Paul McCartney: Johnny Marr fala das sessões com o ex-Beatle

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Ver Acessos

JOHNNY MARR concedeu um raro relato do tempo que ele passou trabalhando com PAUL MCCARTNEY logo após ele ter deixado os SMITHS em 1987.

Logo após seu desligamento da banda de Manchester, Marr tornou-se músico de estúdio e foi convidado para tocar com McCartney, já que o ex-Beatle estava 'de olho nele'. Apesar de tais sessões nunca terem progredido para algo permanente ou alguma gravação oficial, Marr se abriu em uma nova entrevista com o site The Auto Jubilator sobre o tempo deles juntos: "Eu não fiz nenhuma sessão de gravação com ele, por assim dizer, mas nós nos encontrávamos para jornadas de 8 a 9 horas num dia, e só tocávamos e tocávamos e tocávamos muito intensamente, e bem alto. O que era muito bom, obviamente. Ele era muito bom!", afirmou Marr.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Ele consegue tocar aquele baixo e cantar muito bem, devo dizer. Foi um período divertido. Foi a primeira coisa que fiz quando os Smiths se separaram. Eu o vi umas duas vezes depois disso. Não tocamos juntos, mas ele é sempre muito amigável e muito educado."

Perguntado sobre o que a dupla havia tocado enquanto conduziam jams juntos, ele mandou: "Tocávamos 'I Saw Her Standing There', 'Twenty Flight Rock', 'Tutti Frutti'. Eu o fiz tocar 'Things We Said Today', e eu acho que tocamos umas coisas do Wings. Lembro-me de 'C-Moon'. Foi divertido. Eu e ele cantando as harmonias de 'I Saw Her Standing There' - foi um belo momento também. Eu só tinha uns 23, talvez 24 anos de idade."

"Eu acho que ele só estava me testando, porque ele tinha gostado do que eu tinha feito. Os Smiths tinham convidado Linda para tocar e cantar em 'The Queen Is Dead', o que ela infelizmente não pôde fazer, então ele ficou sabendo da gente. Eu acho que ele gostava do jeito que eu tocava, então foi legal."

Texto na íntegra - em inglês- no link abaixo:

http://playadelnacho.wordpress.com/2013/02/14/johnny-marr-re...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Beatles"Todas as matérias sobre "Smiths"Todas as matérias sobre "Paul McCartney"


Pink Floyd: os Beatles eram como figuras divinas para nósPink Floyd
"os Beatles eram como figuras divinas para nós"

Ultimate Classic Rock: As 10 melhores músicas que encerram álbunsUltimate Classic Rock
As 10 melhores músicas que encerram álbuns


Freddie Mercury: um relato detalhado sobre as suas últimas horasFreddie Mercury
Um relato detalhado sobre as suas últimas horas

Heavy Metal: um conforto para os jovens brilhantesHeavy Metal
"um conforto para os jovens brilhantes"


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL