Joey Summer: entrevista sobre o seu novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Figueiredo, Fonte: Acess Assessoria
ENVIAR CORREÇÕES  


Olá, caros leitores.

Este é um rápido bate-papo com Joey Summer sobre o novo projeto e alguns assuntos relacionados a cena nacional. Vamos a ela:

André Figueiredo: Joey, obrigado por este breve "overview" sobre seu novo disco. Qual a expectativa pra este novo trabalho?

Joey Summer: Considero este o meu melhor trabalho solo até aqui e estou bastante ansioso pelos resultados depois do dia 21 (data de lançamento nos EUA)

AF: Porque novamente pela Perris records?

JS: Tom Mathers é um cara legal e desde meu disco OBFP me deu o suporte que eu queria sem fazer "intervenções" no meu modo de gerar a minha música. Acho que temos uma parceria tranquila e isto me deixou seguro o bastante para que eu nem pensasse em procurar um novo selo interessado me lançar ETSAS.

AF: Expectativas para shows de lançamento desta vez?

JS: Expectativa não, na verdade é mais uma certeza. Independente da repercussão do álbum, estou formando uma banda só com veteranos para tocarmos na noite carioca e levarmos não só este novo disco, como clássicos dos anos 80 de todas as vertentes ligadas ao rock, que vão desde Scorpions até A-Ha! Posso adiantar que a banda será: Eu, Daniel Lamas, meu baixista Markcell e mais um batera. Pretendemos fazer o máximo de casas noturnas possíveis e ir inserindo este disco novo dentro deste repertório. É algo que eu sempre quis fazer e como a música neste país está cada dia de mal a pior, o que temos que fazer é irmos onde o público alvo está! Porque público tem, não tem é gente séria interessada em levar música de verdade pro circuito musical de verdade. Mas faremos com os bons profissionais, um dos melhores shows neste segmento. Com certeza!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

AF: Que bacana saber disto! Boa sorte! Sobre o seu projeto de músicas cristãs, o cancelamento é um adiamento ou realmente não se pretende mais voltar a isto?

JS: Página virada, cara! Infelizmente as pessoas não apoiam nada neste pais. Nada que não esteja nas grandes rádios tem o apoio das pessoas. Isso é triste! Os tempos mudaram e não é como antigamente que as pessoas iam a festivais de música e seguiam seus músicos favoritos, mesmo sem rádio, estes músicos eram conhecidos e admirados porque as pessoas incentivavam, iam aos shows, compravam as "demos" que eles vendiam e hoje a coisa é o inverso. As pessoas permitem que as gravadoras "pensem" por elas, ponham as músicas que elas querem dentro da casa delas, matam os novos e velhos talentos sem exposição a mídia e esse público perdeu a iniciativa de procurar algo novo e apoiar esse algo novo. Ficam ou vivendo de passado, idolatrando as mesmas bandas e exigindo que elas fiquem onde estão, sem mudar ou as vezes até retroceder para agradar a eles, ou simplesmente tornam-se passivas e descomprometidas. Eu sempre fui aonde minha música tem espaço. Sempre fui mais um músico autoral do que outra coisa qualquer mas cansei de dar "murro em ponta de faca" para um público apático. Quem realmente gosta do meu trabalho, compra os meus cd’s sempre que são lançados, etc… irá aonde eu for e de alguma forma estará presente na minha carreira. Mas música gospel eu não quero mais fazer. Posso continuar produzindo, como tenho feito eventualmente bons trabalhos que surgirão em breve na cena cristã de música! Quanto a minha carreira nos palcos, vou voltar às minhas origens e ao meu som. Na verdade vou dar extensão ao que tenho feito nos meus discos solos.

AF: E já tem projetos paralelos rolando independente deste disco que chega dia 21?

JS: Vários projetos mas nem todos dentro da música. Estou começando a produzir algumas bandas nacionais e continuo gravando e compondo pra músicos e bandas de fora também. Meu último trabalho mais notório foi a dupla Chasing Violets, da França. Gravei, arranjei e pré-produzi uma das faixas do álbum delas "Outside Heaven" e pretendo continuar nesse segmente pelo tempo que vier! Mas tenho estado focado agora nos ensaios e arranjos pro show novo, pelo circuitos de clubes do Rio. Em breve estarei divulgando algumas agendas. Vamos ver até onde levaremos o rock and roll!

AF: O que é exatamente esta "trilogia" dos seus álbuns a que você se refere?

JS: Gravei três discos consecutivos de classic rock/hard rock/AOR. Gostaria de tentar sonoridades mais modernas e talvez até mais "estranhas" nos próximos projetos. Mas ainda não desenvolvi nada até o momento. Não estou com pressa e cada vez pretendo fazer com mais e mais calma meus projetos. Eles serão apenas diversão. Serão álbuns que eu terei orgulho de ouvir daqui a vinte, trinta anos, etc… como sempre tenho feito.

AF: Okay! Muito boa sorte e sucesso sempre!

JS: Obrigado! E aos fans e público em geral; A música só vai mudar a partir da mudança de comportamento de vocês. Sem iniciativa, não haverá mudança de qualidade. Não deixem as rádios e a mídia pensarem por você! Sejam parte de uma revolução musical neste país! Apoiem seus artistas!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Joey Summer"


Metallica: garoto de 10 anos destrói com Enter Sandman em programa de TVMetallica
Garoto de 10 anos destrói com "Enter Sandman" em programa de TV

Aerosmith: Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhosAerosmith
Tyler acha que Kiss é banda de história em quadrinhos


Sobre André Figueiredo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280