Pink Floyd: usina da capa de Animals vai virar condomínio de luxo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marii Franco, Fonte: Site The Verge
Enviar Correções  

A usina Battersea, em Londres, que foi capa do disco 'Animals' do Pink Floyd, vai virar um complexo de luxo com apartamentos, lojas, cafés, restaurantes e hotéis. As quitinetes vão custar R$1,9 milhão.

Pink Floyd: série de quebra- cabeças da banda será lançada em novembro

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A termelétrica parou de funcionar em 1983 e ficou abandonada por quase trinta anos. A área de cerca de 170 mil metros quadrados fica à beira do rio Tâmisa.

Em 2012, o clube de futebol inglês Chelsea fez uma proposta de compra para construir um estádio no local, mas o negócio não vingou. No mesmo ano, o local foi comprado por um consórcio formado por empresas da Malásia, por 400 milhões de libras.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A primeira fase do empreendimento foi lançada em janeiro do ano passado, com a venda dos primeiros imóveis residenciais, metade foi vendida para compradores do exterior, principalmente da Malásia e Hong Kong.

O projeto todo prevê 4.000 apartamentos, que devem estar prontos até 2025.

O projeto também prevê um passeio central, o Electric Boulevard. À esquerda dele, será construído o Battersea Roof Gardens, um prédio que cria a ilusão de ondas, para contrastar com as formas duras da usina. Haverá jardins de três andares nos pisos mais altos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nesse prédio, os apartamentos terão estilo que remete aos anos 1930. Todas as unidades terão jardim de inverno com vista para o rio, e serviço de concierge (assistente pessoal).

O prédio terá uma área social com halls de entrada com três andares. Um dos pontos centrais do projeto é o jardim construído no telhado, um dos maiores de Londres, com vista para o Tâmisa.

O interior dos apartamentos do Prospect Place foi influenciado por conceitos japoneses, com painéis de correr para dividir ambientes, uso de madeira e integração entre ambientes internos e externos. As coberturas serão duplex, com espaços abertos entre os andares, e há também apartamentos duplex no nível do jardim.

O último bloco do projeto é de uso misto. Terá 103 apartamentos, academia aberta ao público, clínica médica, hotel com 167 quartos, lojas, cafés e restaurantes no nível da rua.


Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt