Testament: gravar o último álbum foi como ter duas gestações, diz vocalista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Leonardo Richa da Costa Joly, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 11/02/17. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Türk Gitar conduziu uma entrevista com o vocalista Chuck Billy da banda TESTAMENT no show deles em Forum Karlin em Praga, República Tcheca, no dia 25 de novembro de 2016.

5000 acessosHeavy Metal: as melhores músicas lançadas recentemente5000 acessosPresença de Palco: dicas para iniciantes‏

Sobre tocar metal depois dos 50:

Chuck: "Eu não sinto a idade. Eu apenas não penso nisso. Nós sempre tentamos fazer o melhor álbum e escrever as melhores músicas. É uma coisa natural. Não é tipo você chegar em uma idade e dizer "Eu não posso fazer isso ou não deveria fazer aquilo." Nós ainda continuamos a fazer o que nós queremos, o que é bom."

Se ele se sente mais novo do que as pessoas com que fez o ensino médio:

Chuck: "É claro. Eu estou com 54 anos, e não sinto. Eu sinto como se não tivesse crescido. Eu estou mais velho, mas não crescido ainda. Eu tenho a mentalidade igual quando eu tinha 20 anos e começando uma banda."

Se ele pensava enquanto estava gravando "The Legacy", o álbum de estreia do TESTAMENT em 1987, que a banda ainda tocaria depois de trinta anos:

Chuck: "Era isso que eu esperava. Quando eu entrei na banda, para mim, era um banda de caras legais escrevendo músicas à frente de seu tempo. Nós éramos muito jovens, e as músicas do álbum eram soavam bem maduras. Até algumas dessas músicas continuam fortes hoje. Para mim, é claro, quando você entra em uma banda, você acha que você vai fazer isso para sempre. Felizmente, nós fomos capazes de fazer isso por esse tempo. Mas sim, quando nós fizemos aquele álbum, eu tinha sonhos, esperanças e expectativas, "Wow, esses caras são realmente talentosos. Há algo ali.""

Sobre o significado do título do álbum mais novo lançado pela banda, "Brotherhood of the Snake" (em português, "Irmandade da Cobra"):

Chuck: "É sobre pessoas de mais de seis mil anos, basicamente, suas crenças, uma sociedade secreta, uma das primeiras sociedades secretas e que foi formada há seis mil anos. Suas crenças são tudo que as outras religiões não são, e eles acreditavam que existia um rei alien ou deus, chamado Anu, que usava o planeta Terra para mandar homens para minerar todo o ouro e os mineirais do planeta. Daí surgiu a Irmandade da Cobra. Quando eu trouxe o titulo para Eric (Peterson, guitarrista), ele gostou da ídeia. Era certo porque nós estamos juntos um com outros faz tanto tempo que parece uma irmandade."

Sobre o processo de composição:

Chuck: "Esse álbum foi igual ter duas gestações. Nós escrevemos em dois anos, e havia turnês no meio, mas já havia várias demos, canções escritas e ideias que tínhamos há muitos anos. No final, nós sabíamos que iriam entrar em turnê em 15 de junho, nós sabíamos que teríamos que terminar o álbum se queríamos lançar naquele ano (2016). Por volta de abril/maio, nós não tínhamos todas as canções. Havia muito material sendo criado, mas não estava completo. Nós sabíamos, "Gravem, nós temos um álbum". Nós olhamos os horários de Gene (Hoglan, baterista) e achamos algumas semas abertas em maio. Nós não tinhamos escolhas; ou nós começávamos a gravar ou não teria álbum. Nós fomos ao estúdios e nenhum dos caras tinham escutado nenhuma música feita. Nós não ensaiamos nenhuma das músicas. Nós fomos ao estúdio com muitas ideias e com Eric basicamente guiando Gene pelas músicas, e então isso foi enviado para Alex (Skolnick, guitarrista principal) dizendo onde ele tocaria seus solos. Foi o primeiro álbum que gravamos assim. Foi um processo diferente para nós, mas no final, devido a pressão que nós colocamos, eu acho que foi "derramado" no álbum toda a nossa emoção, raiva e frustação. Eu acho que foi um álbum mais criativo, com mais energia. Depois de terminado, nós escutamos o álbum e foi tipo: "Wow, ficou muito bom. Nós temos boas músicas." Foi uma coisa que...foi um longo processo. É algo que não queremos fazer de novo. Demorou, mas no final do dia... nós poderiamos ir para o estúdio, não preparados, e gravar um péssimo álbum, e cometer um grande erro, mas isso não aconteceu, então temos sorte."

Em 6 de abril, a banda irá sair em turnê pela América do Norte com a banda brasileira SEPULTURA e a norte-americana PRONG.

"Brotherhood of the Snake" foi lançado em 28 de outubro de 2016, pela gravadora Nuclear Blast. A capa foi feita pelo renomado artista Eliran Kantor, que já havia feito a capa do álbum de 2012 do TESTAMENT, "Dark Roots Of Earth", e também já trabalhou com bandas como HATEBREED, SOULFLY e KATAKLYSM no passado.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

O Metal continua relevante?O Metal continua relevante?
As melhores músicas lançadas recentemente

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Testament"

Slayer e TestamentSlayer e Testament
Mandando a "toca Raul" dos EUA em ensaio

SepulturaSepultura
As audições de Chuck Billy foram interessantes

Ronnie James DioRonnie James Dio
"Ele era humilde e a pessoa mais doce do mundo!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Testament"

Presença de PalcoPresença de Palco
Dicas para iniciantes‏

Dane-se Bruce DickinsonDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

James HetfieldJames Hetfield
A "evolução" de sua voz em "Seek And Destroy"

5000 acessosMetallica: "The Unforgiven" é a música favorita de Mustaine5000 acessosGuns N' Roses: contrato de Slash está pior que nos anos noventa?5000 acessosLimp Bizkit: "Heavy Metal é algo chato pra caramba"5000 acessosBlack Sabbath: "God is Dead?" leva Ozzy para mais perto de Deus5000 acessosFull Rock: músicas perturbadoras e inquietantes que são adoradas5000 acessosMetallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas da década passada

Sobre Leonardo Richa da Costa Joly

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online