W.A.S.P.: DevilSin será banda de abertura

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ian Axel, Fonte: Cwb Live, Whiplash, Press-Release
Enviar Correções  

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

A banda Curitibana de Heavy Metal DEVIL SIN dividirá o palco do HSBC Brasil com a lenda do Metal W.A.S.P. no próximo dia 01 de agosto de 2015.

Presença de Palco: dicas para iniciantesSlash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Esta será a primeira apresentação da DEVIL SIN em São Paulo. Nos últimos dois anos a banda vem se preparado e lapidando seu show ao vivo abrindo a noite e dividindo o palco com bandas como ANGRA, BLACK LABEL SOCIETY,RAVEN, VICIOUS RUMORS, WARREL DANE do NEVERMORE, e GRAVE DIGGER em turnê por Curitiba.

Formado pelo carismático frontman Inglês Kevan Gillies, (fundador da primeira banda punk do Brasil nos finais dos anos 70, a CARNE PODRE, e segurança pessoal do Lemmy do MOTORHEAD quando em turnê pelo Brasil) e seu filho Ian Axel na guitarra. A cozinha da banda é composta por Alex Padilha no baixo e Luiz Mende na bateria. DEVIL SIN promete um show com muita música boa e interação com a platéia!

Veja resenha do show de abertura da DevilSin para Grave Digger

"O som é definido pelo grupo como um Heavy Metal Old School com influências de Thrash Metal.
Na prática, as músicas da banda unem riffs bem construídos, baixo e bateria criativos e um vocal perfeito para o estilo, grave e bem postado. Kevan é inglês, nascido em Bolton, na Inglaterra, e por conta disso as letras das canções são cantadas de forma nítida, o que faz muito a diferença.
O setlist teve seis músicas: "Natural Born Killer", "Hell To Pay", "Time And Again", "Dogs Of War", "White Line Madness" e "New World Order".
Três delas me chamaram a atenção de forma especial: "Dogs Of War", "New World Order" e "Natural Born Killer". Todas possuem riffs bem marcantes, pesados e refrões que te fazem querer aprender a letra da música.
Outro destaque no repertório do Devil Sin foi "White Line Madness", apresentada por Kevan como uma música que fala do "maldito vício do pó". Antes de tocá-la, o grupo fez o seu tradicional "ritual", que consiste em abrir uma garrafa de whisky, passá-la entre os músicos e depois presentear a plateia com o artefato etílico. Não há necessidade de dizer que o "agrado" foi muito bem recebido e consumido pelo público."

Resenha completa no link abaixo:

DevilSin: "Pecado é não ouvi-los"

DevilSin - New World Order.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Presença de Palco: dicas para iniciantesPresença de Palco
Dicas para iniciantes

Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gaySlash
A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay


Sobre Ian Axel

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor