Yngwie Malmsteen: por que Mark Boals dubla Jeff Scott Soto em clipes dos anos 80 e 90

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

O vocalista Mark Boals relembrou, em um vídeo gravado para um fã no Cameo, de suas passagens pela banda de Yngwie Malmsteen. Boals integrou a formação em quatro ocasiões diferentes: entre 1985 e 1986, em 1996, entre 1999 e 2000 e, por fim, em 2001.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Inicialmente, Mark Boals respondeu a uma curiosidade do fã: por que ele está dublando a voz de Jeff Scott Soto, vocalista original da banda, em dois clipes diferentes, gravados em épocas distintas. É possível ver Boals "fingindo" entoar a voz de Soto nos vídeos de "I'll See The Light Tonight", lançado em 1985, e do cover "Carry On Wayward Son" (Kansas), divulgado em 1996.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Aconteceu duas vezes, em momentos diferentes. Pelo menos, há uma distância de 10 anos entre as duas ocasiões, mas me enganaram de novo", comentou, aos risos, antes de explicar que a decisão foi tomada por empresários de Yngwie Malmsteen.

"Não teve a ver com Yngwie, foram os empresários. Eles não se importavam, só queriam o dinheiro. Mesmo que eu tenha gravado vocais para ambas as músicas, eles não usaram nos vídeos. É uma pena, algo estranho. Tenho certeza de que foi estranho para Jeff também. É um desses momentos Spinal Tap que aconteceram nos anos 1980 e, novamente, nos anos 1990", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ainda durante a filmagem, Boals contou um pouco sobre a sua trajetória de idas e vindas na banda de Malmsteen. "Eu entrei em 1985, na turnê do 'Marching Out', porque Jeff saiu da banda e eles tinham um show marcado em um festival de estádio, abrindo para Scorpions, Ratt, Y&T e Metallica, que estava só começando na época. Eu topei. Algumas semanas depois, ele perdeu o trabalho que havia conseguido ao sair da banda e quis voltar. Porém, na época, eu não queria sair", disse, sobre sua primeira passagem.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não demorou muito até que Mark Boals acabasse saindo. "Um ano e meio depois, ao fazer o álbum 'Trilogy' (1986), ficou demais para mim: eu não recebia meu pagamento total e o empresário tratava a banda de forma terrível. Então, saí e Jeff voltou", afirmou.

Jeff Scott Soto ficou por pouco tempo em sua segunda passagem: voltou em 1986, saiu novamente em 1987. "Quando foram gravar o próximo álbum ('Odyssey', 1988), chamaram Joe Lynn Turner. Acho que Jeff também não estava muito feliz na banda, mas ele deve ter curtido, assim como eu. Fazer os shows era legal, divertido. Yngwie é talentoso, a banda era ótima, o público era ótimo. Essa parte é sempre a melhor", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A sensação de estar nos palcos foi o que trouxe Mark Boals de volta para a formação em três ocasiões: em 1996, entre 1999 e 2000 e, por fim, em 2001. "Foi por isso que eu voltei, mais de uma vez: em 1996, 1999 e 2001. Tiveram outros vocalistas e, agora, Yngwie é o próprio cantor. Enfim... que Deus o abençoe", afirmou.

Confira o relato do vocalista a seguir (em inglês, sem legendas):

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: nove ótimas músicas suaves do gêneroHeavy Metal
Nove ótimas músicas suaves do gênero

Separados no nascimento: Steven Tyler e Márcia GoldsmichSeparados no nascimento
Steven Tyler e Márcia Goldsmich


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo728 Goo336 Cli336 Goo336 Goo336 Cli336 Goo336 Goo336