Kiss: o drama suicida de Peter Criss em 1994

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

O ex-baterista do KISS, PETER CRISS, chegou tão perto do suicídio que ele chegou a colocar uma arma em sua boca e preparou-se para puxar o gatilho.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ele estava sentado em meio aos destroços de seu apartamento em Hollywood depois do terremoto de 1994, que matou 57, feriu quase 900 e causou mais de 20 bilhões em prejuízos.

E apesar dele ter um saco com 100 mil dólares em dinheiro, Criss estava assombrado pelo fato de ele outrora ter valido 12 milhões.

Em um trecho de seu livro, o baterista conta o que ele pensou: "Eu vou morrer em uma merda de apartamento – Jesus, eu não acredito que você vai me levar desse jeito."

O terremoto, que forçou o solo a se mover até 16 metros por segundo, causou a destruição dos discos de ouro de Criss, sua coleção de taças de cristal e o chutou de casa correndo às 3 da manhã, levando o saco de dinheiro que ele estava escondendo de oficiais da receita federal.

Horas depois, quando permitiram que ele entrasse de novo em sua propriedade, ele viu que estava sem energia elétrica e que seu banheiro estava tão destruído que ele não tinha como se lavar da imundicie que acumulara naquele dia.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Criss diz: "eu pensei, ‘por que eu deveria continuar? Pra que eu vivo? Meus dois casamentos foram pra merda. Eu mal vejo minha filha. Eu tenho cem mil, mas já vali 12 milhões no passado’. A vida tinha sido uma porra de pesadelo."

Ele pegou seu Magnum .357 e o colocou na boca. Foi nesse momento que ele pensou em sua mãe, que morrera três anos antes. "Eu sempre dei valor ao quanto ela trabalhara para que eu fosse algo," ele diz. "Então se eu me apagasse, como poderia encontrá-la de novo no céu? De repente, havia um grande sentimento de fé naquele quarto."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Criss largou o revólver e decidiu seguir com sua vida – mas ele reflete: "Aquilo não foi um blefe, porque não tinha ninguém ali pra eu estar blefando."




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityGuns e Sabbath
Semelhança entre "Zero the Hero" e "Paradise City"

Batom, laquê...: Como formar uma banda de Hard Rock em 69 liçõesBatom, laquê...
Como formar uma banda de Hard Rock em 69 lições


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Goo336 Goo728 Cli336 Goo336