Judas Priest: "Redeemer" é o melhor disco de nossa carreira

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Danilo F. Nascimento, Fonte: Metal Hammer, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em entrevista concedida recentemente, Ian Hill, baixista do Judas Priest, declarou enfaticamente que considerava Redeemer of Souls o melhor trabalho da banda até então.

Hill não mede as palavras para falar sobre o trabalho:

"As pessoas sempre me perguntam qual o meu álbum favorito da banda. A resposta mais clichê dos músicos é dizer que é o trabalho mais recente. Posso até soar clichê, mas tenho a convicção e a certeza de que Redeemer of Souls é o nosso melhor disco. É, definitivamente, o melhor álbum que já fizemos. Ele já nasceu um clássico".

O baixista continua:

"O material que Richie, Glenn e Rob foram produzindo durante o percurso de concepção do álbum, mostravam claramente que ele seria um clássico. Era evidente".

Anteriormente, Rob Halford já tinha dado sua opinião sobre o álbum:

É um álbum que será reverenciado, pelo menos, pela próxima década inteira. Temos um excelente trabalho de composições de Faulkner nele".


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Judas Priest"


Kiss: 15 bandas que abriram shows deles e se tornaram famososKiss
15 bandas que abriram shows deles e se tornaram famosos

Judas Priest: Ian Hill fala sobre o adeus do Slayer e diz amar a bandaJudas Priest
Ian Hill fala sobre o "adeus" do Slayer e diz amar a banda


Tatuagens: Homenagens à banda Iron Maiden na pele dos fãsTatuagens
Homenagens à banda Iron Maiden na pele dos fãs

Gosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempreGosto Musical
Artistas falam do que devia ser banido para sempre


Sobre Danilo F. Nascimento

Administrador por casualidade. Músico por instinto. Escritor por devaneio. Fascinado por música, literatura e cinema. Seu primeiro contato com o mundo do rock data de meados dos anos 90, uma época de transição entre o analógico e o digital, e, principalmente, uma época onde a MTV ainda era aprazível e relevante. Idolatra e cultua o legado instituído pela maior banda de todos os tempos, o Queen.

Mais matérias de Danilo F. Nascimento no Whiplash.Net.

adGoo336