Matérias Mais Lidas

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemDave Mustaine mostra a forma curiosa como se aquece antes de um show do Megadeth

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

imagemAbba e a imensa importância do Deep Purple na sonoridade de suas músicas clássicas

imagemBlind Guardian divulga capa, nomes e duração das faixas de seu novo álbum

Marcello Pompeu: ele conta por que não se posiciona politicamente, apesar de cobranças


Stamp

Titãs: o clipe censurado de "Pelados em Santos", com topless de Bárbara Paz

Por Igor Miranda
Em 20/01/21

Em 1999, os Titãs lançaram uma versão para a música "Pelados em Santos", hit dos Mamonas Assassinas. O videoclipe da canção foi barrado em algumas emissoras de TV por, entre outros motivos, apresentar duas atrizes com os seios de fora - uma delas era Bárbara Paz, que ainda era desconhecida do grande público.

O clipe pode ser assistido ao fim deste texto. A seguir, um breve histórico sobre a versão e o vídeo em si.

"As Dez Mais" e o momento dos Titãs

O cover de "Pelados em Santos" foi lançado no álbum "As Dez Mais", composto apenas por versões e também divulgado em 1999. A adaptação titã para o clássico dos Mamonas foi a primeira música de trabalho (single) do disco, que também trazia releituras para "Aluga-se" (Raul Seixas), "Ciúme" (Ultraje a Rigor), "Um Certo Alguém" (Lulu Santos), "Gostava Tanto de Você" (Tim Maia), entre outros sucessos do cancioneiro moderno tupiniquim.

Na época, os Titãs estavam na crista da onda: resolveram gravar um álbum de covers para aproveitar o sucesso do "Acústico MTV", de 1997. Por isso, o conteúdo de "As Dez Mais" é consideravelmente mais soft, com várias baladas. A própria versão de "Pelados em Santos", cantada por Nando Reis, traz violão em vez de guitarra na linha de frente.

O clipe de "Pelados em Santos"

Os roqueiros mais puristas não gostavam nada do novo direcionamento dos Titãs. Porém, o clipe de "Pelados em Santos", considerado politicamente incorreto (para dizer o mínimo), dialogava com essa parcela do público que desejava mais ousadia dos Titãs.

Dirigido por Washington Olivetto, fundador da famosa agência de publicidade W/Brasil, e Andres Bukowski, o vídeo brinca com a propaganda da Bombril, trazendo até seu clássico ator Carlinhos Moreno. O elenco também conta com as atrizes Bárbara Paz e Cheila Ferlin, de topless.

Conforme aponta Marcelo Rubens Paiva em reportagem para o jornal "Folha de S. Paulo", o enredo da filmagem mostra os integrantes da banda "vendendo de tudo, de cannabis chips, 'que te deixa doidão', a doces de coco. E, por que não, vendendo os Titãs".

"A ideia de chamar o Washington foi para brincar com a fama de sermos uma banda comercial", afirmou Branco Mello, à "Folha", na época. Nando Reis completou: "Pensamos em cantar como se fizéssemos um comercial da música, que é a razão de um clipe existir".

Por conta das modelos de topless e da referência a cannabis, o videoclipe deixou de ser exibido, em sua edição convencional, em algumas emissoras de TV. Entretanto, a ainda relevante MTV Brasil não aplicou censura à produção e a exibiu bastante em sua grade.

Abaixo, você assiste ao clipe de "Pelados em Santos", na versão dos Titãs, diretamente de uma gravação da MTV Brasil.


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Como foi o processo de formação dos Titãs, segundo Sérgio Britto


Titãs: Paulo Miklos comenta sua saída da banda



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.