Geoff Tate: guardem as câmeras e participem do show

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Samuel Coutinho, Fonte: Metal da Ilha
Enviar correções  |  Ver Acessos

Craig Terlino do Dig Boston, conduziu uma entrevista recente com o vocalista do QUEENSRYCHE, Geoff Tate. Confira um trecho onde Tate fala sobre fãs que passam a maior parte do show filmando em vez de apreciarem o espetáculo, em relação ao incidente onde o vocalista pegou o celular de um fã da platéria e atirou ao público.

Curiosidade: 5 músicos mais novos que as bandas em que tocamDanilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Dig Boston: Você está com a turnê do "Mindcrime" como um evento teatral, sem falar da performance. Há uma participação maior do público no teatro em comparação com outras mídias: distrações diversas, anúncios ou alguma tecnologia.

Geoff: Sim, exceto iPhones (risos)

Dig Boston: Uma correção. Nós ainda estamos aqui, no século 21 não é?

Geoff: É um fenômeno estranho. As pessoas vêm aos shows e elas passam o tempo todo olhando para a câmera. Você sabe, ao invés de apreciarem o show. É muito estranho.

Dig Boston: Não te dá vontade de chegar para o público e dizer para todos cortarem essa porcaria?

Geoff: Nah, você não tem nenhum controle sobre nada disso. Mas, eu com certeza gostaria de aconselhar as pessoas a guardarem suas câmeras e assistirem ao show e participarem dele, porque o show é interativo. Se você fica olhando para a câmera, você perde muito. É como se você estivesse assistindo a uma apresentação ao vivo pela TV. Não consegue captar as coisas importantes. Você poderia ter dezessete ângulos diferentes de câmera, mas você está perdendo a parte principal do show ao vivo. É como você se sente. É uma experiência em grupo.

Leia a entrevista completa (em inglês) no link abaixo:
http://digboston.com/boston-music-concerts/2013/06/interview...

Trecho da entrevista retirada da fonte original desta matéria:
http://blabbermouth.net/news.aspx?mode=Article&newsitemID=19...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Queensryche"


Curiosidade: 5 músicos mais novos que as bandas em que tocamCuriosidade
5 músicos mais novos que as bandas em que tocam

Queensryche: veja apresentação da banda no Megacruise

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1988Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1988

Queensryche e outros: lavação de roupa suja em públicoQueensryche e outros
Lavação de roupa suja em público


Danilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiroDanilo Gentili
O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Tradução: O clássico The Wall, do Pink FloydTradução
O clássico The Wall, do Pink Floyd


Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336