Matérias Mais Lidas

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"

imagemDave Mustaine quis tirar foto com moça que usava vestido do Megadeth, mas...

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado


Stamp

At The Gates: 10 álbuns que formaram Tomas Lindberg, agora pela Revolver

Por Vagner Mastropaulo
Em 22/08/21

Em 30/07, postamos "At The Gates: 10 álbuns que mudaram a vida de Tomas Lindberg" a partir de original no site da Metal Hammer e só depois descobrimos que o frontman já havia dado depoimento similar à Revolver em "At The Gates’ Tomas Lindberg: 10 Albums That Made Me", matéria assinada por Jon Wiederhorn em 15/05/18.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Surpreendentemente, pelo menos a princípio, apenas as gravações de Metallica e Possessed se repetem, porém, analisando melhor, o alto índice de 80% de trocas é até normal, pois: apontar os full lengths que "mudaram a vida" é diferente de pegar os que te "formaram" e selecionar algo em 2018 é uma coisa e três anos mais tarde é outra – nós mesmos talvez indicássemos trabalhos distintos se nos perguntassem hoje ou amanhã (ou dependendo para quem fossem as respostas).

Eis as "novas" escolhas, no padrão "play (ano de lançamento) – banda" e links do YouTube, full albums em sua maioria, mas com o do Joy Division ripado do vinil e os faixa a faixa de Swans, King Crimson e David Bowie. Encerrando, traduzimos livremente boa parte do conteúdo e contamos com seu prestígio à fonte a fim de conferir as justificativas integrais. Divirta-se.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Stained Class (78) – Judas Priest

"Este resume o que heavy metal é para mim. No começo dos anos oitenta na Suécia, heavy metal era gigantesco e metade das crianças na escola eram metaleiras. (...) Arrumei Stained Class em fita de um primo quando eu tinha uns nove ou dez anos. Ele me enviava fitas pelo correio e elas ficavam, como uma C90, com um álbum em cada lado. Era perfeito porque a maioria dos plays durava menos de quarenta e cinco minutos. Eu odiava quando uma banda fazia um disco mais longo e você tinha que virar a fita para ouvir uma ou as duas últimas músicas".

- Master Of Puppets (86) – Metallica

"Você pode argumentar que Ride The Lightning é tão bom quanto ou que Kill’ Em All tem uma vibe mais de vanguarda, mas Master Of Puppets foi realmente mais importante para mim. Saiu quando eu tinha quatorze anos e foi o primeiro disco do Metallica que tive. Comprei-o no dia em que saiu e todos meus amigos fizeram o mesmo. (...) Ele se encaixava perfeitamente numa fita cassete de sessenta minutos e você não tinha que avançar muito o final para tocar o outro lado, então todo mundo tinha a fita consigo o tempo inteiro e todos o aprendemos nota por nota".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Seven Churches (85) – Possessed

"As pessoas debatem se este disco é death ou thrash metal. Acho que é um pouco de ambos, mas, para mim, é um símbolo de tudo que veio depois. É difícil escolher entre Mental Funeral (Autopsy) ou Horrified (Repulsion), então a solução é este do Possessed, que, para mim, foi o primeiro play que tinha toda aquela coisa abertamente satânica e loucura distorcida nas guitarras esmagadoras e vocais insanos. E ele ainda serve de base a todos os outros álbuns de death metal. É audível, tem um grande senso de articulação, mas ainda é tão cru".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Closer (80) – Joy Division

"Para mim, ele resume a experiência inteira do rock inglês. (...) Quando ouvi a primeira música, ‘Atrocity Exhibition’, disse: ‘O que é isso? O que estão fazendo?’. Nunca tinha ouvido algo igual antes. Era um som despido que ia diretamente ao coração. Quando penso neste disco, também penso em Bauhaus e bem no comecinho de The Human League, Echo & The Bunnymen, The Psychedelic Furs e The Fall. Para mim, todos eles vieram deste álbum. Não sei se jamais teria me tornado um grande fã de Jesus And Mary Chain mais tarde se nunca tivesse sido apresentado a Joy Division".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Sister (87) – Sonic Youth

"Escutei este disco praticamente mais do que qualquer outro em minha vida. (...) O primeiro álbum do Sonic Youth que ouvi foi Bad Moon Rising e ele poderia ter entrado na lista. Mas, para mim, Sister é apenas mais completo e todas as músicas são boas. Bastante do material posterior do Sonic Youth tinha muito instrumental bem como boas canções. Sister não tem música para preencher espaço, você pode argumentar que Daydream Nation talvez soe até mais completo, mas Sister significa mais para mim, pessoalmente. Foi um play artístico com um grande lado pop".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Cop (84) – Swans

"Swans é minha banda favorita de todas, principalmente porque eles têm uma gama ampla. Se você diz que gosta de Swans, tem que dizer de qual play porque eles têm coisas tão diferentes. Cop é um álbum realmente direto que não te larga. Ele é uma placa de barulho totalmente niilista e super pesado. Eu o comprei quando tinha uns dezesseis anos e estava vasculhando uma loja de discos local daqui chamada Pet Sounds".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Death Church (83) – Rudimentary Peni

"Diversas bandas do começo do hardcore significam muito para mim. Fiquei pensando se deveria listar o primeiro disco do Discharge, mas Death Church tinha algo que continuou a afetar o que faço hoje – um modo mais artístico de se expressar. Eles eram de vanguarda e poéticos e eu adorava o modo estranho e angular como tocavam. Para mim, ele simboliza todo aquele movimento anarco-punk britânico. Descobri Death Church em 85 ou 86".

- In The Court Of The Crimson King (69) – King Crimson

"Há tantas bandas de prog, mas o King Crimson é tão artístico e ninguém pode jamais competir com eles. Não é meu play favorito deles, prefiro Red, mas este foi o primeiro que me pegou – a loucura dele. É tão lindo em algumas partes e então é completamente maníaco. Você tem a cena de perseguição de carros e partes rítmicas estranhas. É um disco simplesmente sensacional e ele tem de tudo um pouco. Eu tinha doze anos quando o ouvi na coleção do namorado da minha irmã e a primeira impressão foi: ‘Que diabos? Música pode soar assim?’.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Raw Power (73) – The Stooges

"MC5 deve ser a maior banda da era proto-punk e rock de garagem e talvez seja a banda mais essencial, mas eles nunca lançaram ‘aq uele’ álbum. The Stooges sim, quando lançaram Raw Power. Também o descobri na coleção do namorado da minha irmã e, quando vi a capa, pensei: ‘Que diabos?’. Era tão sujo e malvado e, exceto por ‘Penetration’, é mais completo do que os outros trabalhos da banda. Raw Power é como um monumento, realmente não dá para discutir com isso, embora eu ache que agora gosto um pouco mais de Funhouse porque é mais experimental".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Scary Monsters (And Super Creeps) (80) – David Bowie

"Eu tinha oito anos quando ele saiu. Minhas irmãs eram grandes fãs de Bowie então conheço o catálogo inteiro dele de cor. Ele é meu cantor favorito em todos os tempos, tem alma, muito caráter e é um artista de verdade. Não há roubo ou carreirismo para ele, que podia fazer qualquer coisa e o fez repetidamente. Scary Monsters é meu favorito porque é, de fato, o mais estranho, mas ainda tem sensibilidade pop. Eu o escutava quando era criança e o adorava, então o ouvi de novo muitos anos depois e pensei: ‘É realmente um disco fodido. Como pode ser tão cativante ao mesmo tempo?".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Vagner Mastropaulo

Bacharel em Letras Inglês/Português formado pela USP em 2003; pós-graduado em Jornalismo pela Cásper Líbero em 2013; professor de inglês desde 1997; eventualmente atua como tradutor, embora não seja seu forte. Fã de música desde 1989 e contando... começou a colaborar com o site como as melhores coisas que acontecem na vida: sem planejamento algum! :)

Mais matérias de Vagner Mastropaulo.