Kissin' Dynamite: somos "Megalomania" (entrevista)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Irina Ivanova, Fonte: Kissin` Dynamite Team Brasil, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

A banda alemã Kissin' Dynamite é uma das bandas mais promissoras do velho mundo. Os músicos já conquistaram corações de muitos fãs em vários países devido às suas composições cativantes e bem feitas, vídeos marcados por bom senso de humor e auto-ironia e, com certeza, apresentações repletas da energia, movimentação e boas vibrações. É surpreendente, mas esses garotos profissionais e maduros com 4 lançamentos mundiais ainda têm 23 anos - o seu debut saiu quando eles ainda tinham 16 anos. A Kissin' Dynamite, protegida pelo próprio Udo Dirkschneider, assimilou tudo do melhor do dinossauro do rock pesado, sem esquecer de adicionar sua própria alma e entusiasmo jovem. Agora é a vez do Brasil conhecer a banda que desde início do seu trabalho experimenta com vários estílos de metal, e seu visual, no âmbito da sonoridade sólido e pesado do metal alemão.

Metallica: os fantasticos carros de James HetfieldAC/DC: a história do nome e a idéia do uniforme de Angus

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Todos os seus quatro álbuns de estúdio - Steel Of Swabia (2008), Addicted To Metal (2010), Money, Sex & Power (2012) e Megalomania (2014) - são bem diferentes em termos do estilo. Esse fato significa que vocês ainda estão em busca do seu proprio caminho ou a busca propriamente dita é o seu caminho mesmo?

Hannes Braun: Tudo isso está certo. Passamos uma certa evolução gravando todos os nossos trabalhos. No início fomos inspirados por música da decada de oitenta porque foi o que nossos pais escutavam e a gente também. Mas é apenas uma parte da nossa identidade musical. Seria importante ter em vista que também sofremos algumas influências mais modernas porque somos pessoas jovens, de 22-23 anos de idade. Juntando essas duas partes, antiga e mais moderna, terá uma impressão sobre a verdadeira identidade da Kissin' Dynamite que pode ser percebida em nosso mais recente trabalho Megalomania. Começamos a banda quando tinhamos apenas 15-16 anos, e na época ainda não conheciamos nós mesmos como músicos. Simplesmente imitávamos nossos ídolos. Numa faixa você pode ouvir o AC/DС, em outra o Edguy, e por aí vai. E com cada álbum nós estávamos definindo a nossa própria identidade cada vez mais...

E hoje em dia vocês já descobriram que tipo de músicos são?

Hannes Braun: Acho que sim, mas... ainda estamos em um longo caminho e continuamos mudando e nos desenvolvendo.

Jim Muller: Não quero fazer a mesma coisa cada álbum, vou ficar chateado lançando álbuns iguais! Quero me desenvolver, mudar. Sempre ouvimos algo novo. E, por exemplo, se eu ouço algum riff de que eu gosto mas que não é típico para minha sonoridade, não vou jogá-lo pra fora, mas sim, vou usar no meu próprio estilo. Isso é legal.

Vocês podem se imaginar tocando metal em 20 anos quando terão 40 ou tipo?

Hannes Braun: Claro! Se continuarmos com o mesmo sucesso ou até maior, porque não? É o nosso sonho antigo, sempre queremos nos tornar "rock stars" (mas com pé no chão), tocar pelo mundo inteiro, e agora fazemos exatamente isso! Sonho realizado! Curtimos tudo isso e estamos a fim de fazer a banda ainda maior e nunca paramos de sonhar!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Jim Muller: É uma das coisas mais legais no cenário do rock e metal. É a única área onde é possível continuar sendo um músico respeitado, tocar e estar famoso por muitos anos. Não é como na música popular onde bandas estão em cima por 3-4 anos e depois tudo acaba porque novos artistas chegam. No mundo do rock pesado muitas bandas que foram populares 40 anos atrás ainda continuam tocando e sendo famosas.

Hannes, ouvi dizer que você toca metal pesado mas estuda música pop em uma instituição chamada Popakademie?!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Hannes Braun: O problema é que começamos com a Kissin' Dynamite quando ainda estudamos na escola, e tivemos que decidir o que fazer na vida depois da formatura. Foi claro que seria impossível se sustentar apenas com a banda. Na época trabalhamos em nosso segundo disco "Addicted To Metal" (2010)... Quanto a mim, eu optei pra continuar os estudos na Popakademie em Mannheim. Eu achei que ter a formação musical seria uma boa ideia que pudesse estimular meu desenvolvimento como músico e compositor e, além disso, ajudar a estabelecer-me no mercado. Ainda continuo estudando lá, vou finalizar academia neste ano. A minha especialização é chamada de "cantor e autor de músicas". Eu componho muito, faço produções de outras bandas e assisto um curso de negócios.

E como vocês criam músicas para a banda? Tudo é muito bem feito! Composição, produção, arranjos...

Hannes Braun: Obrigado! Eu componho e o nosso baterista Andi cria a maioria de letras. Nós continuamos com a nossa produtora Elephant Music que trabalha conosco desde inicío. Mas enquanto antigamente eles participaram mais na criação de música porque nós não possuíamos experiência necessária, agora eles estão mais concentrados na produção propriamente dita, e não na autoria. Além da Kissin' Dynamite eu componho e faço produções para outros projetos, inclusive iniciantes do cenário do metal ou até artistas de outros estilos, esse é o meu trabalho cotidiano.

Eu sei que começaram a sua carreira até mais cedo, e antes da Kissin' Dynamite houve uma outra banda chamada Blues Kids que foi mostrada pela TV, etc...

Jim Muller: Na verdade, todos nós começamos quando tinhamos ainda 9-10 anos e inicialmente existiam duas bandas de escola. Criamos a Kissin' Dynamite quando tinhamos 15, e desde aquele momento o line-up não mudou. É muito legal porque somos como uma família, somos irmãos...

Hannes Braun: Eu e meu irmão Ande (outro guitarista) formamos nossa banda quando eu tinha 9 e ele tinha 10. Mas começamos estudando música ainda antes... Um pouco mais tarde o baixista Stefan entrou na banda. Ao mesmo tempo, Jim e Andi trabalharam com uma outra banda, nos encontraram em um show e decidimos que queríamos tocar juntos e pronto! Assim, começou a história da Kissin' Dynamite em 2006. E já em 2007 estávamos trabalhando em nosso álbum da estreia.

Hannes, tudo isso singifica que já na sua plena carreira você passou uma das maiores dificuldades de cantores masculinos, quero dizer a transformação de voz na adolescência. Como enfrentou aquele período grave?

Hannes Braun: Eu sempre estava com medo da chegada do momento quando todos os meninos passam transformação de voz. Mas eu estava com muita sorte - esse é a única explicação! Muitos garotos perdem o tom alto e conseguem cantar só notas mais baixas, mas comigo não aconteceu assim! Eu nem sei se deu certo devido à minha técnica vocal ou simplismente por sorte, e sendo honesto, acho que o segundo é mais provável.

Jim Muller: Esse período era muito nervoso para a banda toda! Cada cinco minutos ele experimentou se ainda pudesse cantar notas agudas! Imagine, era assim: Aaaaaaa (canta muito agudo e da maneira nojenta) - sim! eu ainda sou capaz!!. Cinco minutos passa e... "Uuuuuuuu (canta agudo e de maneira até mais nojenta) - oh! sim! sou capaz ainda!. E esse inferno continuava dois anos! Cada cinco minutos! (sorrindo)

Mas a sua voz ficou mais brutal, né? Já na faixa Addicted to Metal que você canta juntos com o Udo Dirkschneider, vocês soam parecidos.

Hannes Braun: Gravações daquele álbum aconteceram nos meados de processo de tranformação, esse pode ser ouvido no disco: o cantor não é um homem ainda mas já não é um adolescente. 50/50. A minha voz REAL aparece no terceiro álbum, Money Sex & Power. Gravando-o eu sempre tentava cantar de maneira diferente para mostrar todas as cores e capacidades da minha voz. Tem faixas onde eu canto em voz muito aguda, em outras canto mais baixo, uma vez canto em voz clara, outra vez - de maneira brutal. Queria mostrar que agora eu estou capaz cantar tudo.

Quem está responsável pelos seus vídeos? É uma das coisas mais atraentes no seu trabalho! Muito bem feito com grande senso de humor.

Jim Muller: Somos nós mesmos. Normalmente, a gente se junta para tomar cerveja e conversar sobre próximo vídeo. Por exemplo, no clipe Money Sex and Power a ideia foi mostrar o máximo de seios possível. (rindo)

Eu gosto muito do seu vídeo I Will Be King onde se trata de EGO dos músicos com uma certa ironia. Todo o grupo passa um tratamento de "megalomania" num hospital, e a enfermeira dura os maltrata muito, mas a final das contas o frontman acaba salvando seu ego kkkk e o tratamento não dá. Foi estranho de ver esse tipo de ironia mostrada pelos próprios artistas. Não acredito que a ideia é de vocês!

Hannes Braun: Na realidade, eu tive grandes planos de filmar um vídeo sobre um rei capturado, torturado, maltratado... com o novo rei pegando a coroa dele e colocando na sua cabeça. Mas decidiram que seria demais. Depois, uma vez quando descansavamos na piscina pintou aquela ideia do vídeo. Com certeza, é meio-irônico...

Jim Muller: Só um pouquinho! hehehe

Hannes, porque parou de ser loiro? Quer voltar à essa imagem do glam e sleeze com o cabelo loiro etc?

Hannes Braun: Quem sabe! Mas agora não. Eu tava sofrendo muito com o cabelo loiro. Outro problema: muitos cantores de bandas pesadas querem ser loiros, mas eu quero ser único! Não quero ser como os outros... Por isso voltou à minha cor natural e o cabelo crespo. É natural também! Eu precisava endireitá-lo antes.

Agora têm a imagem mais neoclássica, mas não tocam assim. O seu visual sempre não corresponde por 100 % à sua música.

Hannes Braun: Mas quem criou as regras, quem decidiu que uma banda de rock é obrigatória usar casaco de pele, calça jeans rasgada etc? É possível, é necessário quebrar os cliches, olhar com a mente aberta.

Jim Muller: Esse é a nossa ideia! Sempre tentamos fazer surpresas e você recebe conosco não exatamente o que vê da primeira olhada. Quem sabe, talvez, no próximo álbum vamos usar sunga?

E quem é responsável pelo seu visual?

Jim Muller: Somos nós mesmos. Antes de começar o trabalho no "Megalomania" se juntamos e falamos também sobre o nosso visual. Foi claro que não queriamos continuar com 80's mas escolher algo mais chique e elegante.

Hannes Braun: Nós queriamos algo que poderia refletir a ideia do "Megalomania". Ainda estamos os rockeiros loucos e nojentos, sim, mas o negócio ficou muito mais sério. Somos "Megalomania" e devemos marcar a nossa posição no mercado e precisamos seguir pra frente...

Vídeos oficiais:

Six Feet Under

I Will Be King

DNA

Site official:
http://www.kissindynamite.de/en/

Fan Page Brasil:
https://www.facebook.com/kissindynamitebrazil




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Kissin' Dynamite"


Liga a TV: músicos que foram revelados em programas de televisãoLiga a TV
Músicos que foram revelados em programas de televisão

Família: irmãos que tocam ou já tocaram juntos na mesma bandaFamília
Irmãos que tocam ou já tocaram juntos na mesma banda


Metallica: os fantasticos carros de James HetfieldMetallica
Os fantasticos carros de James Hetfield

AC/DC: a história do nome e a idéia do uniforme de AngusAC/DC
A história do nome e a idéia do uniforme de Angus


Sobre Irina Ivanova

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280