Chris Cornell: produtor vê "Superunknown" de outra forma após suicídio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Alternative Nation
Enviar Correções  

Michael Beinhorn, que foi o produtor do disco "Superunknown" (1994), do Soundgarden, afirmou que o suicídio de Chris Cornell mudou o significado do álbum para ele. "Superunknown" é o trabalho de maior sucesso da banda e foi o único a conquistar o topo das paradas nos Estados Unidos, além de posições expressivas nos charts de diversos países pelo mundo afora.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"O suicídio de Chris colocou 'Superunknown' em um contexto totalmente diferente para mim. Estive escutando algumas das demos e pela primeira vez, o que ele cantou me atingiu com profunda finalidade", disse, em trecho de publicação no Facebook, divulgada poucos dias após a confirmação da morte do cantor.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O produtor disse que ficou obcecado com as letras quando "Superunknown" estava sendo gravado. "Sempre suspeitei que as letras revelavam mais do que alguém gostaria de saber, mas sempre que eu perguntava por alguma visão sobre o que ele (Chris) estava tentando dizer, ele sempre me olhava como se eu fosse um ET e dizia: 'não significam nada, são apenas palavras'. Ok, certo. Então, esses demônios eram reais, no fim das contas", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Beinhorn citou que, em tempos de "artistas preguiçosos", muitos se esquecem dos esforços daqueles que "deram tudo por suas artes". "O sofrimento humano é endêmico à nossa condição e, por linhagem direta, às artes. Sofrimento é necessário ao processo de criação artística, assim como expressões de alegria ou triunfo. Quando alguém promete descobrir a sua alegria mais profunda, simultaneamente, entra no mesmo contrato para buscar sua dor mais profunda", disse.

Segundo o produtor, Chris Cornell "se empurrava em cada centímetro de sua criação e se recusava a parar até libertar seus demônios de seu encarceramento corporal". Ele complementa: "Ele tocava guitarra com precisão extraordinária e cantava por horas, até sua cabeça começar a doer e ele não conseguir mais ficar de pé. Se uma performance dele estava em qualidade inferior, ele estava preparado para começar de novo do zero, sem hesitar".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: "Superunknown" é o seu disco preferido do Soundgarden?




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo728 Goo336