Matérias Mais Lidas

Eric Clapton: detonado por Ginger, Alex Skolnick e outros; uma vez FDP, sempre FDPEric Clapton
Detonado por Ginger, Alex Skolnick e outros; "uma vez FDP, sempre FDP"

Doutrinador: Bruce usa camiseta de anti-herói brasileiro para falar sobre novo álbumDoutrinador
Bruce usa camiseta de anti-herói brasileiro para falar sobre novo álbum

Baixo: por que tocar o instrumento é mais difícil do que parece, segundo Paul GilbertBaixo
Por que tocar o instrumento é mais difícil do que parece, segundo Paul Gilbert

Eddie Van Halen: por que a parte mais legal dele era ser um atleta, segundo Paul GilbertEddie Van Halen
Por que a parte mais legal dele era ser um atleta, segundo Paul Gilbert

Renato Russo: Falei merda né?; quando a inveja tomou as bandas brasileirasRenato Russo
"Falei merda né?"; quando a inveja tomou as bandas brasileiras

Iron Maiden: a reação de Bruce Dickinson ao ficar sabendo do título do próximo álbumIron Maiden
A reação de Bruce Dickinson ao ficar sabendo do título do próximo álbum

Guns N' Roses: a curiosa história da última foto de Axl e Slash num show em 23 anosGuns N' Roses
A curiosa história da última foto de Axl e Slash num show em 23 anos

Pitty: cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidasPitty
Cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidas

Bruce Dickinson: participação em tributo a Jon Lord com Roger GloverBruce Dickinson
Participação em tributo a Jon Lord com Roger Glover

Eric Clapton: músico diz sentir vergonha de comentários racistasEric Clapton
Músico diz sentir vergonha de comentários racistas

Killswitch Engage: os fãs do Iron Maiden são muito impacientes, mas eu entendoKillswitch Engage
"os fãs do Iron Maiden são muito impacientes, mas eu entendo"

Iron Maiden: ouvindo reclamações dos fãs, artista brasileiro melhora capa de SenjutsuIron Maiden
Ouvindo reclamações dos fãs, artista brasileiro melhora capa de "Senjutsu"

Tim Ripper Owens: cantando clássicos do Judas Priest, Iced Earth, Sabbath e DioTim "Ripper" Owens
Cantando clássicos do Judas Priest, Iced Earth, Sabbath e Dio

America's Got Talent: jovem de 14 anos é ovacionado com Somebody To Love, do QueenAmerica's Got Talent
Jovem de 14 anos é ovacionado com "Somebody To Love", do Queen

David Gilmour: surpreendendo ao revelar sua música favorita de todos os temposDavid Gilmour
Surpreendendo ao revelar sua música favorita de todos os tempos


Stamp

Nervochaos: Edu Lane fala sobre passado, presente e futuro

Por Filipe Lima
Fonte: Over Metal Zine
Em 17/06/13

Após o retorno do Nervochaos ao Brasil fizemos contato com Edu Lane que prontamente nos atendeu e falou sobre diversos assuntos como a mini tour pela Europa e America do Sul, lançamento do DVD duplo e CD, além do Vinil de "to the Death e o início das gravações do novo álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Entre um assunto e outro também abordamos questões relacionadas a cena underground brasileira, mudanças na estrutura da banda ao longo dos anos e muito mais.

Confira nesta entrevista que também teve a participação de Rafael Arízio na elaboração de algumas perguntas.

Boa leitura.

OVER METAL]>]> FILIPE LIMA (F.L.) / RAFAEL ARÍZIO (R.A.)

R.A. - PRIMEIRAMENTE OBRIGADO POR NOS ATENDER E CONCEDER ESTA ENTREVISTA AO OVER METAL.

Edu: Obrigado a você pelo espaço cedido a banda e pelo apoio!

R.A. - COMO FOI A ÚLTIMA TURNÊ REALIZADA EM ABRIL/MAIO PELA EUROPA E AMÉRICA DO SUL?

Edu: Na verdade, em Abril/Maio fizemos uma turnê pela Europa de três semanas. Foram 20 shows em 21 dias aonde fizemos grande parte deles ao lado do Headhunter DC e depois mais alguns junto com o Incantation (USA), Merciless (FRA) e Christ Agony (PL). Esta turnê foi fantástica pois aos poucos estamos conseguindo solidificar o nosso nome no mercado Europeu e aumentar a nossa base de faz. Além disso, poder sair em turnê ao lado de grandes bandas e de amigos é sempre muito gratificante. Antes disso, fizemos uma mini-tour pela Argentina, onde tocamos três shows e também foram muito foda. Os shows na Bolívia acabaram sendo postergados pela produção local.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

F.L. - A BANDA SEMPRE DESTACA QUE O MAIS IMPORTANTE É ESTAR NA ESTRADA POIS É ISSO QUE FAZ UMA BANDA! AO QUE VOCÊS ATRIBUEM O RECONHECIMENTO OBTIDO PELO NERVOCHAOS E A CAPACIDADE DE FECHAR SUCESSIVAS AGENDAS DENTRO E FORA DO PAÍS?

Edu: De fato nós pensamos assim mesmo e acredito que o reconhecimento seja fruto de árduos anos de trabalho. Desde o inicio, em 96, nós sempre focamos em fazer shows/turnês e acho que com o tempo as coisas vão acontecendo, ou seja, um show chama outro show e talvez por isso tenhamos uma agenda tão cheia. Somos uma banda estradeira e as pessoas já sabem disso, além disso, nós também procuramos sempre viabilizar e facilitar ao Máximo para os produtores. Acho que tudo isso somado se chega onde estamos atualmente.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

F.L. - BANDAS BRASILEIRAS QUANDO SAEM PARA TURNÊS FORA DO PAÍS NORMALMENTE PASSAM PELA PELOS PRINCIPAIS PAÍSES DA AMÉRICA DO SUL E EUROPA - MAS NEM TODAS CONSEGUEM FECHAR TOUR PELO EUA - POR QUE DESSA DIFICULDADE?

Edu: No nosso caso a maior dificuldade que temos com os EUA é a emissão do visto para todos os integrantes da banda. Ainda não fizemos uma tour por la justamente por isso.

F.L. - PARA QUE AS BANDAS BRASILEIRAS ALCANCEM MAIOR RECONHECIMENTO FORA O QUE AINDA É NECESSÁRIO MUDAR INTERNA E EXTERNAMENTE?

Edu: Não posso falar pelas demais bandas, somente pelo NervoChaos. Eu acredito que estamos no caminho certo, mas é uma longa e tortuosa estrada que aos poucos vamos conseguindo trilhar. Nós não buscamos ser parte do 'mainstream' pois sabemos que somos eternamente underground. O sucesso para nós é poder continuar na ativa, fazendo shows/tours e lançando material. Somos uma banda idealista e trabalhamos forte e com muita dedicação pois acreditamos que o reconhecimento só vem desta forma.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

F.L. - "TO THE DEATH" FOI O PRIMEIRO TRABALHO MIXADO E MASTERIZADO NO EXTERIOR (NO ALPHA OMEGA STUDIOS, EM MILÃO, NA ITÁLIA POR ALEX AZZALI). COMO ISSO SE DESENROLOU E A DIFERENÇA QUE A BANDA SENTIU EM RELAÇÃO AOS TRABALHOS ANTERIORES?

Edu: Conhecemos o Alex na tour Europeia que fizemos junto com o Ragnarok em 2011. Estabelecemos um forte laço de amizade e ficamos muito bem impressionados com a forma e a qualidade do trabalho dele. Quando terminamos as gravações resolvemos enviar o material para ele mixar e masterizar.

Acho que ficou excelente e estamos extremamente satisfeitos com o resultado final. A única coisa que mudaríamos é que da próxima vez queremos acompanhar de perto esse processo todo, como sempre fizemos nos lançamentos anteriores. Acredito que seja clara a evolução da banda se compararmos todos os nossos lançamentos.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

F.L. - PARA UM PRÓXIMO TRABALHO O QUE PODE SER MELHORADO PARA DAR MAIS QUALIDADE AO RESULTADO FINAL?

Edu: Queremos ter mais tempo para compor o material e por isso já estamos trabalhando no material para o próximo CD. Além disso, queremos trazer o Alex para participar de todo o processo e não somente mixagem e masterização. Acho que com isso iremos conseguir mais qualidade e ainda melhores composições. A nossa intenção é superar o lançamento anterior, ou seja, o 'To The Death'.

R.A. - NO QUARREL IN HELL (2006) HOUVE PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS DE MEMBROS DO AVERSE SAFIRA, KRISIUN, NAPALM DEATH, INCANTATION, DARK FUNERAL E NO "TO THE DEATH" (2012) MAIS PARTICIPAÇÕES! RELEMBRE COMO SURGIU ESSA IDEIA E DE QUE FORMA OS CONVITES FORAM FEITOS – COMO TUDO SE DESENROLOU EM AMBOS OS CASOS?

Edu: Sempre procuramos fazer algo a mais para agradar os nossos fãs e também para tornar mais interessante à aquisição do CD físico ao invés dos downloads.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Tanto no 'Quarrel in Hell', como no 'To The Death', o processo foi similar. Ou seja, uma vez decidido que iríamos ter convidados, fizemos os convites para diversas pessoas.

Infelizmente nem todos que desejamos conseguimos devido a conflitos de agenda. Uma vez decididas as participações, nós escolhemos as músicas que acreditamos se identificarem mais com cada convidado. Dai enviamos a música para o convidado em questão, onde ele grava e nos envia de volta. Em alguns caso, o convidado esteve no estúdio conosco e o mesmo processo foi feito. No 'To The Death', acabamos tendo a participação da Cherry (Hellsakura), do Jao (Ratos de Porão), Zhema (Vulcano), Ralph Santolla (Deicide/ex-Obituary/ex-Death) e Antônio (Korzus). Em ambos os CDs ficamos bastante satisfeitos com o resultado final e é uma honra para nós poder contar com ilustres convidados.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

F.L. - O CONTRATO COM A COGUMELO RECORDS AINDA SE MANTÉM - ESSE CONTRATO SE ESTENDE PARA O LANÇAMENTO DO PRÓXIMO ÁLBUM?

Edu: Originalmente fechamos o contrato somente para o 'To The Death'. As coisas tem caminhado muito bem e acredito que a Cogumelo está contente com a gente, pois recentemente fechamos um contrato para o nosso próximo CD, que será lançado no ano que vem.

F.L. - EM RELAÇÃO AO PRÓXIMO TRABALHO DE ESTÚDIO, PREVISTO PARA 2014, JÁ TEM ALGO INICIADO OU DATAS PRA COMEÇAR A TRABALHAR EM PROL DELE?

Edu: Sim, a nossa ideia é gravar esse CD no fim deste ano. Já estamos trabalhando nas novas músicas e ate o momento temos três faixas novas. Queremos repetir a formula de sair de São Paulo para gravar (como fizemos com o 'To The Death') mas desta vez acredito que iremos para Belo Horizonte.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

F.L. - O QUE MUDOU COM O TEMPO E EXPERIÊNCIA NA FORMA DO NERVOCHAOS COMPOR SUAS MÚSICAS E UM NOVO TRABALHO?

Edu: Não acredito que houve grandes mudanças, o que aconteceu é que nós amadurecemos bastante e as mudanças de formação também influenciaram para inclusão de novos elementos a nossa música, mas sem deixar de ser fiel as nossas raízes e a nossa proposta inicial. Com o tempo você começa a perceber o que funciona melhor ao vivo, mas o nosso processo de composição e a forma de fazermos isso continua igual.

F.L. - O NERVOCHAOS SURGIU NA METADE DA DÉCADA DE 90 FASE EM QUE O HEAVY METAL E SUAS DIVERSAS VERTENTES INICIAVA UM CAMINHO E FASE MAIS EXPERIMENTAL, VÁRIOS ELEMENTOS ALTERNATIVOS SENDO INSERIDOS A MÚSICA EXTREMA, TRAZENDO DESCONTENTAMENTO PARA BOA PARTE DOS VELHOS BANGERS E FAZENDO NASCER UM NOVO PÚBLICO E NOVA GERAÇÃO DE FÃS. COMO A BANDA, QUE FAZ UM DEATH VISCERAL E TÉCNICO ENCAROU ISSO AO LONGO DO TEMPO - JÁ HOUVE MOMENTOS EM QUE VOCÊS TENHAM CONVERSADO E DEBATIDO SOBRE QUAL O CAMINHO A BANDA SEGUIRIA, SE ADOTARIAM NOVOS ELEMENTOS OU FARIA MUDANÇAS NA PROPOSTA MUSICAL AO GRAVAR UM NOVO TRABALHO?

Edu: Nós nunca nos prendemos a rótulos pré-estipulados e sempre navegamos livremente entre as diversas vertentes da música extrema. Jamais iremos trair as nossas raízes e/ou a nossa proposta inicial. Além disso, nunca nos preocupamos em agradar essa ou aquela tribo, sempre fizemos somente aquilo que gostamos, então os modismos que vão e vem nunca foram um problema para a banda. Já houve diálogos e debates internos sobre o assunto, mas aqueles que não concordaram ou mudaram a linha de pensamento acabaram saindo da banda. Temos uma identidade e isso será sempre preservado, a qualquer custo.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

R.A. - ALÉM DE QUESTÕES PARTICULARES, O QUE GEROU AS VÁRIAS MUDANÇAS NA FORMAÇÃO DA BANDA?

Edu: Infelizmente as mudanças de formação muitas vezes são necessárias. Não é algo que desejo mas se começa a afetar o andamento e os negócios da banda faz-se necessário. Normalmente começa a haver uma falta de comprometimento com a banda decorrente de diversos fatores, mas os mais comuns são drogas, ego, grana ou namorada/esposa/família.

F.L. - COM A EXPERIÊNCIA QUE VOCÊS TÊM QUAL A AVALIAÇÃO QUE FAZEM DO ATUAL MOMENTO DA CENA BRASILEIRA?

Edu: Acho que a cena evoluiu bastante e hoje já temos diversos produtores pelo Brasil todo, diversas bandas excelente, selos e distribuidoras especializadas. O público também se faz presente cada vez mais. Claro que ainda há muitas coisas para melhorarem mas acredito estarmos no caminho certo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Confira os trechos finais e relatos sobre novos lançamentos e futuro do Nervochaos no Over Metal Zine

http://overmetalezine.blogspot.com.br/2013/05/nervochaos-edu-lane-fala-sobre-passado.html

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Pentral
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Woesley Johann: guitarrista estreia videoclipe "6-6-6 Ways"


Krisiun: se não tivessem agido rápido, a banda poderia ter sido presa, diz MoysesKrisiun
Se não tivessem agido rápido, a banda poderia ter sido presa, diz Moyses

Death Metal: 5 álbuns nacionais que não se pode deixar de escutarDeath Metal
5 álbuns nacionais que não se pode deixar de escutar


Metallica: por que 9 entre 10 fãs odeiam Load e Reload?Metallica
Por que 9 entre 10 fãs odeiam "Load" e "Reload"?

Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista


Sobre Filipe Lima

Filipe Lima é um guitarrista, 30 anos, nascido em Barra Mansa-RJ, formado em Administração de Empresas. É apreciador de quase todas as vertentes do Rock e do Heavy Metal mundial, mas especificamente amante do Thrash e Death Metal. É também o criador e administrador do Over Metal Zine.

Mais matérias de Filipe Lima.