Black Sabbath: "É como se nunca tivéssemos nos separado"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 07/06/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?


Martin Boulton, do The Age da Austrália, recentemente conduziu uma entrevista com o guitarrista do BLACK SABBATH Tony Iommi. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.
1143 acessosTony Iommi: almoço de domingo com Ian Anderson5000 acessosMotorhead: Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"

Sobre a criação do novo álbum do BLACK SABBATH, "13":

Iommi: Quando começamos este projeto, fomos para a casa do [produtor] Rick [Rubin] e ele botou o primeiro álbum pra tocar e disse: "Quanto tempo faz que vocês não escutam isso? " Assim, ele só estava tentando nos levar de volta para essa vibe e conseguimos... voltando ao básico."

Iommi: "Ao longo dos anos, você se deixa levar fazendo coisas diferentes... mudando seu som, e Deus sabe mais o quê, mas com este disco, há um grande número de elementos desses primeiros álbuns, e enquanto há um monte de coisas diferentes acontecendo, funcionou muito bem."

Iommi: "Rick estava dizendo que não importa quanto tempo elas [as músicas] durassem, por isso fizemos um monte de faixas ao vivo, e eu não tenho feito isso por um tempo. Fiquei pensando que 'poderíamos voltar a fazer esta parte ou aquela parte', mas Rick ficava dizendo 'não, vamos manter isso, isso é bom', por isso era muito peculiar, mas apenas uma maneira diferente de fazer as coisas para nós."

Iommi: "Ele não queria que Ozzy [Osbourne] fizesse qualquer harmonia, ele só queria o básico e que ele cantasse em um tom mais baixo. Entramos numa fase no Never Say Die onde o Ozzy cantava alto no estúdio e quando chegávamos no palco, ele não poderia fazê-lo, mas neste [álbum], ele manteve em uma faixa que ele pode fazer [no palco]."

Sobre o trabalho com outros cantores sob a bandeira BLACK SABBATH, incluindo Ronnie James Dio, Glenn Hughes e Tony Martin:

Iommi: "Foi muito bom para mim trabalhar com todas aquelas pessoas, Ronnie [falecido em 2010] foi ótimo, e Glenn é um velho amigo uma grande voz, e eles são o tipo de pessoas raras, difíceis de encontrar. Gosto de trabalhar com pessoas diferentes e pessoas assim... simplesmente todas as classes"

Sobre o que se sente ao tocar com o Ozzy Osbourne e o baixista Geezer Butler novamente:

Iommi: "Para ser honesto, é como se nós nunca tivéssemos nos separado. Todos nós fomos amigos por tanto tempo e tem sido ótimo voltar a ficar juntos - é realmente bom - e uma boa maneira de terminar, eu acho, com o lineup original ".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Tony IommiTony Iommi
Almoço de domingo com Ian Anderson

1422 acessosTony Iommi: "Valeu a pena desde o 1° dia", diz sobre carreira456 acessosHeavy Lero: a segunda parte da história do Black Sabbath com Dio0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Black SabbathBlack Sabbath
Bill Ward desconta no... Ian Gillan?!

Black SabbathBlack Sabbath
Os melhores e os piores discos da banda

Zakk WyldeZakk Wylde
"Black Sabbath com o Dio não é Black Sabbath"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

MotorheadMotorhead
Segundo Lemmy Kilmister, "Rap não é música"

Vanusa e Black SabbathVanusa e Black Sabbath
A notável coincidência nos riffs

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Dani Filth antes de virar... Dani Filth

5000 acessosPink Floyd: a história por trás de "Animals"5000 acessosRock In Rio 2017: ausência do "Dia do Metal" é compreensível5000 acessosIron Maiden: "pequena falha" em outdoor na Russia em 20115000 acessosA escolhida do Axl Rose: minhas memórias favoritas do Rock in Rio5000 acessosNicolas Cage: filho queria muito apresentar Amon Amarth ao pai4517 acessosAlice In Chains: vocal alega racismo ao ser detido pela polícia

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online