Sangria Desatada: entrevista com a banda do Rio Grande do Sul

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Rister, Fonte: Insanity Records
Enviar correções  |  Ver Acessos

Rock And Roll cru, sujo, com as marcas da estrada e a malícia das ruas, essa é a proposta da banda SANGRIA DESATADA. Capitaneada pelo vocalista e guitarrista RODRIGO DUFF GENERAL, o grupo que há quase duas décadas aposta na força do seu material, sem se importar com modas passageiras, está prestes a lançar um novo EP.

Iron Maiden: as 20 melhores músicas da "Era de Ouro"Sasha Grey: sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinil

Em meio às gravações do novo material, Rodrigo nos concedeu a entrevista que pode ser conferida abaixo:

Mateus Rister: Como a banda surgiu?

Rodrigo Duff: A banda surgiu em 2000, com o nome de PANHEAD, pois uníamos duas coisas que gostávamos, o melhor modelo de motor da Harley-Davidson e MOTÖRHEAD, banda que fazíamos cover no início. Com o passar do tempo fomos compondo coisas nossas e mudamos o nome para JUNK77ST , mas achamos meio palha. Aí, em 2002 trocamos o nome para SANGRIA DESATADA, pois quase nunca ensaiávamos e era tudo a moda Miguelão, as coisas eram meio que na sangria desatada. Também porque tinha surgido um show de última hora e não tínhamos um nome forte ainda. Desde então, o nome pegou e ficou forte. Além de ser algo até bem sugestivo para o começo de uma banda com composições próprias.

Da esquerda para a direita: GUILHERME CORREA (baixo); RODRIGO DUFF GENERAL (vocal e guitarra); TIAGAO RODRIGUES (bateria) E CHICO GIARETTA (guitarra e vocal)

Mateus Rister: Quais as principais influências do grupo?

Rodrigo Duff: As principais influências vão desde ZZ TOP, AC DC, MOTÖRHEAD, taté BLACK LABEL SOCIETY, W.A.S.P, NASHVILLE PUSSY, V8 WANKERS, bandas estradeiras. Nós fazemos Hard Rock com toque sulista, estradeiro...

Mateus Rister: A banda possui músicas em inglês e português, como funciona o processo de composição em relação a escolha do idioma de cada música?

Rodrigo Duff: O que vier na cabeça, a ideia que surgir é posta na caneta. Não fazemos letras sem a música pronta, a ideia já vem junto, tanto em português quanto em inglês. Não existe uma escolha. A ideia surge, vem à tona, e a mensagem que queremos passar rola tranquilamente.

Mateus Rister: O grupo já possui dois EPs lançados, fale sobre eles:

Rodrigo Duff: O primeiro EP foi gravado em João Pessoa (PB), no estúdio Zona Sul. Fomos tocar lá em 2005 e nos ofereceram dez horas de gravação, mas o resultado foi insatisfatório. Eu produzi, mas o técnico de gravação pegou as demos das músicas e mixou com as versões finais.

Já o segundo EP foi gravado no estúdio Mídia, em Gravataí (RS), em janeiro de 2011. A gravação ficou ótima, com uma qualidade muito boa. Eu também assumi a produção deste trabalho.

Em 2015 nós regravamos a música "We are Searching", versão Thrash Metal, no Estúdio Suleiman, aqui em Porto Alegre (RS). Nesta versão, eu dividi a produção com o Gabriel Suleiman.

Mateus Rister: Onde o público interessado pode adquirir ou encontrar esse material para audição?

As versões físicas podem ser adquiridas através de contatos conosco, pelo WhatsApp: (51) 9 98145-921 ou pela página da banda no facebook.

Nosso segundo EP também está disponível para audição no site:
https://www.reverbnation.com/sangriadesatada

Mateus Rister: São quase duas décadas de existência, comparando com o início do grupo, como vocês enxergam o cenário atual?

Rodrigo Duff: É meio que complicado responder isso (risos). A gente só vê "as panelas" fazerem shows e terem as melhores chances de tocar em eventos grandes e bons. Tanto sendo bandas covers ou autorais. Existe muita panela, não que na década de 90 não existia. Sabemos bem que eram as cabeças, mas hoje em dia está pior. É tipo assim: "Tu não andas comigo, então não te dou chance! Tu não tens grana pra pagar um jabá, então tu não tens chance! Olha, eu coloco vocês para tocarem, eu lucro afú, mas vocês tocam de graça para mim. Ok?" É assim que vemos a cena atualmente.

Mateus Rister: Vocês pretendem lançar material novo? Tem previsão?

Rodrigo Duff: Já estamos em estúdio gravando novo EP, com sete sons. Perfeição, é o que nós queremos. Por isso estamos gravando sem pressa, para que saia um puta material. Acabamos de gravar uma música e as outras seis estão no processo de gravação. Acreditamos que até dezembro ele estará pronto para ser lançado.

Mateus Rister: Sabemos da importância de uma banda ter um material oficial em vídeo, mas também sabemos das dificuldades de um grupo independente bancar um material com qualidade. Vocês pensam em lançar um videoclipe oficial ou um lyric vídeo?

Rodrigo Duff: Pretendemos sim lançar um vídeo oficial da banda. O complicado é escolher a música, todas são boas para fazer um clipe. Pretendemos fazer em meio às gravações do EP, para lançar até dezembro também. Para o vídeo, a gravação e edição ficará a cargo do pessoal da METAL DESPACHO.

Mateus Rister: Como está a agenda de shows?

Rodrigo Duff: Para uma banda underground, nós temos uma agenda bem agitada, com cerca de dois ou três shows por mês. Nosso próximo show já confirmado será no dia 22 de setembro, na sede dos MUTANTES MOTOCLUBE, em Porto Alegre. Nossa agenda está sempre aberta para novos shows. Os contatos podem ser feitos pelo WhatsApp (51) 9 9814-5921 ou pelo telefone (51) 3245-5123, com a minha esposa e produtora da banda, Ana Paula.

Mateus Rister: Deixamos esse espaço para vocês mandarem um recado direto ao público:

Rodrigo Duff: Buenas pessoal, vamos lá, vamos apoiar a cena local. Chega de gastar R$300,00, R$ 400,00, R$600,00 reais em shows gringos e ficar achando caro pagar R$10,00 ou R$15,00 para prestigiar o som de uma banda underground. Também gostaríamos de dizer aos donos de pubs e bares que seria legal vocês abrirem mais as portas para bandas autorais, como era na década de 90. Pois tem bares e pubs que só aceitam bandas covers. Aos grandes produtores: tem muita coisa boa aí, muitas bandas querendo mostrar seu trabalho. Então parem de colocar sempre as mesmas bandas nos seus eventos! É preciso abrir a mão e garantir ao menos o transporte e a consumação da banda. Chega de tocar de graça, somos músicos, somos profissionais, e temos criatividade e talento (autorais ou covers). Por fim, gostaríamos de agradecer às pessoas que nos prestigiam em nossos shows, a ti Mateus, pela força, ao pessoal da Metal Despacho e a Mayna da She's Rocker. Valeu galera!!!

Fotos: WILLIAN / METAL DESPACHO

Contatos:
https://www.facebook.com/sangriadesatadabanda/



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Sangria Desatada"


Iron Maiden: as 20 melhores músicas da Era de OuroIron Maiden
As 20 melhores músicas da "Era de Ouro"

Sasha Grey: sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinilSasha Grey
Sua real paixão pela música de atitude e sua coleção de vinil

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal HammerSupergrupos
Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer

Mr Catra: Uma lista das suas maiores influências no rock (vídeo)Mr Catra
Uma lista das suas maiores influências no rock (vídeo)

Vinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?Vinil
Quais são os dez discos mais valiosos do mundo?

Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenLauren Harris
Como é ser filha do baixista do Iron Maiden

Krisiun: banda lista os 5 picos mais demoníacos do BrasilKrisiun
Banda lista os 5 picos mais demoníacos do Brasil


Sobre Mateus Rister

Jornalista, assessor de comunicação/imprensa e músico. Apaixonado por Rock And Roll, cinema e contracultura. Dono do blog insanityrecords.com.br e incentivador de cenário musical autoral.

Mais matérias de Mateus Rister no Whiplash.Net.