Marilyn Manson e Alice Cooper: entrevista para a Loudwire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Narcissus Narcosis, Fonte: Loudwire, Tradução
ENVIAR CORREÇÕES  

O verão deve ser bastante considerável esse ano com ALICE COOPER - o shock rocker original - e MARILYN MANSON - o seu equivalente moderno. A parceria os levou ao tapete negro do Revolver Golden Gods e fomos falar com os músicos sobre uma variedade de assuntos, incluindo stalkers, adereços perigosos e, claro, a admiração mútua entre eles frente à turnê de verão "Masters of Madness".

Whiplash.Net: O site protege algumas bandas e prejudica outras?Two and a Half Men: Participações de astros do rock

Loudwire: Bem vindo Marilyn.

MARILYN MANSON: Loudwire! A Loudwire muitas vezes tem escrito algumas coisas bastante informativas sobre mim. Uma história eu gostaria de contar: recentemente houve uma garota louca que se trancou na casa do cara do "American Pie" [Eddie Kaye Thomas] e tentou esfaqueá-lo até a morte. Agora muita gente não sabe que esta garota tem me seguido por cerca de um mês, batendo na minha porta. Então eu trouxe um bastão de baseball e uma arma de choque ao Starbucks e disse, "Não venha para a porra da minha casa novamente a menos que tenha sido convidada" e no dia seguinte, bum, ela está trancada e comendo um pedaço de torta de maçã. Mas eu só vim com a minha vara, e ela comeu a mãe do Stiffler.

LW: Wow!

MANSON: Eu também fiz uma música com Gucci Mane no dia antes de ir para a prisão. Chama-se "Gettin 'P-ies Wet'. Nós nos encontramos na mesma noite em" Spring Breakers ". Você sabe, naquele incidente com a bomba de fumaça que não partiu de mim.

LW: Partiu ou não partiu?

Você sabe. O mundo pode nunca saber [com um encolher de ombros], mas eu fui direto para o estúdio com ele. Então, eu fiz algumas coisas estranhas tipo Southern Blues. Também fiz algumas coisas industriais e algumas coisas gangster com Kevin Mack, que escreve a música de Chris Brown.

ALICE COOPER entra na conversa.

COOPER: Eu estava falando sobre a história do castelo.

MANSON: Sim, eu não cheguei a ir a ele.

COOPER: Nós quase o compramos.

MANSON: Mas o que faríamos com ele? Talvez uma hospedagem. [Risos]

COOPER: Eu estava pensando em um centro de reabilitação ou um hospital psiquiátrico para vampiros.

MANSON: Torná-lo um lugar para teste de HIV, com sangue, sabe? Hey, basta ser positivo. B-positivo [Be Positive], sabe?

COOPER: Não, não. [Risos]

LW: Então, quem lançou a ideia de uma turnê juntos?

MANSON: Eu acho que era uma ligação. Fizemos bluetooth mental.

COOPER: Era inevitável. Foi uma turnê inevitável.

MANSON: Estava destinado.

LW: Então, vocês vão fazer alguma coisa juntos?

COOPER: Oh, eu não posso supor não.

MANSON: Se você quer dizer musicalmente, certamente. Se você quer dizer, tipo, filmes de kung fu, com certeza. Sexualmente, não é da sua conta, mas eu diria que não.

LW: Alice, eu fiquei sabendo que você está doando memorabilia...

COOPER: Sim, nós temos um armazém [warehouse] no qual eu não gostaria de dormir à noite.

MANSON: Eu tenho um bordel [whorehouse].

COOPER: E você gostaria de dormir nele.

LW: MANSON, você já viu a memorabilia?

MANSON: Sim, a guilhotina é incrível. E as girafas. Aquilo eram girafas?

COOPER: Leopardos. Mas ele estão no Hall of Fame e não podemos recuperá-los.

MANSON: Vamos comprar uma girafa viva e atirar facas nela.

COOPER: As pessoas diriam que é a coisa mais perigosa que você já fez. Essas botas, com cerca de metade de uma garrafa de VO, a coisa mais perigosa que eu já fiz. Esqueça a guilhotina. Esqueça a forca. Essas botas e cerca de meia garrafa de uísque são as coisas mais perigosas que eu já fiz.

MANSON: Eu tenho pernas de pau. Mas eu as opero bem, com ou sem drogas. Mas eu não tenho carteira de motorista.

LW: MANSON, qual foi a sua iniciação artística?

MANSON: Pintura de paredes. Eu sou um pintor, mas eu comecei a pintar paredes na loja de móveis do meu pai.

COOPER: Hitler começou pintando.

MANSON: Hitler foi um pintor mediano de aquarela.

LW: ALICE, qual foi a sua impressão a primeira vez que viu uma performance do MARILYN?

COOPER: Eu disse: "Finalmente - alguém fazendo algo interessante", e por tanto tempo era apenas 'morto, morto, morto'. E então a coisa toda grunge, flanela, todo mundo estava usando flanela, e depois, de repente, houve Manson, e eu fui "Ah! Eu entendo isso. "

MANSON: Eu estava realmente animado para ler - sou um grande fã de Bowie - e li todas essas compilações de artigos da NME quando Bowie saiu, e eles compararam Bowie com você. Então, você foi criando alguns grandes adereços. Você não precisa nem ter adereços.

COOPER: Bem, nós estamos fazendo isso. Nós éramos a banda que cravou a estaca no coração da geração do amor. Quero dizer, nós eram odiados, e muito!

MANSON: Eu gosto que todas as bandas aqui esta noite, e eu não vou citar nomes, estão sendo comparadas a mim e eu comparadas a elas. É como uma espécie de herpes da música.

LW: MARILYN, depois de "Californication", alguma outra atuação está por vir?

MANSON: Sim. Estou interpretando personagens típicos: estupradores caipiras, cientistas nazistas, você sabe, o básico.

COOPER: Sim, um estuprador caipira que dubla um cientista nazista.



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Marilyn Manson"


Marilyn Manson: ele não é nazista, apenas gosta de suásticas?Marilyn Manson
Ele não é nazista, apenas gosta de suásticas?

Marilyn Manson: The Beautiful People ao vivo com Johnny DeppMarilyn Manson
"The Beautiful People" ao vivo com Johnny Depp


Whiplash.Net: O site protege algumas bandas e prejudica outras?Whiplash.Net
O site protege algumas bandas e prejudica outras?

Two and a Half Men: Participações de astros do rockTwo and a Half Men
Participações de astros do rock


Sobre Narcissus Narcosis

Narcissus Narcosis é fã de Marilyn Manson desde o final dos anos 90 e tirou o seu nome de uma música do cantor. Além do roqueiro, também é apreciador de literatura, cinema, filosofia, psicologia, teatro, shows, etc.

Mais matérias de Narcissus Narcosis no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin