Rush: Alex Lifeson escolhe seus riffs prediletos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: gibson.com, Tradução
Enviar Correções  


Em uma entrevista ao site Gibson.com em feveiro de 2011, foi perguntado ao extraordinário guitarrista do Rush, Alex Lifeson, qual é, na sua opinião, o maior riff de guitarra de todos os tempos. Tendo acabado de publicar uma nova enquete sobre o tema, o pessoal do site estava curioso para saber o que estava no topo da lista desse gênio, o responsável por riffs monstruosos como "Limelight," "Working Man" e "Passage to Bangkok."

Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Raul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Bem, eu diria que há dois que estão no páreo," disse Lifeson. "Um seria ‘Satisfaction,’ porque essa foi a primeira vez que ouvi algo numa quitarra que simplesmente me extasiou. Sabe, o som distorcido e um riff simples, mas tinha tanto poder e era macio e sexy e tinha tudo isso. E mesmo quando eu o escuto agora, talvez seja porque eu faço essa conexão com a minha juventude, ele ainda mexe comigo."

"E o ‘Smoke on the Water’", ele continuou. "Meu Deus, todo mundo reconhece e sabe que riff é esse e sabe como tocá-lo. Então, eu devo dizer que esses dois estariam no topo dessa lista".

Acontece que as escolhas de Lifeson estão na enquete final, que tinha o "(I Can’t Get No) Satisfaction" dos The Rolling Stones na primeira posição, e o "Smoke on the Water" na segunda.

"É verdade?" ele riu. "Ok, bem, é isso aí! Ha ha!".

Comente: Qual é, na sua opinião, o maior riff de guitarra de todos os tempos?




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasMetal Moderno
5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Raul Seixas: Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?Raul Seixas
Em carta psicografada, o alerta sobre a Sociedade Alternativa e as drogas?


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor