Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemO dia que Serguei fez um react do clipe de "Recomeçar", o hit do Restart

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagem"Metal Tour Of The Year" chega ao fim e Megadeth agradece bandas participantes

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022


Stamp

Yes: Steve Howe admite que banda era muito competitiva com Genesis e ELP

Por Igor Miranda
Em 29/10/20

O guitarrista Steve Howe admitiu, em entrevista ao Ultimate Classic Rock, que sua banda, o Yes, adotava uma postura bastante competitiva em relação a outros nomes do rock progressivo na década de 1970. Ele citou dois exemplos em especial: Genesis e Emerson, Lake & Palmer (ELP).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O assunto veio à tona depois que o entrevistador revelou que o tecladista do Genesis, Tony Banks, mencionou adorar o "The Yes Album", disco lançado pelo Yes em 1970. Em seguida, o jornalista perguntou se Steve Howe gostava dos álbuns do Genesis.

"Não sei se devo ser honesto, mas acho que o Yes tinha uma característica muito britânica que ninguém admite - éramos muito esnobes. Você conhece essa palavra? É usada na América? Talvez usada sobre britânicos?", respondeu, inicialmente, aos risos.

Em seguida, Howe admitiu: "Não iríamos ser influenciados por eles. A menos que seja só eu, mas acho que se você perguntar a outros membros do Yes em uma situação honesta, eles devem concordar com esse mesmo 'crime'. Éramos assim particularmente com o ELP".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O guitarrista comentou que essa sensação relacionada ao ELP ocorria porque eles realmente admiravam Keith Emerson, Greg Lake e Carl Palmer. "Eles eram incríveis! Mas não ouvíamos muito deles porque se começássemos a tocar daquele jeito, estaríamos perdidos", declarou.

Definindo esse pensamento como "muito egoísta", Steve Howe comentou que o Yes "queria pensar em si mesmo como a banda de rock definitiva dos anos 70". "Não éramos assim porque éramos bons - era por sermos incrivelmente bons. Espero que, ao publicar isso, você coloque as minhas risadas ocasionais, para que possam ver como estou dizendo isso", afirmou, entre risos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Falando de forma um pouco mais séria, o músico destacou que há uma "confiança juvenil" divertida no período de auge do Yes. "A determinação e a direção musical eram tão boas, com Bill (Bruford) tocando bateria, Chris (Squire) no baixo, Tony Kaye (tecladista) sendo incrível e Jon Anderson cantando. Poder entrar naquele 'The Yes Album'... havia uma química incrível ali. Achávamos que éramos melhores que os outros (risos). Não iríamos bancar os líderes de torcida do Genesis", disse.

Por fim, Steve Howe pontuou que deu várias risadas enquanto respondia à pergunta porque não sabe se outros colegas são tão honestos a respeito de seus egos. "Aprendemos ao longo dos anos que só há uma coisa a oferecer a outros músicos: o máximo respeito. Você sabe que é difícil. Suavizamos muito em 'Tales From Topographic Oceans' (1973), mas seguimos e nos reinventamos em '90125' (1983). Todos nos sentimos livres de que o Yes era a banda definitiva de rock, pois tentamos criar outras bandas definitivas no lugar daquela", concluiu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Grandes bandas em atividade: Yes, Saxon, Status Quo e Marillion (vídeo)

imagemYes: banda vai tocar "Close to the Edge" na íntegra em turnê

imagemYes: ícone do rock progressivo lança novo videoclipe; assista "A Living Island"


Yes: baixista Chris Squire morre aos 67 anos, de câncer



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.