Matérias Mais Lidas

imagemVeja Sandy cantando Metallica na TV Globo em programa de Marcos Mion

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemO surpreendente disco que Tom Morello considera um dos melhores de todos os tempos

imagemApós incidente, Axl Rose anuncia mudança nos shows do Guns N' Roses

imagemGene Simmons admite que "Ace estava certo" sobre o Kiss no começo dos anos 80

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemA banda de rock que impressionou Paulo Ricardo e o fez ver grandeza do estilo em São Paulo

imagemBeatles: Ringo Starr conta como foi o seu último encontro com John Lennon

imagemJulian Lennon relembra como era sua relação com seu pai, John Lennon

imagemNoel Gallagher revela o rockstar que ficou mais impressionado de conhecer pessoalmente

imagemNazareth: Brian Johnson homenageia Dan McCafferty

imagemO maior álbum de todos os tempos, na opinião do saudoso Ronnie James Dio

imagemPantera faz primeiro show da turnê de reunião: veja setlist, fotos e vídeos

imagemJames Hetfield sobre "Load" e "Reload": "Pareceu forçado"

imagemMetallica: James Hetfield sobre o "St. Anger": "Pelo menos é honesto"


Stamp
Summer Breeze

Ensaio do novo livro de Bob Dylan reflete sobre Pete Townshend e "My Generation"

Por André Garcia
Postado em 27 de outubro de 2022

Bob Dylan surgiu em 1960 na emergente cena folk novaiorquina, no Greenwich Village, interpretando clássicos do gênero. Não demorou para que ele começasse a compor as próprias músicas, e quando isso aconteceu, enfileirou hinos, como "Blowin' in the Wind", "The Times They Are A-Changin'" e "It Ain't Me Babe".

Cada vez mais dedicado a canções de protesto, o trovador americano foi aclamado como mais que um herói da contracultura — o porta-voz de sua geração. Décadas se passaram desde então, e Dylan sempre observou atentamente aos movimentos cíclicos das sucessões de gerações e seu eterno conflito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 2022, o vencedor do Nobel de Literatura Bob Dylan lançou seu novo livro The Philosophy of Modern Song. Ao longo de 65 ensaios (e um poema), ele aborda temas como advogados gananciosos e a indústria do divórcio. Em um dos momentos mais voltados para a música, o autor reflete "My Generation", onde Pete Townshend, do alto de seus 20 anos, disse que a velha guarda não podia impedir sua geração e cravou: "Espero morrer antes de ficar velho".

O New York Times publicou esse trecho do livro, que pode ser encontrado abaixo traduzido pelo autor desta matéria:

"Hoje é lugar-comum assistir a um filme diretamente de seu telefone. Então, quando assisto Gloria Swanson como a estrela decadente Norma Desmond declarar 'Eu sou grande, os filmes é que encolheram', aquilo contém camadas de ironia que o roteirista/diretor Billy Wilder jamais poderia ter imaginado. Claro que quem assiste coisas no celular está mais interessado em coisas curtas e rápidas no TikTok, certamente não algo preto-e-branco com 110 minutos de duração."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Toda geração decide o que quer manter daquelas que vieram antes, e com a mesma arrogância e autoimportância alimentada pelo ego das que vieram antes, quando elas deram seus primeiros passos. Pete Townshend nasceu em 1945, o que o coloca na primeira leva da geração baby boomer, logo depois do fim da Segunda Guerra. A geração que antecedeu Pete e o resto dos boomers é chamada de A Grande Geração — um termo totalmente desprovido de autoadulação."

"Ajuda tirar um momento para definir os termos. O que exatamente é uma geração? Atualmente, a definição popular é o período que estatisticamente a maior parte da população nascida em 30 anos está no comando do zeitgeist. Recentemente, nós entramos em uma nova fase, onde qualquer um com 22 anos em 2019 agora é da Geração Z. Enquanto as pessoas faziam piada com os millenials, eles agora são águas passadas, tão obsoletos quanto todas as outras gerações."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Marlon Brando, como Elvis Presley, Little Richard e a primeira leva de roqueiros, ficaram em algum lugar entre a grande geração e os baby boomers — novos demais para enfrentar os nazistas, velhos demais para ir ao Woodstock. Ainda assim, Brando ao responder "Whaddya got?" quando uma garota perguntou contra o que ele estava se rebelando no filme Rebelde Sem Causa, aquilo abriu o palco para os anos 60 e a rebelião contra a perfeição cinematográfica e comunidades pré-fabricadas que os garotos voltaram da guerra para construir."

"Assim como muitos boomers, Pete parece ter um certo recalque nesta música, mas não está totalmente confiante, está com um certo pé atrás. Há uma certa postura defensiva. Ele sabe que gente bota ele para baixo porque ele é vivido. Talvez ele sentisse como se jamais fosse se equiparar, ou sabe que eles se ressentem pelo abundante tempo livre como um recente advento de sua geração. Ele queria que eles simplesmente sumissem, desaparecessem. Ele esperava morrer antes de envelhecer e ser substituído, assim como estava substituindo. Pete nem sequer apontou o dedo ele mesmo, ele dependeu da boca de Roger Daltrey para lançar a injúria. Aquele medo talvez seja a coisa mais honesta na música. Todos nós rompemos com a geração anterior, mas, de alguma forma, é apenas questão de tempo até nos tornarmos eles."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Pete provavelmente seria o primeiro a dizer. Ele estava sentado da primeira fileira da história de sua geração. Ele conseguia ler os sinais entre o ódio e a guerra. Bem, aquilo certamente já passou, muito obrigado por seu serviço. Cada geração parece ter a arrogância da ignorância de jogar o passado fora em vez de construir sobre ele. E, para eles, de nada serve alguém como Pete oferecendo a sabedoria de sua experiência, os dizendo o que ele aprendeu quando passou por algo parecido nos seus tempos. E, se ele tiver essa audácia, é capaz de as pessoas dizerem que não conseguem ver ele, não conseguem ouvir ele."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"E isso deu a Pete outra ideia."

Foto: William Claxton - Sony Music
Foto: William Claxton - Sony Music
Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Samael Hypocrisy


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bob Dylan se justifica pela venda de livros com autógrafo fake por R$3 mil

Editora anuncia livro autografado por Bob Dylan e entrega exemplares com assinatura impressa

As "traições do movimento" mais emblemáticas do rock 'n roll

A resposta de Joe Satriani ao ser citado por Bob Dylan de forma pejorativa

A opinião de Bob Dylan sobre covers de Jimi Hendrix, Johnny Rivers e Guns N' Roses

Ensaio do novo livro de Bob Dylan reflete sobre Pete Townshend e "My Generation"

É verdade que Bob Dylan já disse que quem ouve Kiss vai para o inferno?

Bob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

Rob Halford relembra seu inusitado encontro com Bob Dylan

Rolling Stone: dissecando a lista de 500 Maiores Músicas de Todos os Tempos

Bob Dylan contou a Pete Townshend o motivo pelo qual ele não para de fazer shows

Rolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutos

Históricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars

Raul Seixas: O clássico inspirado em Dylan que driblou censura e criticou Roberto Carlos


Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.

Mais matérias de André Garcia.