Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba

imagemRitchie Blackmore revela como o impactou a chegada de Jimi Hendrix na Inglaterra

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemO comportamento de Kirk Hammett que facilitou o trabalho de seu professor Joe Satriani

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil


Stamp

Chris Barnes, ex-Cannibal Corpse, é chamado de bundão após falar mal do death atual

Por Emanuel Seagal
Em 28/01/22

Chris Barnes assistiu um bate-papo sobre death metal envolvendo vocalistas do gênero, entre eles George "Corpsegrinder" Fisher, o seu substituto no Cannibal Corpse, e afirmou que o podcast com os "grandes" vocalistas o deixou "fisicamente doente".

No dia 19 de janeiro, o Knotfest transmitiu "A Death Metal Round Table", uma discussão apresentada por Staypuft Mallow, e com participações de George "Corpsegrinder" Fisher (Cannibal Corpse), Trevor Strnad (The Black Dahlia Murder), Chase Mason (Gatecreeper), e Alex Jones (Undeath). De acordo com o Knotfest os quatro vocalistas discutiram "suas primeiras influências, a acessibilidade do gênero, a inspiração vinda dos lugares mais estranhos, entre outros assuntos".

Chris Barnes, que deixou o Cannibal Corpse em 1995, um ano após o lançamento do álbum "The Bleeding", escreveu no Twitter: "Acabei de assistir um podcast de 'death metal' no YouTube que foi feito uma semana atrás com os 'maiores' vocalistas de death metal… isso me deixou fisicamente doente. Desprezo o que esse gênero se tornou."

Jamey Jasta, vocalista do Hatebreed, que apresenta o podcast The Jasta Show, e que co-produziu o recente álbum solo do George "Corpsegrinder", decidiu convidar Chris Barnes para uma discussão, e o bate-boca começou. Ele disse: "Venha no podcast e discuta". Chris respondeu: "Não, obrigado irmão. Eu não tenho necessidade de pular nessa onda, vocês já fazem isso". Jamey respondeu o chamando de "Bundão", e Chris Barnes retrucou: "Não estou aqui para jogar esse jogo. Divirta-se, mano." Jamey disse: "Você é quem está de joguinhos, você 'odeia o que o gênero se tornou', mas você alguma vez promoveu ou discutiu novas bandas, ou tentou ajudar a construir qualquer coisa no gênero?" O que fez Chris debochar: "Kkk promover kkk hahahahaha". Jamey então falou: "Ah, isso está abaixo de você kkk", e Chris Barnes, no último comentário entre os dois, disse que não é um "shill", termo usado para pessoas, contratadas ou não, que dão opiniões positivas sobre algum produto, empresa, ou serviço, sem revelar conflitos de interesse.

O "A Death Metal Round Table" pode ser assistido no player abaixo.


Death Metal: A estranha opinião de Chris Barnes sobre o estilo

Chris Barnes taca o fod*-se e compra briga com todas bandas de death metal

Chris Barnes não se controla e alfineta Cannibal por "ingressos com valor abusivo"

Deu ruim: Chris Barnes alfineta bandas, não aguenta pressão e bloqueia galera no Twitter

imagemDeath Metal Treta: vocalista do Undeath responde insultos do Chris Barnes; "dei risada"

Chris Barnes pede que fãs e imprensa dirijam-se aos aposentos do capeta para ato sexual

Todas as matérias sobre "Death Metal: A estranha opinião de Chris Barnes sobre o estilo"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Chris Barnes, ex-Cannibal Corpse, é chamado de bundão após falar mal do death atual



Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com Iron Maiden e Black Sabbath até chegar ao metal extremo e se apaixonar pelo doom metal. Considera Empyrium e X Japan as melhores bandas do mundo, Foi um dos coordenadores do finado SkyHell Webzine, escreveu para outros veículos no Brasil e exterior, e sempre esteve envolvido com metal, seja com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa. Escreve para o Whiplash! desde 2005 mas ainda não entendeu a birra dos leitores com as notícias do Metallica. @emanuel_seagal no Instagram.

Mais informações sobre

Mais matérias de Emanuel Seagal.