Matérias Mais Lidas

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemBruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

imagemRock in Rio libera ingressos extras e novamente dia do metal é único que não esgota

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemOzzy Osbourne revela de qual de seus álbuns Lemmy Kilmister mais gostava

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemSteve Perry revela o motivo ter recusado substituir Dave Lee Roth no Van Halen

imagemA opinião de Brian May sobre Lemmy Kilmister e o Motörhead

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemA reação de Jimi Hendrix ao assistir King Crimson ao vivo

imagemO hit de Nando Reis inspirado em clássico do Led Zeppelin e na relação com sua mãe

imagemKing Diamond fala sobre retorno do Mercyful Fate; "Isso não é uma reunião"


Stamp

Richie Faulkner: novos solos ainda são mais complicados ao vivo

Por Fernando Portelada
Fonte: Blabbermouth
Em 06/10/14

Em uma nova entrevista com a Glide Magazine, o guitarrista do JUDAS PRIEST, Richie Faulkner, que juntou-se à banda em 2011, substituindo K.K. Downing, foi perguntando como ele injetou sua personalidade nas partes de K.K. sem muda-las completamente:

"Sempre foi parte de meu estilo", disse. "Eu costumava tocar vários shows cover em Londres, e ainda faço isso quando tenho a chance. E parte de tocar covers, é que você meio que tem que ser respeitoso com as partes que todos conhecem e associam com essas músicas. Então você tem que ser ao mesmo tempo respeitoso, mas você tem que improvisar um pouco. Você tem que colocar sua marca nelas. Você tenta fazer coisas diferentes e deixar tudo mais excitante. E eu acho que por causa dessa filosofia que eu sempre tive, acho que é uma transição natural, de uma de minhas influências, como ele, para algo que eu faço. É assim que eu abordo o trabalho, na verdade. Há certas coisas que eu acho que devem permanecer, certas melodias e coisas que todos conhecemos. E há um pouco de licença artística para chegar lá e fazer o seu trabalho. E também temos as músicas novas, coisas que eu criei, eu vou fazer o mesmo. Tem coisas lá que eu vou fazer diferente ao vivo e eu acho que mantém o trabalho ainda animador para o músico e para a plateia também. Isso é parte do meu estilo e eu acho que peguei isso dele."

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Faulkner também falou sobre a música mais complicada do PRIEST para aprender assim que chegou o grupo: "Eu não se ‘complicada’ seria a palavra certa, mas definitivamente ‘Victim Of Changes.’" Disse. "Foi uma grande música para meu predecessor, K.K. Downing. Foi um de seus solos mais conhecidos. Era um dos momentos do set onde ele brilhava, entende? Então, você tem que ter respeito e manter isso, e também fazer de sua própria maneira Você tem que manter respeito e fazer o seu dever para aquilo que veio antes. Ele era um grande herói para mim e eu tenho que manter essa responsabilidade. Então, com este ponto de vista, e eu estou com a responsabilidade agora. Partindo deste ponto de vista, era um momento bem focado, manter isso e colocar minha própria marca, mas é um prazer tocar esses solos e essas grandes partes de minha herança musical, e também para criar novos agora, para sair e tocar ao vivo. Alguns dos novos são bem mais complicados de tocar, porque são novos e ainda tenho que descobrir o que funciona melhor em um cenário ao vivo, há essa dinâmica também. Mas é tudo criativo, é tudo inspiração."

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mark Morton esqueceu intro de música do Lamb Of God e foi salvo por um celular

Rob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

Metralhadora, celebridade algemada: a louca turnê de "British Steel", do Judas Priest

Dez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

Max Cavalera diz que deseja trabalhar com Bruce Dickinson e outros dois ícones do metal

Judas Priest: Rob Halford comenta a influência de Led Zeppelin e Queen

Regis Tadeu analisa "Screaming For Vengeance", um dos maiores clássicos do heavy metal

Judas Priest: Produtor relembra rivalidade positiva entre Glenn Tipton e K. K. Downing

Halford ficou jururu ao saber que Judas vai receber "prêmio de consolação" do Rock Hall

Rob Halford relembra as loucuras do passado; "Nós estávamos dançando com a morte"

Rob Halford mostra a imagem mais pesada que você vai ver nesta semana

Metal FC: confira como seria um time de futebol formado por onze ícones do heavy metal

Judas, Megadeth e Van Halen aparecem em lista de "50 piores músicas" de grandes artistas

"O Iced Earth era tão grande quanto o Judas Priest", diz Tim Ripper Owens

Dez hits do heavy metal que podem ser ouvidos por quem não gosta do estilo

Rob Halford: o conselho do Metal God aos headbangers gays com medo de se assumirem

Tim Ripper diz que Wendy Dio o aconselhou a sair do Iced Earth

Saxon: "acho que todos se perderam um pouco nos anos 80", diz Biff Byford

Gibson: os 50 melhores covers da história do rock

Nirvana: Dave Grohl comenta sobre o funeral de Kurt Cobain


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada.