Monsters of Rock: prováveis setlists de todas as bandas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: Daniel Tavares
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 11/04/15. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O festival Monsters of Rock está chegando. Quinze das mais adoradas bandas do mundo se apresentarão em São Paulo nos próximos 25 e 26 de abril, junto de apostas bem interessantes como o COAL CHAMBER, o super-grupo latino DE LA TIERRA e os blues-rockers do RIVAL SONS. Heavy Metal tradicional, power-metal, hard-rock, metal-core, quase todas as vertentes do metal estarão representadas no festival que deve atrair bangers do Brasil inteiro. Como Thrash, Death e Black também merecem um dia, fica para a próxima edição a sugestão de reservar também a sexta-feira. Mas o que temos já promete ser um dos maiores festivais que o Brasil já recebeu (e olhe que nos últimos anos a concorrência tem sido forte). E ninguém além do Whiplash.net, o maior site relacionado ao estilo, poderia mostrar uma receita melhor para você ir bem preparado para a maratona de shows. Em primeiro lugar, reserve algumas folhas de papel porque você vai querer imprimir esta matéria. Ah, lembre-se, papel em rolo, jornais, revistas, bandeiras e faixas com mastro tem entrada vetada na Arena Anhembi, mas você não deve ter problema com estas dez ou doze páginas em seu bolso. Não esqueça de consultar o FAQ do Festival no site abaixo para mais orientações importantes.

5000 acessosOzzy Osbourne: setlist e vídeos de primeiro show com Zakk Wylde5000 acessosGuns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise City

http://monstersofrock2015.com.br/faq/

A programação do festival, conforme divulgado pela produção recentemente, deve ser a seguinte:

Sábado, 25 de abril

12h00 - De La Tierra
13h05 - Primal Fear
14h20 - Coal Chamber
15h50 - Rival Sons
17h20 - Black Veil Brides
18h50 - Motörhead
20h40 - Judas Priest
22h30 - Ozzy Osbourne

Domingo, 26 de abril

26/04/2015 - Domingo12h15 - Dr Phoebes
13h05 - Steel Panther
14h20 - Yngwie Malmsteen
15h50 - Unisonic
17h20 - Accept
18h50 - Manowar
20h40 - Judas Priest
22h30 – Kiss

Confira abaixo o que você deve ver e ouvir nestes dois dias de muito metal, com uns 90% de certeza. Mas se você não gosta de spoilers, feche imediatamente esta janela. Confira também os vídeos da Monsters TV, apresentados por Ricardo Batalha (editor da Roadie Crew) e Katy Freitas no canal oficial do Monsters of Rock:

https://www.youtube.com/user/monstersofrockbr

DE LA TIERRA

Ainda está aqui? Então, lá vai. O festival começa logo ao meio dia de sábado. A maratona deve ser longa e bem cansativa, um grande teste não só para a cabeça dos bangers, mas também para suas canelas. Mesmo assim, não dá para escolher perder o show da única banda latino-americana do dia, o DE LA TIERRA, super-grupo que inclui o guitarrista Andreas Kisser (SEPULTURA) e bem que merecia um horário melhor. Com apenas um álbum lançado, o show do quarteto multinacional deve ser baseado completamente no debut homônimo, podendo apresentar uma cover para "Polícia", dos TITÃS, ou "Señor Matanza", do MANO NEGRA. Solos de Sr. Flavio, Alex González e Kisser podem aparecer no meio do caminho, mas, com certeza, o setlist deve ser bem menor que o listado abaixo.

Discos para ouvir: "De La Tierra" (2014)

1. Somos uno
2. Maldita historia
3. Rostros
4. San Asesino ou Polícia (TITÃS)
5. Polícia (TITÃS) ou San Asesino
6. Detonar (podemos terminar aqui com um solo de Sr. Flavio ou Alex González, mas isso é improvável)
7. Corran
8. Chamán de Manaus (podemos terminar aqui com um solo do Andreas Kisser)
9. Reducidores de cabezas ou Señor Matanza
10. Señor Matanza ou Reducidores de Cabezas
11. Fuera
12. Cosmonauta Quechua

PRIMAL FEAR

O show da banda de power-metal alemã PRIMAL FEAR, que deve contar com Aquiles Priester espancando as peles, será provavelmente muito semelhante ao do cruzeiro 70 Tons of Metal (confira abaixo). Se o tempo deixar uma ou outra entre "Alive & On Fire", "Delivering The Black", "One Night In December", "Angel In Black", "Fighting The Darkness" e "Bad Guys Wear Black" podem marcar presença.

Discos para ouvir: "Nuclear Fire" (2001) e "Primal Fear" (1998)

1. Final Embrace (podemos ter também, mas dificilmente teremos, “Alive & On Fire” ou “Delivering The Black”)
2. Nuclear Fire
3. Unbreakable Pt. 2 (podemos ter também, mas dificilmente teremos, “One Night In December” e “Angel In Black”)
4. When Death Comes Knocking
5. Angel in Black
6. Chainbreaker
7. Metal Is Forever
8. Running in the Dust (podemos ter também, mas dificilmente teremos, “Fighting The Darkness” e “Bad Guys Wear Black”)

COAL CHAMBER

O som interessante do COAL CHAMBER deve ser bastante baseado no álbum de estreia "Coal Chamber" e em "Dark Days", mas "Rivals", disco que será lançado este ano será apresentado aos fãs através da faixa-título e de "I.O.U. Nothing", que já saiu como single. "Chamber Music" também não vai ficar de fora.

Discos para ouvir: "Coal Chamber" (1997) e "Dark Days" (2002)

1. Loco
2. Big Truck
3. I.O.U. Nothing
4. Fiend
5. Rowboat
6. Something Told Me
7. Clock
8. Drove
9. Not Living
10. Dark Days
11. I
12. Rivals
13. No Home
14. Oddity
15. Sway

RIVAL SONS

A maior novidade do festival (e que faz dos curadores da escalação merecedores de um sincero agradecimento) é o quarteto RIVAL SONS. Ok, talvez não se possa chamar tanto assim seu som de novidade (afinal, os ecos de LED ZEPPELIN e FREE e até THE DOORS são mais que claros), mas o "revival" proporcionado pelos RIVALs deve ser uma das melhores coisas que acontecerá no palco da Arena Anhembi. Com pouco mais de uma hora para se apresentar, o set acústico da banda (com cinco músicas) deve ficar de fora, mas ainda há chance de podermos conferir faixas como"Nava" e "Burn Down Los Angeles" e, quem sabe, uma cover do CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL. E que voltem logo para shows completos (em todo o país, preferencialmente).

Discos para ouvir: Great Western Valkyrie(2014), Pressure & Time(2011) e
Head Down(2012)

1. Electric Man
2. Good Luck
3. Play the Fool
4. Secret
5. Manifest Destiny, Part 1
6. Torture
7. Rich and the Poor
8. Belle Star
9. Where I've Been
10. Tell Me Something
11. Get What's Coming
12. Belle Starr
13. Open My Eyes ( com possível mas improvável solo de bateria)
14. Pressure and Time
15. Keep On Swinging

Um set acústico que provavelmente não deve ser executado no MOR pode incluir

1. Nava
2. Long as I Can See the Light (Creedence Clearwater Revival) ou Manifest Destiny, pt 2
3. Burn Down Los Angeles
4. The Man Who Wasn't There
5. White Noise

BLACK VEIL BRIDES

Você já ouviu algo do BLACK VEIL BRIDES? Até confirmar presença no MoR, este colaborador também não. O visual espalhafatoso da banda é um dos motivos para tanta polêmica em sua escalação para o festival. Há até quem chame o grupo de EMO e já esteja programando a ida ao banheiro para quando a banda estiver no palco, mas isso nada mais é que um preconceito, na mais pura acepção da palavra. Na verdade (ressalto que falo com pouco conhecimento de causa), a mistura de metalcore com hard core que os americanos fazem é interessante. E se o problema é o visual, convenhamos, uma das atrações mais aguardadas é uma banda cujo vocalista pinta uma estrela ao redor de um dos olhos e o baterista pinta um gatinho. Não dá pra estar numa posição de juízes, não é verdade?

Discos para ouvir: Wretched and Divine: The Story of the Wild Ones (2013) e, se tiver tempo, algum dos outros três full-lengths da banda.

1. Heart of Fire
2. I Am Bulletproof
3. Coffin
4. Faithless
5. Let You Down (listada aqui, mas deve ficar de fora)
6. Wretched and Divine
7. Knives and Pens
8. Overture (listada aqui, mas deve ficar de for a)
9. Shadows Die
10. Mother (Danzig cover)
11. Kickstart My Heart (Mötley Crüe cover)
12. Last Rites (listada aqui, mas deve ficar de fora)
13. Goodbye Agony
14. Rebel Love Song
15. Christian 'CC' Coma Drum Solo
16. The Legacy
17. Perfect Weapon ou Sweet Blasphemy (listadas aqui, mas devem ficar de fora)
18. Rebel Yell (Billy Idol cover) (listada aqui, mas deve ficar de fora)
19. Fallen Angels
20. In the End

MOTORHEAD

A saúde debilitada de Lemmy Kilmister pode fazer com que este seja um dos últimos shows de um dos mais amados trios do rock n' roll no nosso país. Lemmy trapaceia com o destino, sua agenda de turnê divulgando "Aftershock" vai até outubro, então, tomara que eu esteja errado, mas, "jogos de azar são para tolos", então, aconselho que se você não puder ir ao festival, corra para adquirir seu ingresso para a Pedreira, em Curitiba, ou o Zequinha, na capital gaúcha. Além do já citado "Aftershock", o show deve trazer muito dos clássicos "Ace of Spades" e "Overkill", mas, ouvir toda a discografia da banda não é sacrifício nenhum, não é mesmo? As ausências que mais devem ser sentidas entre os clássicos são a faixa que dá nome à banda, "No Class", “Iron Fist” e "Killed By Death". E eu mais uma vez, torço para estar errado. "Algumas você perde, algumas você ganha".

Discos para ouvir: "Ace of Spades" (1980), "Overkill" (1979) e "Aftershock" (2014)

1. Damage Case (ou Shoot You In The Back para começar)
2. Stay Clean
3. No Class (listada aqui, mas pode ficar de fora)
4. Metropolis
5. Over the Top
6. Guitar Solo (listado aqui, mas pode ficar de fora)
7. Suicide
8. Rock It
9. The Chase Is Better Than the Catch
10. Rock It ou Do You Believe
11. Lost Woman Blues
12. Doctor Rock (com solo de bateria)
13. Rosalie (Bob Seger cover)
14. Just 'Cos You Got the Power
15. Going to Brazil
16. No Class (listada aqui, mas pode ficar de fora)
17. Killed by Death (listada aqui, mas pode ficar de fora)
18. Ace of Spades
19. Overkill

JUDAS PRIEST

A grande incógnita do festival são os dois shows do JUDAS PRIEST. Material para se apresentar em ambos os dias a banda tem de sobra para dois, três, quatro dias de festival, mas o que é realmente que vai ser apresentado instiga a curiosidade dos fãs no Brasil inteiro. O show de Recife, na véspera do feriado de Tiradentes, deve seguir o set list abaixo, mas os dois do MONSTERS OF ROCK devem repetir os principais clássicos ("Breaking The Law", "You've Got Another Thing Comin'" , "Hell Bent For Leather" e "Turbo Lover") combinando com algumas músicas do recente "Redeemer of Souls" e alguns outros sucessos. Deste último álbum "Dragonaut" (que tem aberto os setlists mais recentes) e "Halls of Valhalla" devem ter presença garantida, mas a faixa título e "March of The Damned" devem se alternar em ambos os dias. Canções como "Love Bites", "Jawbreaker", "Electric Eye", "Painkiller", "Living After Midnight" e "Defenders of The Faith" não poderiam ficar de fora de um show único, mas, podem ser ausências sentidas por quem optar por assistir a apenas uma das duas apresentações. Entretanto, é desta trinca, "Painkiller", "Living After Midnight" e "Defenders of The Faith" , que deve sair a música (ou músicas) que fecharão cada uma das noites, especialmente porque o álbum"Defenders of The Faith" acabou de ser relançado em edição comemorativa de 30 anos. Quem sabe, um DVD que suceda ao ótimo “Epitaph” não estará a caminho após estas duas apresentações. “Epitath” adorará a companhia em nossas estantes.

Discos para ouvir: Redeemer of Souls (2014), British Steel (1980) e Screaming for Vengeance (1982)

1. Dragonaut
2. Metal Gods
3. Devil's Child
4. Victim of Changes
5. Halls of Valhalla
6. Love Bites *
7. March of the Damned *
8. Turbo Lover
9. Redeemer of Souls *
10. Beyond the Realms of Death
11. Jawbreaker *
12. Breaking the Law
13. Hell Bent for Leather
14. The Hellion
15. Electric Eye *
16. You've Got Another Thing Comin'
17. Painkiller *
18. Living After Midnight *
19. Defenders of The Faith *

* Pode não estar presente em ambas as noites.

OZZY OSBOURNE

Fechando o sábado, OZZY OSBOURNE volta ao Brasil para uma apresentação que deve combinar alguns sucessos de sua carreira solo com clássicos do BLACK SABBATH que influenciaram várias gerações e devem continuar influenciando as próximas. É certeza que "Bark at The Moon" abre a apresentação do maior e mais louco frontman do mundo do rock, seguida de "Mr Crowley". "I Don't Know", "Suicide Solution", "Shot In The Dark" e as sabathianas "Rat Salad", "Iron Man", "War Pigs", "N.I.B" e "Fairies Wear Boots" , que devem se alternar em alguma ordem que não podemos prever (só podemos prever que vão levar muitos marmanjões às lágrimas), mas é certeza que o show terminará com "Crazy Train" e "Paranoid". "Road To Nowhere" e "Fire In The Sky" também podem aparecer, mas, melhor seria se "I Don't Want To Change The World" e "Mamma I´m Coming Home", também estivessem presentes, mas isso vai depender de como estará o humor e a disposição de OZZY OSBOURNE. "No More Tears", talvez a canção mais conhecida da carreira solo de OZZY, não é cantada por ele desde 2010 (segundo o que conseguimos apurar), então, deve ser a ausência mais sentida da noite.

Discos para ouvir: Blizzard of Ozz (1980), Paranoid - BLACK SABBATH (1970)

1. Bark at the Moon
2. Mr. Crowley
3. Suicide Solution
4. I Don't Know
5. Shot in the Dark
6. Road To Nowhere
7. Rat Salad (Black Sabbath)
8. Iron Man (Black Sabbath)
9. War Pigs (Black Sabbath)
10. N.I.B. (Black Sabbath)
11. Fire In The Sky
12. Fairies Wear Boots (Black Sabbath)
13. Crazy Train
14. Paranoid (Black Sabbath) @@@@@ @

I Don´t Want To Change The World (pode aparecer depois de Fairies...)
Mamma I´m Coming Home (pode aparecer depois de Crazy...)

Se você chegou até aqui, continue acompanhando para ver o que temos de spoilers para o domingo.

DR. PHEABES

O Monsters of Rock comete uma grande injustiça com muitas brasileiras de nível internacional ao deixar nosso país quase completamente fora do cast. ANGRA (com seu maravilhoso "Secret Garden"), ALMAH, HIBRIA, DR. SIN ou as mais pesadas KRISIUN, KORZUS e SEPULTURA não fariam feio na escalação. E ainda completo: muitos componentes das bandas que estão no cast desembarcariam em nosso país ainda mais ansiosos para ver bandas que os influenciaram como os já citados ANGRA e o SEPULTURA. Andreas Kisser, Aquiles Priester e a DR. PHEABES são os únicos artistas que falam a língua que herdamos dos lusitanos. Fica também essa sugestão para as próximas edições. Representando o rock que é feito em nosso país, a responsabilidade caiu sobre os dogs da DR. PHOEBES, cujo mentor, Eduardo Parras, também é o cabeça da MAD OLD LADY. A banda, que esteve recentemente no Lolla e abriu para o GUNS N' ROSES, repete sua presença no festival, devendo apresentar um set curtíssimo, baseado em seu disco "Seventy Dogs", incluindo uma cover de "Cocaine", de deus, CLAPTON.

Discos para ouvir: Seventy Dogs (2013)

1. Seventy Dogs
2. Suzy
3. Where Do You Come From?
4. Cocaine (Eric Clapton)
5. Sound
6. Godzilla
7. Seventy Dogs

STEEL PANTHER

Se você ainda não sabe o que é Gloryhole, a banda de glam metal da Califórnia (que é quase um MASSACRATION) vai mostrar. Ou melhor não? De uma forma ou de outra, mesmo com o calor da primeira hora da tarde, é possível que o show na plateia seja bem mais interessante que no palco, se é que você me entende. "Feel The Steel", álbum de estreia da banda, deve dar a tônica do show, acompanhado do lançamento mais recente, o debochado "All You Can Eat". O show pode até ter, mas dificilmente incluirá, uma cover do VAN HALEN, "Ain't Talking 'bout Love". Do set abaixo, as únicas que tem lugar realmente garantido são “Pussywhipped” e “Party Like Tomorrow Is The End of the World”.

Discos para ouvir: Fell The Steel (2009), Balls Out (2011) e "All You Can Eat" (2013)

1. Pussywhipped
2. Party Like Tomorrow Is the End of the World
3. Fat Girl (Thar She Blows)
4. Tomorrow Night
5. The Shocker
6. Hair Solo (pode não ser tocada)
7. 17 Girls in a Row (pode não ser tocada)
8. Gloryhole (pode não ser tocada)
9. If I Was the King (pode não ser tocada)
10. Guitar Solo (Satchel, se for tocada)
11. Ten Strikes You're Out (pode não ser tocada)
12. Kanye
13. Weenie Ride, Stripper Girl e Why Can't You Trust Me (podendo ser tocadas parcialmente)
14. Girl From Oklahoma (pode não ser tocada)
15. Asian Hooker (pode não ser tocada)
16. Eyes of a Panther (pode não ser tocada)
17. Death to All but Metal (pode não ser tocada)
18. Community Property (pode não ser tocada)
19. Party All Day (Fuck All Night) (pode não ser tocada)

YNGWIE MALMSTEEN

O guitarrista mais mal-humorado da suécia já fez alguns shows em 2015, mas não obtivemos informações sobre o que ele tocou. Baseando-nos em setlists dos dois anos passado, podemos montar a lista abaixo, de onde é possível que saia uma versão reduzida (que é o que realmente será visto no domingo). Outra boa fonte de informação sobre o show de música clássica feita com guitarras que veremos no domingo é a tracklist de "Spellbound Live In Tampa", álbum ao vivo lançado no ano passado e que você pode conferir no Metal Archives, por exemplo:

http://www.metal-archives.com/albums/Yngwie_J._Malmsteen/Spe...

No entanto, se o setlist abaixo está demasiado grande para um festival, a lista de "Spellbound..." é ainda maior, com 30 canções, o que não deixa de dar uma boa visão geral para quem não conhece profundamente o trabalho do guitarrista.

Discos para ouvir: Spellbound Live In Tampa (2014), Rising Force (1984), Attack!! (2002) e Odissey (1988)

1. Rising Force
2. Spellbound
3. Razor Eater
4. Evil Eye
5. Overture / From a Thousand Cuts / Arpeggios from Hell
6. Seventh Sign
7. Badinerie / Adagio / Far Beyond the Sun
8. The Star-Spangled Banner ou Anthem
9. Acoustic Paraphrase
10. Dreaming (Tell Me) / Into Valhalla
11. Baroque & Roll
12. Repent | Cherokee Warrior
13. Trilogy Suite Op: 5 / GTR Solo / Blues
14. Drum Solo
15. Heaven Tonight
16. Black Star
17. I'll See the Light Tonight (pode incluir Accappela Verse)
18. Smash

UNISONIC

A joint venture formada por Kiske e Hansen (HELLOWEEN e GAMMA RAY) já tem seu próprio séquito de fãs e não deve decepcionar com canções de seus dois full-lengths, "Unisonic" e "Light of Down" (este último lançado ano passado). "Keeper of The Seven Keys pt 2", álbum clássico de quando ambos estavam no HELLOWEEN deve ser visitado com pelo menos "I Want Out", mas ainda pode também oferecer "March of Time". Aguarde algo um pouco maior que o primeiro setlist desta página, mas não tão grande quanto o que o segue.

Discos para ouvir: “Unisonic” (2012), “Light of Down” (2014). Ah, escute também o segundo “Keeper...”. Mal não vai fazer.

Setlist curto

1. For the Kingdom
2. Exceptional
3. Star Rider
4. Your Time Has Come
5. King for a Day
6. Throne of the Dawn
7. When the Deed Is Done
8. I Want Out (Helloween)
9. Unisonic

Setlist longo

1. For the Kingdom
2. Exceptional
3. Never Too Late
4. Your Time Has Come ou Star Rider
5. Star Rider ou Your Time Has Come
6. My Sanctuary
7. When the Deed Is Done
8. Souls Alive
9. King for a Day
10. March of Time (Helloween cover)
11. Over the Rainbow ("Follow The Sign", do HELLOWEEN, pode, mas não deve, aparecer).
12. Guitar Solo (de Kai Hansen)
13. Throne of the Dawn
14. We Rise
15. I Want Out (Helloween)
16. Unisonic

ACCEPT

Ainda não há dados sobre os shows do ACCEPT, mas, até o final do ano passado, a banda continuava a turnê de divulgação do excelente "Blind Rage", além de incluir uma boa quantidade de músicas de seu antecessor, o também ótimo "Stalingrad", além, claro, dos clássicos, principalmente do álbum "Balls To The Wall". Um certo clima de incerteza paira sobre a banda devido à saída recente de Herman Franck do posto de axeman e de Stefan Schawarzmann dos tambores, mas Mark Tornillo, Wolf Hoffmann e Peter Baltes devem mostrar que o touro do “Accept” ainda tem força para levantar uma multidão, o que, com certeza vai acontecer. Como o show deve ser bem mais curto, é bem provável que a atenção ao "Stalingrad" seja reduzida. De uma forma ou de outra, o ultra-clássico “Balls To The Wall” fecha a tampa do show do ACCEPT.

Discos para ouvir: “Blind Rage” (2014), “Restless and Wild” (1982), “Balls to the Wall” (1983), “Blood of the Nations” (2010) e “Stalingrad” (2012)

1. Stampede
2. Stalingrad
3. Hellfire
4. 200 Years
5. Losers and Winners (candidata a não ser tocada)
6. London Leatherboys ou Dying Breed
7. Starlight
8. Dying Breed ou London Leatherboys
9. Final Journey (candidata a não ser tocada)
10. Shadow Soldiers
11. From the Ashes We Rise
12. Restless and Wild ou Princess of The Dawn
13. Ahead of the Pack
14. No Shelter
15. Princess of the Dawn ou Restless and Wild
16. Dark Side of My Heart
17. Pandemic (candidata a não ser tocada)
18. Fast as a Shark
19. Metal Heart
20. Teutonic Terror
21. Balls to the Wall

MANOWAR

A despeito de algumas críticas negativas ao álbum "The Lord of Steel", o show dos mestres do true metal é um dos mais esperados no festival. E os manowarriors podem aprovar o setlist, recheado dos clássicos do regravado "Kings of Metal", mas certamente vão sentir falta de mais alguma coisa dos matadores “Warriors of The World”, “Battle Hymns” e “Hail To England”. O setlist abaixo é uma referência, baseado nos shows que a banda nova-iorquina fez em janeiro. Algumas canções devem ser limadas devido à limitação de tempo e a mais forte candidata é "Fallen Brothers". Nunca custa lembrar, MANOWAR kills.

Discos para ouvir: “Kings of Metal” (1988/2014), “Warriors of The World” (2002), Battle Hymns” (1982)

1. Manowar
2. Call to Arms
3. Kill With Power
4. Sign of the Hammer
5. The Lord of Steel
6. The Dawn of Battle
7. The Warrior's Prayer
8. Blood of the Kings
9. Kingdom Come
10. Fallen Brothers - Karl's Solo (pode não ser executada)
11. Heart of Steel
12. Bass Solo / Sting of the Bumblebee
13. Wheels of Fire
14. Hail and Kill
15. Kings of Metal
16. Warriors of the World United
17. Black Wind, Fire and Steel
18. The Crown and the Ring (Lament of the Kings)

KISS

Além da pirotecnia e da aula de rock and roll, o último show do festival não deve trazer nenhuma surpresa no setlist, uma vez que o quarteto maquiado americano já terá se apresentado em diversas cidades da América do Sul, iniciando sua peregrinação brasileira na Ilha de Santa Catarina, seguindo para as capitais paranaense e mineira antes de se apresentar na capital federal e, ao contrário do esperado, não deve promover tanto o álbum mais recente, “Monster”, de 2012. O roteiro dos shows deve ser bem parecido com o de Bogotá, na Colômbia, neste 10 de abril. Atualizamos esta matéria com o setlist apresentado no El Campin, de Bogotá. A lista é quase idêntica à dos shows da turnê no Japão (apenas mudando a ordem de algumas músicas e excluindo "Samurai Son").

Discos para ouvir: “Destroyer” (1976), “Creatures of The Night” (1982), “Kiss” (1974), além da coletânea “Kiss 40” e do DVD "Monster Tour", de 2013/2014, para cobrir todo o restante da discografia do KISS (afinal, são mais de 20 álbuns e a maioria deles contribui com alguma música para o setlist).

1. Detroit Rock City
2. Creatures of the Night
3. Psycho Circus
4. War Machine
5. Do You Love Me
6. Deuce
7. Hell or Hallelujah
8. I Love It Loud
9. Parasite
10. Lick It Up
11. Solo de baixo e de sangue de Gene
12. God of Thunder
13. Love Gun
14. Shout It Out Loud
15. Black Diamond
16. I Was Made for Lovin´ You
17. Rock and Roll All Nite

Se você cansou ao ler esta matéria, imagine conferir tudo isso ao vivo. Serão mais de duzentas músicas, dezenas e dezenas de clássicos que você sempre quis ouvir e todos eles virão um após o outro. Fica a recomendação para você se preparar fisicamente como puder nestes últimos dias que antecedem a grande festa. Caminhe, corra, ande de bike, alimente-se bem e beba bastante água. No sábado e domingo, procure manter-se hidratado e não evite forrar bem o estômago. Assistir aos shows da grade é bem mais emocionante, mas praticamente impossível para quem já passou dos vinte há alguns anos. Lembre-se disso e não deixe a frustração lhe abalar caso não consiga. E, acima de tudo, prepare-se para banguear sem parar neste que será um dos melhores finais de semana de toda a sua vida. Seus filhos e netos invejarão você por ter visto bandas como MOTORHEAD, ACCEPT, MANOWAR, JUDAS PRIEST, KISS e o pai do heavy-metal, OZZY OSBOURNE. E se você ainda não comprou seu ingresso, confira no link abaixo como não ficar de for a desta festa do metal.

http://monstersofrock2015.com.br/ingressos/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 11 de abril de 2015
Post de 20 de abril de 2015
Post de 22 de abril de 2015

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Setlist e vídeos de primeiro show com Zakk Wylde

2286 acessosOzzy Osbourne: em vídeo 3D, as mudanças em sua aparência0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ozzy Osbourne"

RockstarsRockstars
Publicação elege os 100 maiores ainda vivos

NoisecreepNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do Heavy Metal

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"Eu nunca teria removido Daisley e Kerslake dos álbuns!"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Monsters Of Rock"0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"0 acessosTodas as matérias sobre "Accept"0 acessosTodas as matérias sobre "Manowar"0 acessosTodas as matérias sobre "Judas Priest"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"0 acessosTodas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"

Guns e SabbathGuns e Sabbath
Semelhanças entre faixas clássicas das bandas

Heavy MetalHeavy Metal
Os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos

TatuagensTatuagens
Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1

5000 acessosBlack Sabbath: Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"5000 acessosEpica: veja fotos da irmã mais nova de Simone Simons5000 acessosHeadbanger: mostre que você é true em qualquer oportunidade5000 acessosMegadeth: Kiko sugeriu a Mustaine inspiração nos problemas do Brasil5000 acessosSlash: "Adele é uma injeção no braço da indústria"5000 acessosEu Sou Ozzy - A Autobiografia de Ozzy Osbourne

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online