Kiss: Gene Simmons fala sobre a filosofia da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Cipriani Ávila, Fonte: BLABBERMOUTH, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Bill Louis da Rádio WNCX, em Cleveland, Ohio, recentemente entrevistou Gene Simmons, contrabaixista e vocalista do KISS. Leia abaixo alguns trechos da entrevista.

Slayer: "Não sei improvisar", diz Kerry KingNirvana: Krist Novoselic comenta o suicídio de Cobain

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se ele consideraria continuar com o KISS sem o companheiro e cofundador Paul Stanley:

Gene Simmons: "Você sabe, eu não consigo nem imaginar isso, mas tudo é possível [...] Não tem nada que eu gostaria mais do que ver quatro novos rapazes, merecedores, esforçados, se maquiando e continuando o nosso trabalho. Seria o mais legal".

Sobre a filosofia do KISS e a inspiração inicial para a formação do grupo:

Gene Simmons: "Toda a ideia por trás do KISS era montar a banda que nós nunca tínhamos visto no palco - uma banda que combinasse os fogos de artifício do 4 de julho e a tecnologia dos Transformers e tudo o mais que desse às pessoas um bom custo-benefício [...] Nós não somos parecidos com a sua banda favorita. Nós não nos parecemos com o COLDPLAY ou qualquer outro que está na moda. Na verdade, nós sempre fomos contra a moda (adaptado, do original, "anti-fashion"). Pense nisto: qual banda usaria mais maquiagem e saltos altos do que a sua mamãe, e simplesmente pensaria no palco como uma igreja elétrica que é um solo sagrado e que apenas alguns poucos merecedores deveriam estar naquele palco. E não é só porque você usa camisetas e jeans rasgados que você pertença ao palco. Essa é a nossa filosofia. E, em todo caso, se a plateia se parece exatamente com você, por quê você está no palco? Saia daqui! Dê-me um espetáculo. Dê-me alguém em quem me espelhar, que transpira, que não utiliza backing track (nota do tradutor: backing track se refere a um acompanhamento instrumental pré-gravado) ou dançarinos de disco que escaparam de Las Vegas. E ninguém utiliza playback. Nós trabalhamos para tal. Eu acho que é seguro dizer que o KISS é a banda mais trabalhadora do show business, ponto final".

Leia a matéria completa, em inglês:
http://www.blabbermouth.net/news/gene-simmons-cant-imagine-c...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Kiss"Todas as matérias sobre "Gene Simmons"


Kiss: Ace Frehley explica por que deixou a banda nos anos oitentaKiss
Ace Frehley explica por que deixou a banda nos anos oitenta

Faith No More: Achei que o rock estivesse morto desde 1981Faith No More
"Achei que o rock estivesse morto desde 1981"


Slayer: Não sei improvisar, diz Kerry KingSlayer
"Não sei improvisar", diz Kerry King

Nirvana: Krist Novoselic comenta o suicídio de CobainNirvana
Krist Novoselic comenta o suicídio de Cobain


Sobre Felipe Cipriani Ávila

Headbanger convicto e fanático, jornalista (graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas), colecionador compulsivo de discos, não vive, de modo algum, sem música. Procura, sempre, se aprofundar no melhor gênero de música do mundo, o Heavy Metal, assim como no Rock'n'Roll, de um modo geral, passando pelo clássico, pelo progressivo, pelo Hard setentista e oitentista, e não se esquecendo do Blues. Play It Loud!

Mais matérias de Felipe Cipriani Ávila no Whiplash.Net.

adGoo336