Motörhead: Matt Sorum relembra como foi tocar com a banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Eddie Trunk / Blabbermouth
Enviar Correções  

O baterista Matt Sorum relembrou, em entrevista ao jornalista Eddie Trunk (transcrita pelo Blabbermouth), sobre a sua curta passagem pelo Motörhead. Ele substituiu Mikkey Dee em 13 shows, de uma turnê da banda nos Estados Unidos, no ano de 2009.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sorum comentou que o convite de Lemmy veio por meio de mensagem de texto. "Eu conseguia ouvir a voz dele enquanto lia: 'Matt, preciso que você toque bateria'. Não sei por que, mas respondi: 'por que eu?'. Ele respondeu: 'Dave Grohl não está disponível'. Lemmy não media as palavras, dizia a verdade. Amava isso. Perguntei onde estavam ensaiando e ele respondeu: 'não estamos'", revelou o baterista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para se preparar, Matt Sorum ganhou um DVD de um show do Motörhead no festival Wacken Open Air. "Chegou no dia seguinte, via FedEx. Ele disse: 'aprenda o show do Wacken'. E eu aprendi. Encontrei-os às 21h30, em Washington. Passamos o som e toquei. Foi incrível. [...] Uma das grandes experiências da minha vida e uma das melhores turnês da minha vida", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora tenha se divertido, Sorum revelou que a tarefa não foi tão fácil. "Para um baterista, é confuso, porque há muitas músicas do Motörhead com essas batidas estrondosas rolando por baixo. Eu precisava decifrar aquilo. Tive que aprender as coisas mais novas que Mikkey fez, como '(In The Name Of) Tragedy', que era, tipo, uau!", afirmou.

O músico comentou, ainda, que fazer um show completo com o Motörhead era uma tarefa "fisicamente desafiadora". "Era um repertório muito enérgico e eu amava aquilo. Lembro como se fosse ontem, especialmente os momentos no ônibus com Lemmy. Ele tinha ótimas histórias. Sabia de tudo sobre cada guerra civil. Nós viajávamos pelo centro-oeste, ou o sul, onde ocorriam batalhas. Ele apontava e contava tudo. Não só sobre as Guerras Mundiais, como, também, a Guerra Civil Americana. Ele era aficionado em história", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock e metal: o outro lado das capas de discosRock e metal
O outro lado das capas de discos

Crianças: veja como cresceram as de Nevermind, War e outrasCrianças
Veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo728 Goo336