica, estava lá. Timothy Leary e o namorado estavam lá. Essa mulher russa que era espiritualista estava lá. Eles eram as únicas outras pessoas que estavam lá – era como se eu estivesse sendo sondado de algum modo. Doze ou treze anos depois, eu consegui a vaga".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Matéria completa:
http://playadelnacho.wordpress.com/2012/05/28/the-doors-band...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasKiss
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

Iron Maiden: os álbuns da banda, do pior para o melhorIron Maiden
Os álbuns da banda, do pior para o melhor


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Goo336 CliIL Goo336