Slipknot: Jim Root nunca teve problema com Corey Taylor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

O guitarrista Jim Root foi sincero em uma entrevista com a rádio australiana Triple J sobre sua demissão do STONE SOUR no ano passado – por mais que ele e o vocalista Corey Taylor ainda estejam trabalhando juntos no SLIPKNOT.

Root Disse: "Eu acho que de algumas formas, há algumas pessoas naquela banda [STONE SOUR], que são extremamente impacientes e eles acham que tem que ter tudo e que precisam perceber que a única razão de terem tudo isso é porque o SLIPKNOT tornou possível para eles terem tudo isso. O SLIPKNOT graciosamente e gentilmente ficou de lado e deixou essa outra banda ter tudo que sempre quis ou precisou, e ainda assim essa banda não quer tirar uma pausa para o SLIPKNOT fazer o que precisa fazer E, eu não sei, para mim... parece que foi uma espécie de tapa na cara. Isso chegou a um ponto para mim, onde eu não podia mais aguentar, eu precisava trabalhar no SLIPKNOT, e era aparente, e estava se tornando mais e mais aparente a cada show que fazíamos."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E se essa saída do STONE SOUR melhorou sua relação com Corey, tirando certa pressão dela, Root respondeu: "Pode ser que sim. Mas eu nunca tive um problema com Corey. Entende o que quero dizer? Corey e eu nos entendemos bem melhor do que qualquer outra pessoa de outras bandas podem, porque estamos fazendo hora extra por todos esses anos. E quando você tem outras pessoas nessas bandas que não dividem isso com você, eles nunca podem entender realmente o que é isso. E após um tempo, você se torna tão cansado que é difícil entregar cem por cento em cada uma das coisas e eventualmente chega um momento onde você tem que dizer: ‘Chega!’ e ‘Eu preciso me focar cem por cento naquilo que tornou tudo possível para nós.’ E, vamos ser sinceros, o SLIPKNOT é uma das maiores bandas do mundo, ele tem um status cult, e é onde minha paixão vive. Isso não é dizer que eu não tinha paixão pelo STONE SOUR, eu sou absolutamente apaixonado por tudo em que eu contribui no STONE SOUR – mas há certas pessoas nessa banda que tem uma ideia diferente do que o STONE SOUR deve ser, entende o que estou dizendo? Eu prefiro ser criativo e artístico e poder tocar essa música intrincada que lhe realmente leva em uma jornada. O mais perto que o STONE SOUR chegou disso foi com os dois últimos álbuns, e eu não sei se vão conseguir fazer isso no futuro novamente."

publicidade

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Johnny Ramone: Não era bom abrir o show do Black SabbathJohnny Ramone
"Não era bom abrir o show do Black Sabbath"

Rob Halford: Uma resposta educada a comentários de DickinsonRob Halford
Uma resposta educada a comentários de Dickinson


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Cli336 WhiFin Goo336