Tarja Turunen: Uma declaração de amor pelo Brasil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vicente Reckziegel, Fonte: Witheverytearadream
Enviar correções  |  Comentários  | 

Acho que desta vez nem vou fazer uma grande introdução, pois a entrevistada de hoje não necessita disso. Qualquer pessoa minimamente ligada a música sabe da história desta excelente vocalista finlandesa (Mezzo argentina??), sua brilhante e complicada saída do Nightwish e sua igualmente bem sucedida carreira solo. E Tarja estará tocando no Brasil nos próximos dias 11/09 (Belo Horizonte), 13/09 (São Paulo) e 14/09 (Rio de Janeiro), em shows que prometem emocionar seus fãs. Para falar dessas apresentações e da atual fase de sua carreira, fiz esta entrevista com a musa, que demonstra grande simpatia pelo nosso país e seus fãs. Confiram...

3938 acessosFinlândia: as dez melhores bandas de Heavy Metal do país5000 acessosRaul Seixas: Por trás da letra de "Carimbador Maluco"


Vicente - Você vai voltar a tocar no Brasil em setembro. Qual é a sua melhor lembrança dos outros shows aqui?

Tarja - Lembro-me de desfrutar de um coco fresco na praia de Copacabana durante a minha última visita, no Rio de Janeiro. O cara que me vendeu o coco perguntou se eu conhecia uma vocalista famosa da Finlândia chamada Tarja, já que eu era muito parecida com ela. Eu ri e disse, bem, sim, isso acontece comigo quase todos os dias, sempre alguém pergunta. Ele sorriu e me desejou um bom dia. Eu disse mais tarde: espero que um dia você possa conhecer aquela sua cantora (risos).

Vicente - O que você espera destes novos shows aqui? E o que os fãs daqui podem esperar da Tarja?

Tarja - Eu estou realmente ansiosa para cantar para o meu público brasileiro novamente. Parece que faz uma eternidade desde a última vez, mesmo que não seja exatamente assim. Sinto falta do meu público brasileiro e fãs! Nós vamos apresentar o novo álbum para você com muitas canções, além de músicas de meus álbuns anteriores. Haverá um monte de cores no palco já que eu estou em turnê com o álbum “Colors in the Dark”. Os shows no Brasil fazem parte da minha turnê mundial que estou fazendo agora. Estou ansiosa para o rock com vocês em breve!


Vicente - Você lançou ano passado "Colors in the Dark". Como foi a composição e a gravação deste álbum?

Tarja - A composição levou cerca de dois anos para este álbum, já que eu estava em turnê com o meu disco anterior "What Lies Beneath". Toda vez que eu voltava para casa ou estava em algum lugar mais tranquilo, eu escrevia as canções. Juntei ideias para elas a partir de minhas viagens ao redor do mundo. Este terceiro álbum é definitivamente o mais pessoal para mim e, com isso, eu finalmente encontrei o meu som. O processo de produção do álbum foi uma alegria incrível para mim. Senti-me liberada, nem um pouco nervosa ou estressada como antes. Foi bom ver as músicas ganharem vida, como por conta própria.

Vicente - E a reação dos fãs foi como você esperava?

Tarja - Você nunca sabe qual vai ser a reação de seu público quando você está lançando um novo álbum. Eu não tinha muitas expectativas. Eu só queria que meus fãs pudessem ver a direção que eu tomei com este álbum e ouvir o quão feliz eu estava durante o processo. Tem sido incrível receber tal quantidade de ótimas críticas e apoio dos meus fãs e da mídia.

Vicente - E as letras, qual é a mensagem que você quis passar para seus fãs?

Tarja - Elas são muito pessoais, desta vez, para ser honesta, eu não estou disposta a abrir a caixa de Pandora ainda...(risos). Mas a inspiração veio principalmente das minhas viagens com a música, as pessoas que eu conheci e histórias que eu vi e vivi na vida.

Vicente - Agora você e Mike Terrana lançaram o projeto "Beauty and the Beat". Conte-nos um pouco sobre este álbum.

Tarja - Criamos este projeto, a fim de atingir o público jovem, para que estes viessem a ouvir música clássica. Para muitas crianças e jovens, a música clássica é chata e nem um pouco “legal”, mas queremos mostrar-lhes que, na verdade, ela também pode sim ser muito divertida e prazerosa. Realizamos tudo com uma orquestra sinfônica ao vivo e corais de pura música clássica e a transformamos para peças populares, como músicas famosas do Led Zeppelin, Queen, além de algumas das minhas próprias músicas. Mike Terrana toca bateria e eu canto. Não há guitarras, nem baixo ou outros instrumentos elétricos envolvidos. Esperamos fazer uma turnê no Brasil com este projeto em um futuro próximo. Isso seria simplesmente fantástico!


Vicente - Depois de duas décadas, como você vê a sua trajetória na música? E sua vida entre a Finlândia e Argentina?

Tarja - Oh, é muito difícil dizer, mas o que eu posso afirmar é que eu estarei cantando até o meu último suspiro. Eu também gostaria de ser capaz de ajudar jovens cantores, ensinando-lhes. Tenho vários projetos e sonhos ainda para o futuro, por isso vocês precisam continuar comigo por um longo tempo (risos). Eu tenho viajado entre a Argentina e Finlândia já há 14 anos, então eu acho que esse fato permanecerá o mesmo se tudo estiver bem com a minha família. Hoje em dia vivemos mesmo em Buenos Aires.

Vicente - Em poucas palavras, o que você acha sobre essas cantoras:

Tarja - Sharon Den Adel: Simone Simmons: Liv Kristine: Floor Jansen: Fabio Lione:
Todas as meninas são minhas amigas e todas as vezes que eu posso passar um tempo com elas é como se fosse a primeira vez. Eu amo todas elas. Elas são muito talentosas, cada uma delas. Fabio eu conheci durante o show do Angra e cantei com ele em minha própria turnê, ele também é uma pessoa maravilhosa e um grande cantor.

Vicente - Finalmente, por favor, deixe uma mensagem para todos os brasileiros que admiram toda a sua carreira.

Tarja - Muito obrigado pelo amor, apoio e carinho! Vocês estiveram lá quando eu precisei, e eu sou grata por isso. Vejo vocês em breve Brasil. Eu prometo agitar com todos vocês, como nunca antes! Amo vocês!!!

Com amor, Tarja

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de agosto de 2014

FinlândiaFinlândia
As dez melhores bandas de Heavy Metal do país

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Tuomas Holopainen e Johnny Depp

NightwishNightwish
Marco Hietala responde perguntas de fãs

SemelhançaSemelhança
Tarja Turunen e Laura Muller

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Tarja Turunen"0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"

Raul SeixasRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"

MusasMusas
As esposas mais lindas dos rockstars

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!"

5000 acessosAntes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros5000 acessosHeavy Metal: as trinta maiores bandas de países diferentes5000 acessosIron Maiden: pastor evangélico tem 172 tatuagens da banda5000 acessosÁlbuns Conceituais: Loudwire elege o Top 10 do Metal5000 acessosCuzões em shows: como músicos devem lidar com essa raça maldita5000 acessosDave Mustaine: "Big 4" não significa Metallica e outras 3 bandas

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online