Symphony X: Michael Romeo escolhe suas músicas preferidas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Samuel Coutinho, Fonte: guitarworld.com, Tradução
Enviar Correções  

Em fevereiro de 2012, a Guitar World chamou o guitarrista virtuoso Michael Romeo para participar da sessão "60 Minutes". Para aqueles que não estão familiarizados com a sessão mais longa da revista, a idéia é simples: criar, dentro de uma hora de duração, um playlist com as músicas que os rock stars ouvem.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao fazer as suas seleções, Romeo decidiu permanecer fiel às suas raízes, focando as bandas e guitarristas que o ajudaram a se tornar um dos guitarristas mais respeitados do metal. Entregando o seu amor por talentos do neo-clássico como Yngwie Malmsteen e sua propensão para a música orquestral, não é de se admirar que ele tenha criado faixas épicas ao longo dos anos, incluindo a extensa "Odyssey" e álbuns como "The Divine Wings of Tragedy" e "Iconoclast".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Acompanhe agora as escolhas de Michael Romeo e os seus comentários:

OZZY OSBOURNE, "Mr. Crowley":
"Randy Rhoads foi uma das minhas grandes influências. Quando eu estava começando a aprender guitarra, ele foi o principal. Eu toquei muito os dois primeiros discos e, provavelmente, foi assim que aprendi cada nota. 'Mr. Crowley' era legal porque tinha dois solos, especialmente o último que era mais longo".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

BLACK SABBATH, "Sabbath Bloody Sabbath":
"Esse é difícil, porque tem muitos clássicos. Tem riffs fodidos, com afinações abaixo do tom. 'Heaven and Hell' ainda é o meu álbum favorito favorito de todos os tempos, mas é difícil não ter "Sabbath Bloody Sabbath".

PANTERA, "5 Minutes Alone":
"Para escolher apenas uma é realmente difícil, tem muita coisa boa em 'Vulgar Display' e 'Cowboys' também. Dime tinha 'aquele' tom. As guitarras de 'Far Beyond Driven' são bem brutais e densas".

publicidade

JUDAS PRIEST, "Painkiller":
"Eu me lembro quando foi lançado. Era definitivamente pesado. Eu sou um fã do Priest desde que eu era criança, com todos os registros clássicos, Painkiller era especial".

RUSH, "Limelight":
"Moving Pictures é um registro clássico, eu realmente poderia escolher qualquer música desse álbum e eu estaria bem com isso. 'Limelight' tem que grandes riffs progressivos, então vamos escolher essa. Se não for essa, você não precisa ser preocupar com o tempo em escolher outra, eu provavelmente iria com 'Hemispheres' ou 'La Villa Strangiato'".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

YNGWIE MALMSTEEN, "Now Your Ships Are Burned":
"Yngwie é outro cara que foi uma grande influência, especialmente com sua influência clássica. O primeiro álbum do Rising Force foi muito importante para mim, e tocar aquelas músicas era complicado"!

SHAWN LANE, "West Side Boogie":
"Eu vou ter que incluir alguma coisa do 'Powers of Ten'. Tem uma música chamada 'West Side Boogie' que tem um pouco de guitarra insana. É muito madura ao mesmo tempo. A musicalidade desse cara é incrível".

JOHN WILLIAMS, "The Imperial Death March" (Star Wars):
"Eu tenho que incluir algo da trilha sonora de Star Wars. John Williams era um gênio musical, há tantos compositores de grandes filmes - (Jerry) Goldsmith, Alan Silvestri - mas toda sua música é atemporal".

IGOR STRAVINSKY, "The Rite of Spring" (First Theme):
"O vocabulário musical, a harmonia e todos aquelas bizarrices de 'The Rite of Spring' é algo que eu gosto muito, eu sou um grande fã de Stravinsky. Vários guitarristas que eu ouvia - Rhoads e Malmsteen - tiveram influência clássica; Uli John Roth também. Eu tocava piano, então eu já era familiarizado com Beethoven e Bach, mas acho que se isso se ampliou quando eu fui ficando mais velho. [Gustav] Holst, 'The Planets' é outro grande".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

AC/DC, "Back In Black":
"Um dos primeiros shows que eu fui, mas eu só comecei a aprender a tocar guitarra apenas alguns anos depois, eu me lembro de aprender algumas das músicas desse álbum. Muita coisa saiu naquele ano - 'Blizzard (of Ozz)', 'Heaven and Hell'. Era o que eu estava aprendendo e isso me serviu como uma guia".

BLACK SABBATH, "Heaven and Hell":
"Eu acho as músicas deste disco ótimas, com Dio cantando e Iommi com seus riffs. Cada música tinha riffs legais. É um álbum clássico para mim, definitivamente, está no meu top 5 ou 10 dos melhores álbuns de todos os tempos".

STEVE VAI, "Attitude Song":
"Vai é um músico incrível. Ele não era tão grande para mim, como Randy Rhoads ou Yngwie, mas eu me lembro de 'The Attitude Song' do álbum 'Flex-Able', uma grande faixa. Ou eu realmente poderia escolher qualquer música do Frank Zappa. Eu queria incluir algo do Zappa, mas eu não sei nem por onde começar"!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: Quais as suas faixas favoritas?




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Progressivo: os dez melhores álbuns do estiloMetal Progressivo
Os dez melhores álbuns do estilo

Prog Metal: os 10 discos essenciais segundo o TeamRockProg Metal
Os 10 discos essenciais segundo o TeamRock


Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo

Hard Rock: as 25 melhores músicas acústicas do gêneroHard Rock
As 25 melhores músicas acústicas do gênero


Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho no Whiplash.Net.

GooAdHor Goo336 Cli336 WhiFin Goo336 GooInArt Cli336 Goo336