Matérias Mais Lidas

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemNovo clipe do Megadeth foi filmado no litoral de São Paulo, veja fotos

imagemDave Mustaine, eufórico, compara James LoMenzo com Cliff Burton

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemJoão Gordo diz que não torce pela seleção brasileira de futebol

imagemQuando Fiuk achou que iria apanhar do Chorão, do Charlie Brown Jr.

imagemTravis Barker, do Blink-182, é hospitalizado às pressas e filha pede orações

imagemCinco nomes do heavy metal que já gravaram músicas do ABBA

imagemVeja diz que David Coverdale só passa vergonha nas redes sociais

imagemCuecão de couro: Rob Halford posa com suas "great balls of fire" em camarim

imagemAvenged Sevenfold e o álbum do Guns N' Roses que deveria ser mais valorizado


Diretor de rádio carioca pediu para Charlie Brown tirar gíria paulista "Meu" de clássico

Por Gustavo Maiato
Em 02/06/22

A banda Charlie Brown Jr. marcou o final dos anos 1990 e início dos anos 2000, com hits inesquecíveis como "Só Por Uma Noite" e "Papo Reto". Desde o começo da carreira, o grupo santista teve como produtor Rick Bonadio, que participou de uma entrevista ao podcast Inteligência Ldta e contou histórias de sua relação com a turma de Chorão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Segundo Bonadio, no começo ele apostou no Charlile Brown e bateu o pé para que a banda lançasse um CD completo e não em formato de Single, como estavam propondo na época.

"No começo, fizemos 4 ou 5 músicas, mas o Charlie Brown Jr. já tinha um baita repertório. Não tinham as músicas prontas, não existiam de fato. Tocavam uns covers, não tinha repertório pronto. Isso foi desenvolvido no nosso trabalho. Nesse processo, gravamos tudo no meu estúdio, mixamos e lançamos o primeiro disco. Só que existia uma vontade de fazer a volta do CD Single, que era um formato de CD com duas ou três músicas. Meu chefe queria que o Charlie Brown fizesse um CD Single, mas se desse errado, iam achar que a banda era ruim. Aí inventei um louco dizendo que eles tinham proposta da Warner e se não gravássemos um disco, eles iam para lá. Aí gravamos o disco inteiro. A primeira música que fez sucesso foi ‘O coro vai comê!’", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida, Rick Bonadio contou uma história curiosa em que precisou convencer um diretor artístico de uma rádio no Rio de Janeiro a tocar as músicas do Charlie Brown mesmo que elas tenham expressões paulistas como "Meu".

"O que foi decisivo para o Charlie Brown fazer sucesso foi a Rádio Cidade do Rio de Janeiro, que era de rock, e a 89 de São Paulo. Elas compraram a briga. Cheguei no Rio e já conhecia o Eduardo Andrews, que era o diretor artístico da Rádio Cidade. Falei que a banda era boa, ouvimos, mas ele disse que no Rio não dava para tocar porque a banda falava muito a gíria ‘Meu’. Disse que não tinha nada a ver, os caras eram de Santos, nem eram paulistas. Falei para fazer um teste, se tocasse 1 semana e não desse certo, mudaria o ‘Meu’. Aí tocou, em dois dias virou a mais pedida da rádio. Fiquei com uma grande moral", concluiu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira a entrevista completa aqui.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Exodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt


Sobre Gustavo Maiato

Jornalista, fotógrafo de shows, youtuber e escritor. Ama todos os subgêneros do rock e do heavy metal na mesma medida que ama escrever sobre isso.

Mais matérias de Gustavo Maiato.