Mustaine: A Heavy Metal Memoir

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Enviar correções  |  Comentários  | 

Vamos falar sobre o livro "Mustaine: A Heavy Metal Memoir", escrito pelo líder do Megadeth e ex-guitarrista do Metallica, Dave Mustaine. Falarei sobre as impressões que tive ao ler o livro recentemente. Antes que alguém se anime muito, revelo que li a versão digital em inglês. Apesar do Megadeth fazer um bom sucesso no nosso país, a biografia de seu líder ainda não atraiu a atenção de nossas editoras...

21 acessosMegadeth: Dave Mustaine conta qual o seu riff favorito5000 acessosIron Maiden: Bruce Dickinson revela sua "canção de merda"

O livro conta a vida de Dave Mustaine desde sua infância até o lançamento do disco "Endgame", em 2009. O líder do Megadeth revela muitos detalhes de toda a sua carreira, inclui muitos fatos de sua vida privada, seu vício em drogas e álcool, sua conversão religiosa e as várias formações pelas quais sua banda passou. Claro, não poderia deixar de contar também sobre sua passagem pelo Metallica até o dia que foi demitido (e mandado de volta para Los Angeles a bordo de um ônibus). Em outros continentes, o livro teve seu título alterado para "Mustaine: A Life In Metal". O livro foi lançado em agosto de 2010.

O livro se divide em diversos capítulos, sendo os primeiros dedicados à infância e adolescência do guitarrista (dois primeiros capítulos). Os três capítulos seguintes se dedicam ao tempo que Mustaine passou no Metallica, desde o dia em que ele ligou para Lars em resposta a um anúncio em uma revista especializada até o dia em que foi demitido da banda em plena New York, tendo que atravessar o país de ônibus para Los Angeles, sua terra natal. A partir daí, o livro começa a varrer toda a história do Megadeth, iniciando quando os Daves se conhecem (Mustaine e Ellefson - o baixista seria chamado de "Junior" por Mustaine), a primeira formação, a participação de Kerry King, as mudanças, o mega-estrelato da formação clássica com Nick Menza e Marty Friedman, as desavenças e tudo o mais. Chegando até os dias de hoje (ou quase isto, já que não cobre a volta de Ellefson nem os shows com o Big Four), quando lançaram o álbum "Endgame".

No comecinho do livro, Dave está em uma clínica de reabilitação (uma dentre muitas que ele passou ao longo de sua vida) e descreve quando percebeu que perdeu os movimentos de sua mão e foi obrigado a encerrar temporariamente as atividades de sua banda. A partir daí ele volta e começa a contar a sua história desde criança, quando sua família o levava a frequentar as reuniões das Testemunhas de Jeová, os problemas do pai, que acabou saindo de casa, seu relacionamento com as irmãs e tudo o mais. Conforme cresce e se torna mais independente, Dave acaba brigando com a família e sai de casa, indo morar sozinho. Sem parcimônia, Mustaine revela que traficava para se manter, e também para manter seu vício, que se iniciou na maconha e evoluiu para a cocaína, o álcool e a heroína. Um fato positivo é que Dave reconhece seus erros no decorrer do livro e também reconhece que quando se drogava ou se embebedava se tornava uma pessoa agressiva. Mesmo assim, Mustaine revela também muita mágoa com os acontecimentos que levaram a sua expulsão do Metallica, e esta mágoa, reconhece ele uma vez mais, acabou se tornando meio que uma obsessão em tentar alcançar ou até mesmo superar o sucesso de sua ex-banda.

Conforme ele avança pela história do Megadeth, ele revela o porquê de tantas mudanças na formação, as diversas brigas internas da chamada formação clássica, que tanto agradou aos fãs (com Nick Menza na bateria e Marty Friedman na segunda guitarra). Um ponto muito interessante é o reconhecimento de Mustaine que aos poucos a banda foi cedendo à pressão da gravadora para se tornar mais comercial (e tentar superar o sucesso do Metallica), especialmente nos discos "Cryptic Writings" e "Risk". Seus relatos com o vício fortíssimo com as drogas também são um ponto marcante desta biografia. Mustaine descreve com detalhes como foi se aprofundando em drogas perigosas como cocaína, heroína, até mesmo incursões com o crack. Sem deixar de lado o álcool e a maconha. As diversas passagens por clínicas de reabilitação não ajudaram muito o líder do Megadeth, que atualmente se diz sóbrio (sua sobriedade foi apoiada por Alice Cooper que, desde a primeira turnê com o Megadeth, tentou aconselhar Dave) e convertido - mas segundo relata na biografia, ele não é radical na sua crença. Outra curiosidade citada é o fato dele ser faixa preta de caratê, o que lhe ajudou nos momentos de agressividade...

"Mustaine: A Heavy Metal Memoir" é um livro intenso, que descreve os detalhes da vida de um dos grandes nomes do heavy metal, e eu fortemente recomendo para todos os seus fãs, e para os fãs do Megadeth, do Metallica e do heavy metal em geral. Uma leitura que vale a pena!

Alguns vídeos da carreira de Dave Mustaine:

Com o Metallica, tocando "Whiplash" (do vídeo "Cliff'em All"):

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Megadeth se apresentando no Rock In Rio 2 (que show!! favor ignorar as besteiras ditas pelos repórteres da Globo, em especial o Pedro Bial...):

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Megadeth ao vivo em 2002, tocando "She Wolf" (do DVD "Rude Awakening"):

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Megadeth ao vivo com o Big Four, em Sofia, tocando "Symphony Of Destruction":

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Acompanhem esta e outras matérias ligadas ao rock no blog Ripando a História do Rock. Recomendo esta leitura ao som de "Rust In Peace"!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MegadethMegadeth
Dave Mustaine conta qual o seu riff favorito

3122 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa533 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

MegadethMegadeth
Dave Mustaine revela o segredo de seus cabelos

MegadethMegadeth
Kiko Loureiro levou Mustaine à praia em Fortaleza

MascotesMascotes
Blog elege o top 10 dos mais imponentes do Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Livros0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson revela sua "canção de merda"

Guns N RosesGuns N' Roses
O que há por trás da famosa trilogia de clipes?

Nikki SixxNikki Sixx
Baixista diz ter transado com mulher de Bruce Dickinson

5000 acessosKing Diamond: As opiniões do rei sobre Satanismo5000 acessosSeparados no nascimento: Alice Cooper e Emerson Fittipaldi5000 acessosMúsica Brasileira: Quais os discos mais vendidos da história?5000 acessosHeavy Metal: as melhores músicas lançadas recentemente5000 acessosPassos do rock: alguns dos mais famosos em gif animado5000 acessosHeadbanger: mostre que você é true em qualquer oportunidade

Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online