RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Stamp

Deff Leppard: guitarrista fala sobre Vegas e indústria de discos

Por Fernando Portelada
Fonte: Blabbermouth
Postado em 21 de fevereiro de 2013

Robert Cavuoto do Guitar International, recentemente conduziu uma entrevista com o guitarrista do DEF LEPPARD, Phil Collen. Alguns trechos podem ser vistos abaixo:

Guitar International: Eu tenho que dizer que quando penso em residência em Vegas eu penso em Kenny Rogers e Dolly Parton. O que fez a banda decidir por esta residência?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Phil Collen: "Nós estamos tocando muitas das músicas de ‘Histeria’ por mais de 20 anos e sempre quisemos tocá-lo na íntegra. Nós pedimos aos produtores e à nossa agência para fazê-lo e eles disseram que ia ser legal, mas isso nunca aconteceu. Não mais que de repente a cena de Vegas começou a mudar, então quando nos pedimos para fazê-lo nós aceitamos de imediato. É diferente de fazer turnês, já que você tira a parte das viagens, mas é algo interessante."

Guitar International: Deve haver muitas vantagens pessoais para uma banda ficar em um só lugar e ter uma audiência indo até vocês. Qual a melhor delas?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Phil Collen: "Acho que a maior é o aspecto de viagens, que você não tem que lidar com aviões, transporte; é fácil deixar isso para trás. A parte legal disso é a audiência. Um dia você está em Kansas e é um público diferente do de Virgínia, na noite seguinte. O novo disso é tudo é ver como funciona para nós."

Guitar International: Imagino que sua plateia deve ser um misto de grandes fãs e pessoas de passagem por Vegas e ganharam um ingresso de brinde. Como você agrada todos com sua setlist?

Phil Collen: "Nós estamos fazendo o ‘Hysteria’ como um todo, em ordem. Nós planejamos fazer outras músicas, e cada noite fazer um show diferente. Nós também tocaremos algo baseado na vontade dos membros da banda. Saberei mais quando começarmos a ensaiar. Muito de ‘Hysteria’ é bem complicado de se cantar e tocar ao mesmo tempo. Deve ser interessante."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Guitar International: Muitas destas músicas foram escritas quando você estava em um diferente local de sua vida e carreira. O que mudou nestas músicas com o passar dos anos?

Phil Collen: "Nós fizemos várias regravações de ‘Histeria’ e tocávamos 7 músicas dele ao vivo. Quando você faz regravações você senta, escuta as guitarras e os vocais e diz: ‘Wow, nós estivemos fazendo isso errado.’ [...]. Quando fazemos as regravações tentamos fazê-las soar exatamente como os originais, mas fazendo isso você nota que algumas das notas e riffs não são o que pensávamos ser [risos]. [...]"

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

Guitar international: Há mais pressão agora, do que quando você lançava um CD nos anos 1980? Parece que você sempre vai ser comparado com seus primeiros álbuns?

Phil Collen: "Sim, mas tentamos não nos preocupar com estas coisas, porque não é realmente importante. A indústria mudou por completo e há somente duas companhias restantes. Além disso, o fato é que a maioria das pessoas não quer um LP. A verdade é que eles só baixam uma ou duas de suas músicas favoritas. Eu gosto de LPs, mas esta é a nova realidade. O legal é que você de fato pode escrever uma música e não ter que fazer um disco inteiro. Algumas vezes você tem músicas em um LP que são esquecidas, porque você obviamente se esforçou mais nas outras. Eu gosto de poder lançar duas ou três músicas com um real conteúdo nelas."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 5
Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Andreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Blind Guardian: Algumas verdades sobre Hansi Kürsch


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | Andre Facchini Medeiros | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Jesus Leitão Souza | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Roberto Andrey C. dos Santos | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.
Mais matérias de Fernando Portelada.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS