The Beatles: McCartney e Lennon esqueceram dezenas de canções

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Danilo F. Nascimento, Fonte: NME, Tradução
Enviar Correções  

Com o advento tecnológico obtido nos últimos anos, registrar uma ideia de canção tornou-se algo, relativamente, simples. Basta organizá-las nos mais variados tipos de mídias disponíveis, como laptops ou dispositivos móveis.

Grana: os astros do rock mais ricos do Reino Unido, segundo jornalHeavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiram

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Porém, na longínqua década de 60, a história não era bem assim. Em entrevista concedida ao portal NME, McCartney falou sobre o assunto:

"Hoje existem muitos dispositivos de gravação, e isto mudou a maneira de compor. Nos anos 60, John e eu não tínhamos este tipo de auxílio. Escrevíamos uma canção e tínhamos que lembrar dela até o processo ser concluído, não havia como guardá-las para depois."

Paul continua:

"O risco de que nós esquecêssemos alguma composição era muito grande. Poderíamos nos levantar em uma manhã e não lembrar mais do que havíamos criado. Tínhamos que compor canções que soassem 'inesquecíveis', porque precisávamos nos lembrar delas nas sessões de gravação."

O músico conta que inúmeras canções dos Beatles foram perdidas em virtude disto:

"Nós perdemos dezenas de músicas desta maneira. Ótimas músicas que poderíamos ter gravado, mas que nós esquecemos. Não tínhamos gravadores. Hoje em dia você pode sacar o celular do bolso e gravar qualquer coisa. O processo precisava ser bem rápido. Tínhamos que compor a canção e correr para gravá-la, senão, fatalmente esqueceríamos dela."




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Grana: os astros do rock mais ricos do Reino Unido, segundo jornalGrana
Os astros do rock mais ricos do Reino Unido, segundo jornal

Beatles: Os cinquenta anos do álbum Let It Be (vídeo)

Little Richard: Que sua voz ecoe no mundo branco opressor conservador, diz Samuel RosaLittle Richard
"Que sua voz ecoe no mundo branco opressor conservador", diz Samuel Rosa

Little Richard: Paul McCartney, seu aluno mais célebre, lamenta morte nas redesLittle Richard
Paul McCartney, seu aluno mais célebre, lamenta morte nas redes

Little Richard: Mick Jagger, Ringo Starr, Jimmy Page e outros lamentam a morteLittle Richard
Mick Jagger, Ringo Starr, Jimmy Page e outros lamentam a morte

Little Richard: Ringo Starr e Pete Best, bateristas dos Beatles, lamentam falecimentoLittle Richard
Ringo Starr e Pete Best, bateristas dos Beatles, lamentam falecimento

Som de Peso: Let It Be, o fim dos Beatles (vídeo)Alta Fidelidade: 50 anos de Let it Be dos Beatles

Lars Ulrich: filhos do baterista mostram como fazer música pesada de verdadeLars Ulrich
Filhos do baterista mostram como fazer música pesada de verdade

Mick Jagger: Beatles melhores que Rolling Stones? A resposta dele a McCartneyMick Jagger
Beatles melhores que Rolling Stones? A resposta dele a McCartney


The Beatles: fotos da última sessão com os quatro juntosThe Beatles
Fotos da última sessão com os quatro juntos

John Lennon: em carta inédita ele fala a sua ex esposa sobre Yoko e LSDJohn Lennon
Em carta inédita ele fala a sua ex esposa sobre Yoko e LSD


Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal
Celebridades que curtem ou já curtiram

Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasHeavy Metal
Diagrama explica a origem dos nomes de bandas


Sobre Danilo F. Nascimento

Administrador por casualidade. Músico por instinto. Escritor por devaneio. Fascinado por música, literatura e cinema. Seu primeiro contato com o mundo do rock data de meados dos anos 90, uma época de transição entre o analógico e o digital, e, principalmente, uma época onde a MTV ainda era aprazível e relevante. Idolatra e cultua o legado instituído pela maior banda de todos os tempos, o Queen.

Mais matérias de Danilo F. Nascimento no Whiplash.Net.

Goo336x280