Rosa Tattooada: entrevista com Jacques Maciel

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Geraldo Andrade, Fonte: Jacques Maciel
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em 2018, um dos maiores nomes do hard rock brasileiro, a ROSA TATTOOADA, completou 30 anos de estrada. A banda já dividiu o palco com bandas como KISS, GUNS N' ROSES, DEEP PURPLE e ALICE COOPER.

Guitarras e Baixos: Perguntas e RespostasJason Newsted: revelando porque ele deixou o Metallica

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Conversamos com o vocalista e guitarrista JACQUES MACIEL, que nos contou um pouco da história dessas três décadas, do atual momento da banda e de sua carreira solo.

Em primeiro lugar muito obrigado por ter aceito o convite para entrevista:

Jacques: Eu que agradeço, mais uma vez, pela oportunidade e pelo convite!

A ROSA TATTOOADA acaba de completar 30 anos, você imaginava que a banda chegasse a esses 30 anos?

Jacques: Na real, sempre imaginei uma banda com uma carreira duradoura, como minhas bandas do coração. Nunca fiz projeções, sinceramente, mas fico feliz que tenha chegado até aqui.

O pior momento vivido nesses 30 anos?

Jacques: Passamos por muitos. Difícil apontar um só. Mas creio que as "indiadas" no início e as trocas de formação, trouxeram momentos de dificuldade. Natural...

O melhor momento vivido nesses 30 anos?

Jacques: Também são muitos. Muito mais que os ruins, claro. Mas na minha opinião, a abertura para o KISS em 2012, o show "ROSA TATTOOADA & Amigos" (Bar Opinião, 2015) e o Teatro da OSPA (1992), estão entre os meus "Top 10"!

Em 2018 tivemos a tour de 30 anos, como foi essa tour? Como foi a recepção dos fãs?

Jacques: A Tour dos 30 anos iniciou em 2018, alguns meses antes do aniversário da banda, em 13/11, e vai se estender até o meio do ano. Sempre muito bem recebidos pelos fãs de todas as idades. Fizemos um circuito bacana pelo SESC e também, feiras, clubes e pubs.

Nessa tour tivemos o "ROSA TATTOOADA Interpreta Clássicos do Rock Gaúcho", como foi a aceitação desse formato de show? Como foi a escolha do set list?

Jacques: Este show está vinculado às comemorações dos 30 anos da banda. Achei que seria bacana homenagear bandas da nossa terra, que nos influenciaram e que admiramos. Muitas ficaram de fora, por falta de espaço, claro. Mas a escolha foi algo bem natural.
Tem sido muito bacana ver a reação do público nos ver tocando TNT, GAROTOS DA RUA, REPLICANTES e outros, com a "pegada" do ROSA. A galera curte bastante, recebemos muitos elogios e até agradecimentos por este "resgate" da cultura rock do nosso estado.

Esse formato vai continuar em 2019?

Jacques: Este formato deve encerrar no próximo show, dia 09/03, em Garibaldi. Será uma noite especial, onde estaremos dividindo o palco com nosso velho amigo, NEI VAN SORIA. Serão 02 shows separados e, no final, Nei vai tocar algumas conosco! E também a emoção de nos apresentarmos pela primeira vez no Bar do Joe, um dos bares de rock mais tradicionais do RS, que está completando 36 anos!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em maio teremos um show especial, em Porto Alegre/RS, no Gravador Pub. Como vai ser esse show? Convidados especiais? Você já pode antecipar algo?

Jacques: Sim, será o "Show dos 30" em nossa cidade natal. Escolhemos o Gravador Pub, por ser um lugar de alto nível em matéria de conforto, som e luz. E também decidimos fazer esta festa para os "150 fãs mais loucos da ROSA TATTOOADA"! Teremos, sim, convidados para lá de especiais e garanto que será uma das noites mais emocionantes da história da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa atual formação, com você, VALDI DALLA ROSA e DALIS TRUGILLO, está junta desde o final de 2011 e muitos dizem que é a melhor formação da banda nesses 30 anos, o que você acha disso?

Jacques: Na minha opinião, sim. Sem desmerecer as outras formações, todas foram muito importantes. Mas tocar com os senhores TRUGILLO e DALLA ROSA, tem sido uma experiência impressionante. A banda realmente se renovou, lançou ótimos trabalhos e alcançou uma unidade no palco nunca antes vista. Em grande parte, além do gigantesco talento de DALIS e VALDI, pelo amadurecimento que só a idade e muita estrada podem trazer...

Você também tem a sua carreira solo, com muitos shows acontecendo e com casas lotadas. Fale um pouco da sua carreira solo? O set list é uma homenagem a suas principais influências?

Jacques: Tenho tocado sozinho há 03 anos. Comecei através de um convite do meu amigo, Marlon Muhlbach, proprietário do Malvadeza Pub. Uma noite ele sugeriu que eu tocasse no bar, coisas que gosto, sem compromisso com a ROSA TATTOOADA e num clima de descontração total. Acabei aceitando, gostando, e tenho feito exatamente isso! Tocar solo me permite ir a lugares aonde a ROSA não tocaria, por questões de tamanho/estrutura, e conhecer pessoas muito legais também.
Realmente devo pegar mais firme em meu trabalho solo este ano. E novidades legais vão rolar!

Vejo você e vários músicos de outras bandas, que estão iniciando a sua carreira solo, ao que se deve essa "mudança" na carreira?

Jacques: Acredito que não seja uma mudança, e sim uma necessidade natural de "abrir o leque de possibilidades". Com o boom da cerveja artesanal abriram centenas de pubs por todo o país e, consequentemente, um novo mercado para os músicos que tocam sozinhos ou num formato mais 'enxuto".

Nesses 30 anos, o que mudou na cena rock do Rio Grande do Sul? Você acha que ainda surgirão outras bandas como a ROSA TATTOOADA, NENHUM DE NÓS, TEQUILA BABY, OS CASCAVELLETES e TNT?

Jacques: Acho que o que mudou foram os formatos de divulgação com a chegada da internet. Há 20 anos, ter uma gravadora e tocar no rádio era a "salvação da lavoura" para qualquer banda. Hoje a garotada já grava/produz em casa e se move muito bem na web, divulgando seus trabalhos nas diversas redes sociais e plataformas digitais. Existe uma cena muito forte, muitas bandas boas surgindo e espero que, sim, o Rock gaúcho dure por muito tempo.

Quais bandas/artistas, da nova geração do rock gaúcho, você destacaria hoje em dia?

Jacques: CURTO CATTARSE, DÓRIS ENCRENQUEIRA, WOLFTRUCKER, EL NEGRO, BICHO CABELUDO, JOGO SUJO, entre outras...

O que o JACQUES MACIEL anda escutando hoje em dia?

Jacques: Escuto quase de tudo. Mas tem rolado bastante Southern Rock na minha vitrola!

Já se passaram 30 anos, está chegando a hora de parar?

Jacques: Só o tempo dirá.

Um recado para os fãs e leitores:

Jacques: Continuem amando e prestigiando as bandas da nossa terra. Vão aos shows, comprem camisetas, compartilhem o material. Só assim vamos manter acesa a chama do Rock nestes dias conturbados, de muita ignorância cultural e pouca educação neste país.

Fotos Jacques Maciel: Marcio Garcia.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Rosa Tattooada"Todas as matérias sobre "Jacques Maciel"


Hard Rock: 10 Bandas nacionais ativas que todo fã deveria conhecerHard Rock
10 Bandas nacionais ativas que todo fã deveria conhecer


Guitarras e Baixos: Perguntas e RespostasGuitarras e Baixos
Perguntas e Respostas

Jason Newsted: revelando porque ele deixou o MetallicaJason Newsted
Revelando porque ele deixou o Metallica


Sobre Geraldo Andrade

Geraldo "Gegê" Andrade é blogueiro e colaborador no Blog Heavynroll, de Caxias do Sul/RS. Iniciou sua paixão pelo rock n roll, principalmente o heavy metal, nos anos 80, quando pela primeira vez, ouviu um álbum da banda KISS. Tem um currículo com mais de 150 shows, de bandas nacionais e internacionais. Já participou como jurado em festivais de rock na cidade de Caxias do Sul. Está se tornando um especialista em entrevistas, já tendo entrevistado vários músicos nacionais e internacionais. Apoia muitas bandas do underground, pelo Brasil inteiro. Estudante de Comunicação Social - Jornalismo, na Universidade de Caxias do Sul/RS.

Mais matérias de Geraldo Andrade no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280