Fitas magnéticas: acredite ou não, elas são o futuro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

As fitas magnéticas estão prestes a voltar com tudo. Desde as atualizações postadas por 1 bilhão de usuários do Facebook até as imagens médicas compartilhadas por organizações de planos de saúde ao redor do mundo e a ascensão do streaming de vídeo em alta definição, tudo isso cria a necessidade de algo para se armazenar enormes quantidades de dados. E enquanto os discos rígidos geralmente tem feito tal função em operações de armazenamento extremo, uma nova onda de drives de fita ultra-densas que absorvem informação em densidades muito mais altas, enquanto usam menos energia, tecnologia essa que deve substituir os drives.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pesquisadores da Fuji Film no Japão e da IBM em Zurique, Suíça, já construíram protótipos que podem armazenar 35 terabites de informação – ou 35 milhões de livros de informação – em um cartucho que mede apenas 10 centímetros por 10 centímetros por 2 cm. Isso se obtém usando fita magnética cobertas de partículas de ferrito de bário.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas a real novidade dessa tecnologia deve ser o Square Kilometer Array [SKA], o maior telescópio a rádio do mundo, cujas milhares de antenas serão instaladas ao longo do hemisfério Sul. Quando estiver funcionando, em 2024, o SKA deve bombear 1 petabyte [1 milhão de gigabytes] de dados comprimidos por dia. Para se ter uma idéia de quanta informação é isso, se os arquivos de dados do SKA fossem construídos usando os discos de alta capacidade de 3 terabytes de hoje em dia, o telescópio preencheria 330 drives por dia, ou imagináveis 120 mil drives por ano.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tal experimento deve durar décadas, de acordo com Evangelos Elefhteriou da IBM, parte da equipe trabalhando para construir fitas para o SKA. Quando o telescópio ficar online, ele e seus colegas esperam poder armazenar 100 terabytes em um cartucho de tamanho similar ao protótipo deles, encolhendo a largura das fitas de gravação e usando sistemas mais apurados para posicionar os cabeçotes de leitura usados para acessá-las.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Estúdios: outros 10 que você deve conhecer antes de morrerEstúdios
Outros 10 que você deve conhecer antes de morrer

Indústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendemIndústria
17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem


Fascínio pelo terror: Cinco bandas que dão medoFascínio pelo terror
Cinco bandas que dão medo

Kurt Cobain: a teoria de assassinato do músicoKurt Cobain
A teoria de assassinato do músico


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 WhiFin